BA e PE lideram aprovação de pleitos pela Sudene em 2022

por Carlos Britto // 07 de janeiro de 2023 às 16:00

Foto: arquivo reprodução

A Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) aprova 58 pleitos de incentivos fiscais para empresas que investiram R$ 2,9 bilhões na região. Com essa aprovação, ocorrida na última semana de 2022, foram concedidos, ao longo do ano, 448 pleitos de incentivos.

Os 58 empreendimentos contemplados no final de dezembro foram responsáveis, ainda, pela manutenção de 26,4 mil empregos, dos quais 2,9 mil foram novos postos de trabalho. Na divisão por Estados, o maior número de pleitos aprovados foi na Bahia (18), vindo na sequência Pernambuco (10), Espírito Santo (7), Ceará (6), Maranhão (5), Minas Gerais (3), Rio Grande do Norte (3), Paraíba (3), Piauí (2) e Sergipe (1).

A maior parte dos investimentos informados pelas empresas beneficiadas foi para o setor Petroquímico, com R$ 1.454,4 milhões. Infraestrutura ficou com R$ 677,2 milhões, enquanto R$ 170,9 milhões foram destinados ao setor de produtos químicos. Por modalidade, foram aprovados 24 pleitos de implantação, com investimentos de R$ 1,8 bilhão, seguida por 27 de modernização (R$ 887 milhões), quatro de reinvestimento (R$ 8,6 milhões), dois de diversificação (R$ 44,5 milhões) e um de ampliação (R$ 47,6 milhões).

De acordo com informações da Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros da Sudene, dos municípios com empresas que passaram a ser incentivadas em dezembro, oito estão sendo contemplados pela primeira vez. São eles Belém do Brejo do Cruz (PB), Belmonte (BA), Diamantina (MG), Peritoró (MA), Rosário (MA), São Raimundo Nonato (PI), Santa Cruz Cabrália (BA) e Tabira (PE). “Desses municípios, Belém do Brejo do Cruz (PB) possui população de pouco mais de 7 mil habitantes e IDH de 0,578 (considerado médio). Peritoró (MA) e Belmonte (BA) possuem população de pouco mais de 23 mil habitantes e IDH de 0,564 e 0,598, respectivamente“, informou a Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros.

Interior

Outro ponto destacado é que apenas 18 empreendimentos estão localizados em municípios das capitais ou região metropolitana, enquanto 40 são empresas implantadas no Interior dos estados. A Sudene enfatiza que isso é resultado da divulgação dos instrumentos de ação da Autarquia (FDNE, FNE e incentivos fiscais) nos municípios que compõem o Projeto de Desenvolvimento Federativo instituído pela Autarquia para fortalecer municípios menores e mais carentes no acesso a políticas públicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.