Com reflexão social, artistas de Juazeiro produzem filme sobre a região do Vale do São Francisco

0
Foto: Denise Saturnino

Com uma proposta futurística, o filme produzido por cerca de 30 artistas juazeirenses, irá retratar um cenário pós-apocalíptico – muitos anos depois da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) -, no Vale do São Francisco. O filme terá um contexto social e é o primeiro a ser produzido por uma equipe 100% da região com uso de efeitos visuais especiais, com cenas de ação. As filmagens acontecerão no meio da Caatinga e só depois o filme chegará ao município de Petrolina-PE para a fotografia final.

O idealizador do projeto é o produtor audiovisual Roberto R. Filho, natural do Ceará, e mora no Vale há cerca de 12 anos. Roberto trabalha como produtor há mais de 15 anos, entre cinema e teatro, e já trabalhou em projetos importantes como, Gonzaga de Pai pra Filho, Pai em Dobro da Netflix, Amores Roubados, entre outros. Com ajuda de vários artistas da região, conseguiu colocar o projeto para frente e recebeu apoio da prefeitura de Juazeiro (BA), com a Lei Aldir Blanc. O filme será produzido pela Erre Filmes com a co-produção da DPJ Filmes, de Paulo Peixinho e Vale Music Produtora. Ambas responsáveis pela parte de fotografia e pós-produção do filme, respectivamente.

Imagem ilustrativa: Mostrando como o vírus avançou no mundo inteiro ao longo de dez anos.

Ambas imagens são oficiais do filme. Na primeira é uma abertura mostrando de como o vírus avançou no mundo inteiro ao longo de dez anos. Na segunda imagem, são as cidades de Juazeiro e Petrolina que estão em caos. O rio secou aos poucos até sobrar apenas terra. Vale lembrar que ambas imagens estão em processo de efeitos e ainda não foram finalizadas”, explicou o produtor.

Imagem ilustrativa: O rio secou aos poucos até sobrar apenas terra.

A previsão de lançamento é para março deste ano. “Com este projeto pretendemos dar mais visibilidade aos artistas do Vale do São Francisco e elevarmos mais ainda nossas potencialidades. Também pretendemos participar de festivais de premiação e conseguir emplacar em empresas de streaming”, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome