Alepe: De Ouricuri, Dona Maria Natal dará nome ao próximo Patrimônio de Pernambuco no Sertão

0

“Uma mulher muito adiante de seu tempo”. Foi desta forma que vários deputados estaduais reconheceram, nas reuniões das Comissões da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta semana, a magnitude do trabalho pedagógico, artístico e, principalmente, social da professora, escritora, poetisa e símbolo da luta em defesa das mulheres pobres do Araripe, Maria Natal Alencar de Aquino. Dona Maria Natal – como era conhecida em Ouricuri, no Sertão do Estado – faleceu na última segunda-feira (2), aos 86 anos de idade.

“Dona Maria Natal é uma referência para nós, mulheres, especialmente, mulheres sertanejas. Ela tinha uma história muito bonita; uma história que inspira a todas nós mulheres do Araripe e do Sertão inteiro. Diante disso, considero importantíssimo que possamos homenageá-la, colocando seu nome no próximo patrimônio estadual na região, para que toda gente se lembre dessa grande mulher, que foi Dona Maria Natal. Uma mulher muito além do seu tempo que dá orgulho às mulheres sertanejas, especialmente nós, daqui do Araripe”, manifestou a deputada Roberta Arraes (PP), que conhecia de longa data o trabalho da homenageada.

Neste mesmo sentido, foi também a manifestação de outros deputados – entre eles, o líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB). “Apresentamos um voto de pesar e manifestamos em nome da Alepe a importância de Dona Maria Natal ter seu nome eternizado, diante de sua importância como educadora e do trabalho social que realizou na região do Araripe”, disse o deputado do PSB. Isaltino foi o primeiro a sugerir a apresentação de um projeto de lei para que o nome de Dona Maria Natal seja eternizado na próxima instituição, órgão, ou qualquer obra ou patrimônio do Estado de Pernambuco na Região do Araripe. Segundo o líder do governo, “esta é uma iniciativa fundamental para que a população do Araripe, do Sertão e do Estado inteiro tenha presente a memória viva desta mulher à frente de seu tempo”.

Dona Maria Natal era ao mesmo tempo tia e mãe – por tê-lo criado desde a infância até a juventude – do deputado estadual Antonio Fernando (PSC). O parlamentar recordou que ela o levou para o Recife, aos 15 anos de idade, para estudar, sempre participando ativamente de sua vida e das suas principais lutas em favor da comunidade: a construção da Adutora do Oeste, o Santuário de Frei Damião, entre outras. “Ela era professora de matemática, escritora, poetisa e pintora, auxiliou na criação do primeiro ginásio da Região do Araripe, o Ginásio Domingos Sávio, na cidade de Ouricuri. Depois foi ser professora de matemática no Ginásio Pernambucano, no Recife, onde exerceu sua profissão até se aposentar”, recordou.

“Minha tia tinha inúmeras ações em prol de nossa a sociedade, dentre elas a fundação da Associação das Mães Pobres de Ouricuri, que tinha por objetivo a ajuda direta à saúde das mulheres carentes em nossa cidade. Além desse projeto, ela ensinava às mulheres algumas profissões, de forma que pudessem ser financeiramente independentes dos maridos. Tendo esse projeto iniciado há mais de 30 anos”, lembrou Antonio Fernando.

Doença

Antonio Fernando ressaltou, ainda, que Dona Maria Natal era uma mulher de enorme generosidade, humanidade e fé religiosa. “Nesta semana, a matriz de São Sebastião perdeu uma de suas mais fervorosas Filhas de Maria, uma mulher dedicada ao novenário de Nossa Senhora durante o mês de maio há mais de 30 anos”, relembrou o deputado. Ele explicou Dona Maria Natal “foi inicialmente foi acometida de uma pneumonia, sendo internada na UTI. Quando já estava bem da pneumonia,  pois tinha deixado a UTI, pegou Covid-19 no quarto do hospital. Na manhã de segunda-feira, ela teve parada cardíaca por choque séptico e não resistiu”, lamentou. O deputado agradeceu aos colegas, amigos, conhecidos e toda a sociedade pelas manifestações de solidariedade para com a família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome