Artigo do leitor: “O avanço da Covid em Petrolina”

9
Foto: divulgação

Neste artigo, o médico Aristóteles Cardona Júnior afirma, entre outras coisas, que a lotação das UTIs nas unidades hospitalares de Petrolina é a confirmação de um prenúncio que já se imaginava. Segundo ele, o município – bem como outros da região – nunca andou perto de se livrar da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Confiram:

É com muita preocupação que acompanhamos, já há alguns dias, as notícias da lotação nas UTIs Covid-19 em Petrolina. E não foi por falta de aviso. Sempre se soube que em nenhum momento chegamos perto de nos livrar da pandemia. Ela seguia ativa e o que aparece agora nas UTIs é apenas o reflexo de muito descuido por parte da população e, infelizmente, do poder público.

Todos os números apontam para a necessidade de medidas urgentes. Segundo o Imperial College de Londres, que estuda transmissão de Covid em todo o mundo, a taxa de transmissão no Brasil está no patamar de 1,3, o que significa que cada 100 pessoas doentes transmitem a doença para outras 130 pessoas. Isso demonstra o total descontrole da contenção da doença no país.

Medidas de distanciamento e isolamento são eficazes e o mundo é a prova disso. Basta olhar para o que tem sido adotado pela maioria dos países europeus na chamada 2ª onda. Não à toa os resultados já começam a aparecer como menos casos, internamentos e mortes.

É preciso esclarecer também que pedir às pessoas para usarem máscaras e evitarem aglomerações é fundamental, mas não basta. A responsabilidade é do poder público e neste ponto me preocuparam algumas manifestações na semana passada, minimizando a situação da Covid-19 aqui no município de Petrolina.

Escrevi entre março e abril parabenizando a postura da prefeitura local, que tomou medidas rápidas para conter o avanço do vírus por aqui. Mas acho que agora está demorando a adotar novas medidas. Quando se trata da vida das pessoas, não adianta aguardarmos por ações do governo estadual ou federal, esse último agindo muitas vezes de forma absurda e irresponsável com o povo brasileiro.

Enquanto isso, já passamos das 170 mil mortes no Brasil. Seguindo o ritmo de crescimento atual, estimativas apontam a possibilidade de voltarmos a um patamar acima das mil mortes diárias ainda em 2020. A realização de aglomerações por políticos e partidos já foi uma tragédia em si por todo o Estado. Espero que os governantes, pelo menos agora, voltem a se posicionar a favor da vida das pessoas.

Aristóteles Cardona Júnior/Médico de Família e Comunidade e Professor na Universidade Federal do Vale do São Francisco

9 COMENTÁRIOS

  1. Carlos Britto, aproveitando o ensejo para solicitar-lhe que esclareça aos seus leitores que João Campos não têm idade para concorrer ao cargo de governador em 2022. Ele nasceu em 1993, portanto, nas próximas eleições ele terá no máximo 29 ano, e segundo a lei é necessário ter 30 anos para ser considerado elegível para o referido cargo.

  2. Medidas preventivas o execelentissimo médico não fala não é mesmo? Pq não fazemos o q está sendo feito em Porto Feliz-SP! Ou em Porto Seguro-BA? Cidades q zeraram os óbitos! Ah, é melhor e mais fácil culpar o presidente.

  3. O Covid19 é ETERNO como outros vírus, sarampo, varíola, etc…Esse papo de onda, fase é balela. Esse aumento de contaminações é proveniente das eleições municipais, grandes aglomerações muitos contatos físicos, era previsto antes. IMPORTANTE: evitem aglomerações e, contato físico em ambientes fechados é mais intensa a chance de se contaminar.

    • É eterno mas é controlável. Porém se descuidar eles retornam com força e novas mutações, como é o caso do sarampo, que está retornando graças aos imbecis do movimento antivacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome