Artistas de Juazeiro protestam pedindo volta de música ao vivo em bares e restaurantes

2

Vários músicos se uniram nesse sábado (6) na Orla de Juazeiro (BA) para protestar contra os decretos estaduais que proíbem shows em alas públicas ou privadas. Segundo eles, as suspensões são incoerentes e injustas. O Governo do Estado da Bahia decretou, no último dia 29 de janeiro, mais uma paralisação de eventos musicais e festivos, independente do número de participantes, com validade até este domingo (7), mas que pode ser prorrogado mais uma vez. Com isso, artistas se mobilizaram pedindo mais atenção dos governantes com a classe.

Com cartazes pedindo socorro, os músicos afirmaram que desde o início da pandemia eles estão passando muito “sufoco” para conseguir se sustentar. “Nós queremos chamar a atenção para que as autoridades entendam que nós também temos contas para pagar, muitos aqui pagam aluguel, como todo mundo. Nós somos pais de família, precisamos que as autoridades entendam que nós somos gente. E outra: a gente só leva a vocês alegria”, declarou um dos músicos.

Outro artista também demonstrou sua indignação e questionou se ninguém estava vendo onde realmente tem aglomeração. “A Orla continua lotada. Que decreto mais sem lógica é esse? As pessoas  estão trabalhando, eles estão se fazendo de cego? Está todo mundo trabalhando! Que preconceito é esse com o músico, que só a gente não pode trabalhar? O violão transmite a doença? Esse violão tem o quê, pelo amor de Deus? A gente não está nem perto de vocês, a gente fica sem opção desse jeito”, protestou.

Conforme o último decreto, cerimônias de casamento e solenidades de formatura podem ser realizadas com limite máximo de 200 pessoas. Porém, fica limitado somente à solenidade. A realização de festas desses eventos segue suspensa.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dois × um =