Admitindo concorrência no setor de água e esgoto, Miguel Coelho diz que consultará petrolinenses sobre Compesa

5

O município de Petrolina poderá ter, brevemente, concorrência para os serviços no setor de água e esgoto. Foi o que revelou ontem (10) o atual prefeito Miguel Coelho (PSB), no talk show de estreia do Blog. Em entrevista concedida a Carlos Britto, o gestor não escondeu sua irritação com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), que responde atualmente pelo setor, e deixou claro que sua decisão deve-se “pela falta de respostas” da empresa nesses dois quesitos.

Diante dos últimos problemas detectados em vários bairros de Petrolina referentes a falta d’água de esgotos estourados, Miguel afirmou que a Compesa não cumpriu o acordo retomado com a Prefeitura de Petrolina, em 2007. Naquela ocasião, a Companhia prometeu investir R$ 150 milhões. “Já era para ter investido o dobro, porque esse valor não fica congelado”, criticou.

Mas essa falta de respostas, segundo Miguel, não fica só na prática. Ele lembrou que desde quando assumiu o mandato, em 1º de janeiro de 2017, mostrou-se disposto a dialogar com a Compesa. No início parecia que as duas partes chegariam a um entendimento, mas as conversas ficaram pelo caminho. “Andamos bem até agosto. Depois disso, não tive mais retorno”, lamentou.

Aborrecido com o silêncio da Companhia, Miguel anunciou ontem um processo de estudo de viabilidade para uma nova concessão no setor. O prefeito revelou que, coincidência ou não, após a enxurrada de reclamações na imprensa local – inclusive neste Blog e o clamor popular cobrando melhorias da empresa, o diretor-presidente da Compesa, Roberto Tavares, lhe telefonou solicitando uma retomada nas conversas. “Estou sempre aberto ao diálogo. A gente pode voltar a negociar, mas não vou ficar esperando a boa vontade da Compesa”, declarou.

Consulta pública

O prefeito ressaltou que qualquer empresa poderá participar de uma eventual nova concessão, até mesmo a Compesa. Mas se antes disso a Companhia apresentar uma proposta mais atrativa para continuar com os serviços, submeterá essa proposta a uma consulta pública para saber se a população petrolinense tem ou não interesse.

5 COMENTÁRIOS

  1. Jogada política. Passadas as eleições, o grupo de FBC e o PSB de Pernambuco se recociliam e volta tudo ao normal. A COMPESA continuará a prestar um péssimo serviço em nossa cidade.

  2. Depois da bronca é que vem pensar em nova concessão. Deveria ter feito isso desde que entrou no cargo, quando o STF deu carta branca para enxotar a Compesa daqui. Mas o prefeito preferiu fazer politicagem na época, e com certeza só está fazendo isso por um novo motivo de politicagem, que é o afastamento de seu grupo do governo do estado.

  3. A simples promessa de municipalizar esse serviço e tirar a Compesa daqui foi um dos motivos pelos quais votei no candidato de Júlio Lóssio. Espero que Miguel assuma essa promessa.

  4. Crítico Construtivo e Defensor da Liberdade estão certíssimo. Apesar do péssimo serviço da Compesa, esta atitude do Prefeito é meramente politicagem. O que tem que sair é essa politicagem partidária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dezenove + 11 =