Acusado de matar professora em Petrolina com 14 facadas pega 23 anos de prisão

por Carlos Britto // 16 de setembro de 2021 às 16:36

Foto: Blog do Carlos Britto/arquivo

Acusado de matar com 14 facadas a professora Kezzia Homeilly Pereira da Silva, de 32 anos, no dia 11 de abril de 2020, Tiago Targino de Souza foi condenado a 23 anos de prisão. O julgamento aconteceu ontem (15), no Fórum Dr.Manoel Souza Filho, Centro de Petrolina, e terminou no final da tarde.

Como este Blog havia divulgado, esse foi o primeiro júri acompanhado pelo Projeto ‘Escuta Atenta’, idealizado pela 4ª Promotoria de Justiça Criminal do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), e o quarto caso de feminicídio julgado no fórum após o retorno dos trabalhos presenciais na instituição.

Kezzia era ex-companheira do acusado e foi brutalmente assassinada com 14 facadas desferidas por Targino, que não aceitava o fim do relacionamento com a vítima. O crime aconteceu no Bairro Jardim Amazonas e chocou a comunidade. Foi levado em conta pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) o aumento da pena do acusado em um terço, pelo fato de o crime ter sido cometido diante da mãe de Kezzia.

À época, a então vereadora Cristina Costa, que presidia a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na Câmara de Petrolina, emitiu uma nota cobrando uma punição rigorosa para o assassino da professora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *