Alvo de críticas em Petrolina, presidente da Compesa está com a ‘bola cheia’ no Governo de PE

5

Em Petrolina o presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, pode até não ter a popularidade que gostaria devido aos problemas recorrentes nos serviços de água e esgoto do município. Mas em nível estadual, Tavares está de bola cheia.

Na grande imprensa da capital, os comentários de bastidores são de que ele é considerado “peça imexível” na equipe do governador Paulo Câmara (PSB). Tanto que na reforma administrativa proposta pelo gestor, Tavares deve permanecer na presidência da Compesa ou, no máximo, assumir a futura Secretaria de Recursos Hídricos.

5 COMENTÁRIOS

  1. O que não serve pra sociedade pernambucana, permanece no governo do estagiário Paulo Câmara. N.P. Todo estagiário, por não ter experiência, é desconectado, decide errado, reage às orientações da empresa e, pensa que está dando o melhor de si. Tenho dito!

  2. O presidente Roberto Tavares fez muito pela compesa. Mesmo com as deficiências que ainda existe, nada se compara a situação em que se encontrava a estatal em gestões anteriores.

  3. É aquela velha prática vergonhosa de políticos usarem estatais, como objetos de troca que visam apenas benefícios políticos e, não do contribuinte. Como em Petrolina, fica um grupo político brigando para a saída da Compesa do município, analisando do lado Consumidor, não vejo nenhuma outra empresa com estrutura logística e com conhecimento igual ou maior que a Compesa do sistema de água e esgoto, para assumir esse serviço de imediato. Portanto como consumidor acho que, município e Compesa devem se unir para melhor servir seus clientes.

    • Concordo contigo amigo! Imagino o transtorno durante a transição, temo por isso. E também vejo mudanças constantes nas alegações por parte da prefeitura em favor da razão para se tirar compesa, deixando a má impressão que algo está meio que forçado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome