35ª edição do Festival de Violeiros de Petrolina acontecerá na próxima semana

1
Foto: CLAS Comunicação/arquivo

Repentistas e cantadores de viola consagrados nacionalmente, a exemplo de Ivanildo Vila Nova, Valdir Téles e Zé Viola, vão se reunir nesta quarta-feira (12) em Petrolina para o 35º Festival de Violeiros. O tradicional evento começará às 19h na Concha Acústica, gratuitamente, e promete movimentar o público com o talento do improviso, a literatura de cordel e o dedilhar da viola.

Já incluído no calendário junino do município, o festival trará também nesta edição nomes como Moacir Laurentino, Raulino Silva, Rogério Menezes, Francinaldo Oliveira, Máximo Bezerra, Antonio José, Bê Caboclo, Dimas Fernandes, Rinaldo Aleixo, Paulo Maia, Damião Enésio e Cícero de Souza. Realizada pela Associação dos Cantadores e Poetas do Vale do São Francisco em parceria com a Prefeitura de Petrolina, Bonusclube, Rádio Grande Rio AM e comércio local, a competição vai premiar as melhores duplas com troféus e valores em dinheiro.

Segundo o coordenador do evento e poeta, Natanael Cordeiro, uma comissão julgadora formada pelos poetas Romeu Honório, Pereira e Antonio Severo se encarregará de avaliar a métrica, rima e oração da arte repentista dos cantadores. A programação, apresentada por Isnaldo Nogueira e Teones Batista, será transmitida pela Rádio Sertão Online.

O Festival de Violeiros de Petrolina nasceu em 1981 como parte das comemorações do aniversário da Rádio Emissora Rural/a Voz do São Francisco. Na época, o jornalista Juarez Farias elaborou a programação juntamente com o poeta Zé Moura, o radialista Vinícius de Santana, o padre Gonçalo e o empresário Joaquim Florêncio. Com a morte de Juarez Farias, na década de 90, o festival foi retomado em 1995 pelos radialistas Zé Cachoeira (já falecido) e Teones Batista. Com a criação da Associação dos Cantadores e Poetas do Vale do São Francisco, em 2006, o festival passou então a ser coordenado por Natanael Cordeiro. (Fonte: CLAS Comunicação)

1 COMENTÁRIO

  1. Pois é. Tive a satisfação de acompanhar o nascimento desse festival de violeiros que era algo muito especial para meu grande amigo Juarez Farias.

    Eu acabava de chegar a Petrolina paa trabalhar no Departamento de Jornalismo ao lado do próprio Juarez e Vinicius, ma djupla legal e afinada nos micronores da Emissora Rural, que lembra duas figuras muito importantes: Mansueto de lavor e Carlos augusto Amariz gomes.

    Juarez tinha uma tremendo apelo ao festival de violeiros, que também era chamado de “congresso de Violeiros”, que reunia repentista e poetas da melhor qualidade de todo o Nordeste.

    Meu amigo Natanael Cordeiro é do ramo e merece o apoio de tosos os amantes do repente e da cultura regional para continuar tocando este “barco pesado”, diante das agressões que est/ão sendo praticadas contra a cultura dos sertanejos e nordestinos.

    Temos, pois, de lembrar sempre este legado do nosso inesquecível amigo Juarez de Farias Angelo, meu vizinho ali na Vila Eduardo.

    Viva Juarez !

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome