Anvisa aprova realização de testes rápidos para o novo coronavírus em farmácias

4
FOTO: LEO MOTTA/JC IMAGEM

A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta terça-feira (28) a aplicação de testes rápidos para a detecção do novo coronavírus (covid-19) em farmácias. Com a decisão, a realização deixará de ser aplicadas apenas em ambiente hospitalar e clínicas das redes públicas e privadas. As farmácias não serão obrigadas a disponibilizar o teste. O estabelecimento que optar pelo procedimento deverá ter profissional qualificado para realizar do exame. Valores não foram especificados, mas na rede particular, o custo chega a ser de até R$ 390.

A liberação desses testes será temporária e deve permanecer no período de emergência de saúde pública nacional decretado pelo Ministério da Saúde, em 4 de fevereiro deste ano.

“O aumento [dos testes] será uma estratégia útil para diminuir a aglomeração de indivíduos [em hospitais] e também reduzir a procura dos serviços médicos em estabelecimento das redes públicas”, disse o diretor presidente substituto da Anvisa, Antonio Barra Torres.

A realização dos exames não servirá para a contagem de casos do coronavírus no país. Em seu voto, Barra Torres, que foi o relator do processo, destacou ainda que o teste não terá efeito de confirmação do diagnóstico para o coronavírus, uma vez que há a possibilidade de o teste apontar o chamado “falso negativo” quando o paciente é testado ainda nos primeiros dias de sintomas. (Fonte: JC Online)

4 COMENTÁRIOS

  1. Melhor mesmo ir para a rede pública, tem-se garantia de fazer um teste de qualidade.
    Serviços de saúde tem que ser 100% público. Nada nas mãos privadas, de capitalistas.

    • Vai ser extermínio então. O SUS é uma beleza amiguinha, pode crer, nos hospitais públicos não tem ninguém nos corredores por falta de leitos, você marca uma consulta hoje para amanhã ser consultado. (Risos)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome