Assentamento Nossa Senhora de Fátima aposta no turismo rural e gastronômico

1

Assentamento produçãoA 50 quilômetros da área central de Petrolina, o Assentamento Nossa Senhora de Fátima é a nova aposta para o turismo rural do município. A comunidade, que abrange 80 famílias, destaca-se pelo seu potencial na pecuária, com a criação de animais de pequeno e grande porte, bem como pela agricultura familiar, o artesanato de retalhos de tecido e palha e a fabricação de confecções. No local, também há a produção artesanal de bolos, pães, polpas de frutas, biscoitos e doces.

O turismo traz uma nova possibilidade de geração de renda aos assentados e ainda apresenta um novo destino turístico para o município. A intenção da Secretaria de Turismo de Petrolina, em parceria com instituições como o Sebrae, Embrapa e Incra, é conscientizar os assentados da viabilidade da atividade turística na comunidade, capacitá-los para o atendimento ao turista e gestão de negócios, auxiliar na estruturação do ambiente e incentivar a oferta de serviços ao turista.

Outras oportunidades de serviços estão sendo planejadas, como a criação de passeios, trilhas e a estruturação do comércio gastronômico. Também há a proposta da criação de uma pousada rural, cujo projeto está sendo discutido, já que o assentamento conta com um grande imóvel, de uso hoje da Associação, ideal para acolher o turista que deseja conhecer melhor os atrativos e produtos existentes no assentamento.

Ações

Para consolidar o assentamento Nossa Senhora de Fátima no roteiro turístico de Petrolina, serão necessárias ainda algumas adequações. Para isso, já foi realizada uma visita técnica ao local e a criação de um grupo de trabalho para discussão das ações que serão voltadas ao assentamento.

O Sebrae e a Secretaria de Turismo estão desenvolvendo um levantamento de viabilidade e planejando a extensão para os assentados dos cursos do Programa Municipal de Qualificação para o Desenvolvimento do Turismo (Qualitur Petrolina).

A Embrapa também disponibilizará das tecnologias de manejo e convivência com a seca para auxiliar no cultivo orgânicos de hortas e pomares comunitários, e o Incra, a partir da análise do levantamento. A iniciativa prevê ainda a aprovação de uma pequena agroindústria para o beneficiamento de frutas e um abatedouro de animais. As informações são da assessoria de comunicação da prefeitura. (Foto: blog do assentamento)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome