Advogados, promotor e pais de Beatriz comentam início de audiência

por Carlos Britto // 22 de novembro de 2022 às 19:34

Foto: Google Maps/reprodução

O advogado Rafael Nunes, defensor do acusado de assassinar a menina Beatriz Angélica Mota, Marcelo da Silva, concedeu entrevista para a imprensa em frente ao Fórum Doutor Manoel Francisco de Souza Filho na manhã desta terça-feira (22). “A defesa irá botar seu time em campo hoje, esse é o primeiro momento em que a defesa vai ter a oportunidade de indagar testemunhas. (…) Esse é um momento ímpar, esse é o momento onde a defesa terá a oportunidade fazer diversas indagações e a resposta vai ter que vir”, afirmou Nunes.

O DNA de Marcelo está disponível desde 2019, porque só agora as vésperas da federalização, depois da genitora ter caminhado 700 km querendo justiça, uma mulher forte, uma mulher de fibra, querendo justiça, só agora, entendeu? Então assim, a defesa irá rechaçar”, informou Rafael em defesa ao réu.

O promotor Érico Oliveira também conversou com a imprensa antes de iniciar a audiência. “Desde 2015 a sociedade de Petrolina busca um resultado para esse crime bárbaro e cruel, covarde, que aconteceu com a menina Beatriz. Após a conclusão da investigação, foi apurada a responsabilidade criminal a Marcelo, o inquérito foi apresentado ao Ministério Público, foi com cuidado, muito zelo, oferecida a denúncia,  em face de Marcelo. Agora, neste momento, passamos para a fase processual, foi oferecida a denúncia, foi recebida a denúncia, inicia-se na data de hoje a devida instrução processual do caso, ao tempo que serão realizadas as oitivas das testemunhas de acusação, mais precisamente na data de hoje”, informou.

Para o advogado de acusação, Jaime Badeca, Marcelo da Silva é o autor do crime. “É farta a prova. A gente sabe que a sociedade ficou com o pé atrás com relação à identificação do Marcelo da Silva, porque foi logo depois da caminhada. Foi no calor da caminhada, daquela pressão, daquela mobilização, que ocorreu em todo estado de Pernambuco, foi logo em seguida que houve a identificação do Marcelo, mas vocês vão em etapas, em breve, ter detalhes de todos os elementos probatórios que apontam com absoluta certeza, com absoluta convicção a autoria desse crime bárbaro por parte do Marcelo da Silva”, afirmou.

Somos Todos Beatriz’

Mãe da garotinha, Lucinha Mota foi recepcionada com palavras de ordem por integrantes do Movimento ‘Somos todos Beatriz’, que pediram justiça e resposta para o caso. Ela e Sandro Romilton (o pai de Beatriz) conversaram com a imprensa na manhã de hoje.

“Quando esse monstro, Marcelo da Silva, tirou a vida de Beatriz, ele não nos deu a oportunidade, a mim e a Sandro, de lutar pela vida dela, de garantir a ela a vida dela. Então, por isso, a gente se agarrou à justiça, a força de Deus, a nossa fé, para garantir a Beatriz que esse inquérito fosse solucionado, que o assassino de Beatriz fosse identificado e pagar por essa barbárie, essa covardia, porque o que a gente pode chamar desse ato é de covardia”, disse Lucinha.

Sandro Romilton, pai da menina, contou como ele e a esposa se prepararam para esse momento. “Nós realizamos em conjunto com o grupo Somos todos Beatriz mais de 60 manifestações, de todas as espécies. A última, aquela caminhada para Recife, mais de 700 quilômetros, foi uma decisão muito difícil, foi uma manifestação radical, uma manifestação de muita força,  e que teve resultado. Dessa vez nós pudemos, diante do governador, de toda cúpula de segurança pública, com várias testemunhas, muitas pessoas presentes, a gente pode trazer uma demanda que era preciosa pra gente e fomos ouvidos, acho que pela primeira vez fomos ouvidos, e foi breve a resposta”, disse. A audiência continua na tarde desta terça. (De Agência)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.