Ao dizer que focará transporte público e serviços de água e esgoto de Petrolina em 2019, Miguel Coelho contesta Gonzaga e rebate Lucas

0
Foto: Gabriel Siqueira/Blog do Carlos Britto

Satisfeito com o pacote de ações desenvolvidas este ano pela sua administração, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), afirmou que concentrará esforços em pelo menos duas áreas em 2019: transporte público e serviços de água e esgoto. A declaração foi dada pelo gestor durante confraternização com a imprensa, na tarde de ontem (22), num restaurante da Orla II da cidade, da qual também participaram o pai do prefeito, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), os irmãos de Miguel – Antônio Coelho e Fernando Filho (ambos do DEM), respectivamente deputado estadual eleito e federal reeleito –, além da vice Luska Portela, aliados políticos e convidados.

O prefeito aproveitou para refutar as declarações do seu companheiro de partido, o também federal reeleito Gonzaga Patriota (PSB), acerca da concessionária responsável pelo abastecimento d’água e esgotamento sanitário da cidade – Compesa. Na última sexta (21), em sua confraternização, Gonzaga afirmou que “seria suicídio” a prefeitura municipalizar o serviço.

Dizendo respeitar a opinião de Gonzaga, Miguel justificou que as críticas partem de quem “está olhando de fora”, até porque em nenhum momento ele falou em municipalização. “Eu falei em trocar a empresa. Não estou puxando o serviço para dentro da prefeitura. Estou querendo colocar uma empresa que arrecade e invista em Petrolina, e não é isso o que a Compesa faz. A gente sabe que a Compesa arrecada mensalmente mais de R$ 9 milhões e investe no Recife, Jaboatão, Olinda, em Caruaru…em outras cidades que tenho respeito e carinho. Mas o dinheiro que os petrolinenses pagam tem de ser investido no seu esgoto e no seu abastecimento”, argumentou.

A intenção do gestor é viabilizar uma Parceria Público-Privada (PPP) para o setor, a qual terá edital lançado até março de 2019. “Iniciamos este ano o processo do PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse). A Fundação Getúlio Vargas está já com mais de 60% do seu trabalho realizado, com previsão de conclusão para o mês de fevereiro, que vai coincidir com a apresentação, e espero, aprovação do Plano Municipal de Saneamento Básico, que é um item necessário para que possamos fazer uma nova licitação”, explicou.

Se tudo ocorrer como espera, Miguel acredita que até meados do Carnaval 2019 possa estar realizando o processo licitatório do setor. “Se a Compesa quiser ficar, ela assine um contrato dizendo que tudo o que arrecadar em Petrolina fique em Petrolina. Como ela é uma empresa pública de subsídio cruzado, acho que vamos tirar a Compesa daqui”, ponderou.

Miguel acabou também respondendo indiretamente ao deputado estadual reeleito Lucas Ramos (PSB), sobre um eventual ressarcimento que o município terá de fazer à Compesa, caso retome o serviço. “O encontro de contas se faz necessários, mas os estudos, tanto os que a Fundação Getúlio Vargas fez quanto os que foram apresentados no PMI, já mostram que a Compesa inclusive nos deve. O que a Compesa tanto fala daquele acordo de investimentos de R$ 170 milhões, R$ 120 milhões, algo assim, ela não investiu isso nem em manutenção se você fizer o valor corrigido até o presente dia”, completou.

Transporte público

Outro item que passará por um novo momento é o transporte público de passageiros. Segundo o gestor,  uma nova licitação para novas empresas de ônibus que se interessem em operar na cidade está marcada para o final de janeiro. As expectativas são de que, até julho, uma frota de ônibus novos e mais confortáveis, com  maior eficiência nas rotas, já estejam circulando pela cidade3.

Outras ações

Miguel citou ainda programas como o ‘Petrolina Cuida’, que permitiu através de mutirões de saúde a realização de mais de 15 mil consultas oftalmológicas, mais de 4 mil cirurgias de catarata, além da inauguração e reforma de dez novos postos de saúde – o último este ano será entregue na próxima quinta-feira (27), no Jardim Petrópolis (zona oeste); na educação, o gestor citou a ampliação de vagas no Nova Semente e na rede municipal, diminuindo custos, o que permitiu à administração abrir duas novas escolas em tempo integral em 2019.

Com o ‘Petrolina Cresce’, Miguel disse que sua gestão vem conseguindo cumprir o cronograma de pavimentação do primeiro lote de 35 ruas na zona urbana. Além disso, com as emendas de Fernando Filho e Fernando Bezerra, conseguiu ir ainda mais além, asfaltando também ruas nas comunidades ribeirinhas. “Nosso compromisso de pavimentar 200 ruas em quatro anos, já batemos essa marca em dois anos apenas”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome