Vereadores, especialistas e comunidade debatem na Casa Plínio Amorim elaboração do Plano de Arborização de Petrolina

2
Crédito da foto: Jonas Santos/PMP divulgação

O compromisso com a continuidade de políticas públicas para o meio ambiente levou os petrolinenses a debater e contribuir com a aprovação do Plano Municipal de Arborização. Durante toda manhã desta quinta-feira (5) vereadores, lideranças comunitárias, estudiosos e representantes da prefeitura se reuniram para iniciar o processo de construção e aprovação do plano, em audiência pública ocorrida na Casa Plínio Amorim. O debate foi proposto pelo vereador José Batista da Gama (PDT).

De maneira democrática, o público presente opinou sobre diversos pontos, como espécies e tipos de árvores que devem ser plantadas em calçadas, por exemplo. Todas as contribuições feitas oralmente foram ouvidas e anotadas. O diretor de Projetos da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), Victor Flores, avaliou positivamente a audiência.

Estamos felizes com a participação da sociedade civil e diversos segmentos da área. Ouvimos aqui de diversas pessoas e estudiosos que estamos no caminho certo para termos uma cidade à altura do petrolinense. É uma preocupação do prefeito Miguel Coelho que as práticas realizadas hoje não sejam apenas da atual gestão e, ao final desse plano, vamos entregar a sociedade um conteúdo de fácil aplicação por todos“, explana.

Após concluído, o estudo irá se tornar lei e suas diretrizes devem ser seguidas pelos futuros gestores. O estudo chega à Câmara de Vereadores após reunir quase um ano de análises e dados coletados pela AMMA, Embrapa e IF Sertão. Entre as colaborações da agência, foram apresentados os desafios da arborização urbana, dados do município e ações da prefeitura.

Linguagem fácil

Para a professora do IF Sertão-PE e integrante da comissão de análise do estudo, Ana Rita, o plano deve ter uma linguagem fácil e clara para contemplar toda sociedade. “É preciso adequar os processos educativos para representar a todas as idades desde crianças até os mais velhos. O plano vem para orientar, para que as pessoas não comentam crimes ambientais por desconhecimento. Não se pode fazer a arborização de qualquer jeito, pois assim continuará causando transtornos para a sociedade e entidades públicas“, pontua.

Aqueles que extrapolaram o tempo ou não tiveram como contribuir com fala no ato, podem participar ativamente da construção através do e-mail planopnz@gmail.com até o dia 15 de setembro. As entidades que participam da construção do plano têm até o dia 30 deste mês para fazer as análises e devidas alterações, para posteriormente ser aprovado pela Câmara Municipal. O processo de elaboração do plano pode ser acessado no link disponibilizado pelo Blog.

2 COMENTÁRIOS

  1. Até qui em fim. Apareceu alguem com essa ideia por que a anos que comento soubre isso, uma cidade a beira do rio e com avenidas igual ao deserto nem avenida 7 de setembro que é onde passa todos que estão de passagem não tem uma palmeira se quer…

  2. Na minha opnião, o local mais precário de arborização na cidade,são as orlas 1 e 2.As baronezas estão tomando de conta do Rio(só do lado de Petrolina),sinônimo de poluição e falta de arborização.O prefeito tem que investir mais as margens do Rio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome