Audiência sobre fim das faixas salariais dos militares será hoje na Alepe

por Carlos Britto // 20 de março de 2024 às 08:20

Foto: Jarbas Araújo/Alepe

O fim das faixas salariais da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros voltou a repercutir no Plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), ontem (19). Coronel Alberto Feitosa (PL/foto) convocou os militares a participar da audiência pública, que ocorrerá nesta quarta-feira (20) para debater a proposta do Governo de mudança na remuneração das carreiras.

O deputado lembrou que, durante a campanha eleitoral, a governadora Raquel Lyra se comprometeu a acabar com as faixas salariais nos primeiros meses de gestão. Ele criticou o atraso no envio do projeto, que só chegou à Alepe em março deste ano, e o conteúdo da proposta, classificado pelo parlamentar como “absurdo” e “enganador”.

Eu me lembro de um vídeo da então candidata a governadora Raquel Lyra comentando a inconstitucionalidade das faixas. E, numa total incoerência, a governadora propõe manter as faixas por mais três anos. Não pode. Extinga as faixas de uma vez só como já havia prometido no passado”, defendeu o deputado.

Coronel Alberto Feitosa condenou o fato de o projeto enviado pela governadora prever para 2024 apenas a extinção da faixa salarial A. Nela, de acordo com o parlamentar, se encontram apenas cerca de 2 mil profissionais. Segundo a proposta do Executivo, o fim das faixas salariais B e C só ocorre em 2025. O deputado também se queixou da previsão de reajuste de apenas 3,5% para os policiais e bombeiros, percentual abaixo da inflação de 2023.

“Falta de diálogo”

Em aparte, Joel da Harpa (PL) criticou a “falta de diálogo” do Governo do Estado com as entidades representativas dos policiais e bombeiros, e convocou a categoria a participar também da votação do projeto de lei na Comissão de Justiça, prevista para o próximo dia 26. Ainda em aparte, Renato Antunes (PL) destacou que a extinção de todas as faixas salariais de uma vez seria inviável e defendeu o diálogo entre o governo e os policiais e bombeiros. As informações são da Alepe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Tem que desapropriar o imóvel onde ficava a casa da criança, atrás do regente, para fazer um terminal de ônibus.

  2. Deu lugar ao mercado turístico? Por que deram esse nome? Bom, acho que já mudou, mas era melhor ser chamado…