Afrânio e Floresta, no Sertão, estão entre os municípios pernambucanos que mais contratam em regime temporário

10

TCE-PE/Foto: Blog Djalma LopesVinte e nove das 184 prefeituras de Pernambuco estão na mira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Em um levantamento iniciado no ano passado pela Coordenação de Controle Externo (CCE), todas elas informaram ter mais servidores públicos com contratos temporários ou ocupando cargos comissionados que servidores de cargos efetivos.

A reportagem foi trazida pelo Diário de Pernambuco, no último final de semana, e mostra que o quadro indica pouca preocupação com concursos públicos, mostrando-se mais grave quando se analisa caso a caso.

No Sertão, as prefeituras que mais contratam temporariamente são as de Afrânio (com 81,47% de cargos temporários) e de Floresta (com 73,09% dos temporários). (Fonte: Diário de PE)

10 COMENTÁRIOS

  1. Para o conhecimento de Todos, Esse levantamento foi feito em 2012, sendo que nos anos anteriores, o tribunal de contas já vinha cobrando do ex-prefeito o concurso,porém ele não estava nem ai, então veio fazer no período da politica, já com conhecimento do tribunal de contas, que nesse mesmo período não poderia realizar concursos públicos,então fica a pergunta.

    1º- Por que o ex-prefeito não atendeu ao ofício que o tribunal de contas enviou para todas a prefeituras, para que não fizessem concurso no período eleitoral, por que ele teimou?
    2º- Por que ele não realizou esse dito concurso nos anos anterior? ou até mesmo no inicio do ano passado, pois até então não iria existir nenhum problema.
    3º – Até aonde eu sei, existem vários concursados que também é da gestão do ex-prefeito Adalberto Cavalcanti, onde na sua gestão foram realizados 2 concursos, o último foi cancelado.
    4º- O ex-prefeito fez esse concurso, sabendo que iria ser cancelado, o dinheiro do referido não foi encontrado na prefeitura, por que a atual gestão tem que pagar por uma coisa que não fez?

      • A verdade dói né, pois temos que ser realista,independente de qual lado a pessoa esteja apoiando. por isso que me torno realista, se for pra criticar a gestão atual, ou a passada, sendo por algo que não esta de acordo, criticarei com certeza, não é babar, mais sim enxergar a verdade.

        • JÁ QUE VOCÊ É REALISTA RESPONDA: PORQUE ADALBERTO NAO FAZ CONCURSO PÚBLICO? PORQUE ELE QUERIA CANCELAR OS QUE FORAM CHAMADOS DO CONCURSO DE 2009?
          QUE EU SAIBA E A LEI DIZ QUE MESMO EM “ESTADO DE NECESSIDADE PODE SIM REALIZAR CONCURSO EM PERIODO ELEITORAL”, OU VOCÊ ACHA QUE NESSA SITUAÇÃO QUE ESTÁ NAO É ESTADO DE NECESSIDADE?
          “A realização de concursos públicos e a posse de aprovados não são proibidas em ano eleitoral. A lei das eleições (9.505/97), artigo 73, restringe apenas a nomeação, contratação ou admissão do servidor público nos três meses que antecedem o pleito até a posse dos eleitos (de 7 de julho de 2012, pois a eleição será em 7 de outubro, até 1º de janeiro de 2013), restrição esta feita à esfera em que ocorre a eleição, no caso deste ano, somente no âmbito municipal.

    • carlinhos ainda fez foi vantagem fez dois concurso em quatro anos pior foi o outro que não gosto nem de citar o nome que não fez nem um e o unico que fez foi cancelado é até vergonhoso uma cidade com cinquenta anos e só ter essa quantidade de concursado…….isso sim se chama cidadizinha……………………………

  2. P/ Jose da Silva

    Até aonde eu sei, o ex-prefeito Adalberto Cavalcanti, realizou 2 concursos na sua gestão, onde eu citei que 1 foi cancelado,até aonde eu sei ele não quis cancelar o concurso de 2009 que na realidade é do ano de 2010 seu mau informado, ele fez questionamento para esses que foram chamados no período eleitoral.
    Esta lei que você colocou ai, realmente existe.

    Essa é uma dúvida comum entre os concurseiros, mas a regra é a seguinte: os concursos públicos NÃO são proibidos em ano de eleição, apenas as nomeações. Essa regra deve ser cumprida entre os 3 meses antes da eleição, até a posse dos eleitos.

    O artigo 73 da lei 9.505/97 (Lei das eleições) restringe a nomeação, contratação ou admissão do servidor público nos três meses que antecedem o pleito até a posse dos eleitos. Ou seja, se é ano de eleição municipal, a restrição é apenas para as nomeações de concursos municipais, não há nenhum impeditivo quanto aos concursos e nomeações no âmbito estadual ou federal.

    3 MESES E 3 MESES DEPOIS, TANTO PARA A EXECUÇÃO DE CONCURSO,QUANTO PARA A ADMISSÃO,REAJUSTO SALARIAL,CONTRATAÇÃO, TUDO QUE NÃO PODERIA SER FEITO, FOI FEITO PELO EX-PREFEITO.

    TOME AI SEU BABÃO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome