Afrânio: Prefeito e vice destinam metade dos seus salários para fundo de combate ao novo coronavírus

3
Foto: Ascom PMA/divulgação

Em Afrânio (PE), Sertão do São Francisco, o prefeito Rafael Cavalcanti e seu vice Cloves Ramos anunciaram nesta-segunda-feira (6) a doação de 50% dos seus salários para o fundo de combate ao novo coronavírus (Covid-19). A verba será direcionada à assistência social e segurança dos profissionais de saúde. “Todos serão afetados de alguma forma com a crise causada por esta pandemia, precisamos de ações para diminuir este impacto, tanto na economia e principalmente na saúde”, afirmou Rafael Cavalcanti.

As medidas da prefeitura são voltadas também para o combate ao H1N1 e à dengue. No caso do Covid-19, as ações são de prevenção e contam com o apoio da população através do isolamento social e a higienização. O H1N1 segue com a vacinação em etapas para o público-alvo. Afrânio registrou 6 casos de dengue e vem mapeando os focos com água parada.

Os outros países estão enfrentando o pico de outras doenças em momentos diferentes, mas aqui no Brasil estamos enfrentando o pico de três doenças ao mesmo tempo: Covid-19, H1N1 e dengue. A participação da população no combate é muito importante”, reforçou o prefeito. “As equipes de agentes de endemias estão a todo vapor, mas precisamos da colaboração dos moradores, tivemos muitas chuvas e isso amplia a quantidade de focos e de mato, que cresce por toda a cidade. Ampliamos a limpeza e capina, mas os proprietários de terrenos precisam assumir a responsabilidade de manter os locais limpos”, finalizou.

3 COMENTÁRIOS

  1. O salário deles deve ser realmente muito alto, já que não vão sentir falta da metade dele! A maioria esmagadora dos trabalhadores sequer podem imaginar perder nem que seja 5% de seus salários, sem que isso traga sérios desequilíbrios no orçamento familiar! Já esses gestores oportunistas fazem demagogia em ano eleitoral, explorando a temática do vírus, sem sequer apresentar no seu município 01 caso da epidemia! Infelizmente, o “vírus “da demagogia e da hipocrisia chegou antes do covid 19 em Afrânio.
    Uma sugestão aos gestores: Já que não faz falta 50% de seus salários, proponham a sua redução definitiva perante a Câmara de Vereadores, e, com essa economia, aumentar nem que seja 1 real no salário de professores e profissionais de saúde municipais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome