Sindicato dos Servidores do Judiciário se pronuncia oficialmente sobre incidente durante protesto de familiares de Beatriz

3

Por meio de carta aberta à população, o Sindicato dos Servidores do Judiciário de Pernambuco (SINDJUD-PE) se manifestou oficialmente acerca do incidente na manhã de ontem (2), durante protesto de familiares da menina Beatriz Angélica Mota, em frente ao Fórum Dr.Souza Filho, no Centro de Petrolina.

A entidade, que se disse solidária à luta da família da menina (assassinada no Colégio Maria Auxiliadora, em 2015), admitiu o equívoco “passível de qualquer ser humano”, por parte do funcionário contratado para o carro de som que divulgava uma mobilização do servidores no mesmo dia. O SINDJUD-PE assegurou, no entanto, que essa mobilização já estava prevista para aquela data e disse não ter conhecimento que haveria o protesto.

Confiram:

Carta aberta do SINDJUD-PE em esclarecimento à Sociedade Pernambucana

O SINDJUD-PE, Entidade representativa dos Servidores do Poder judiciário do Estado de Pernambuco, no uso de suas atribuições vem a público esclarecer o que ocorreu na manhã da última quinta-feira, 2 de agosto, em frente ao Fórum de Petrolina, assim como as causas pelas quais houve a contratação de serviço de carro de som nos arredores do prédio. Na ocasião ocorria paralelamente um protesto acerca do caso da garota Beatriz, brutalmente assassinada numa festa escolar em dezembro de 2015 em Petrolina.

O SINDJUD-PE esclarece que o funcionário recém-contratado para prestar serviço de divulgação/mobilização das lutas da categoria alegou, por equívoco humano passível de acontecer com qualquer indivíduo, ao ser abordado pelo fato de estar atrapalhando o andamento do protesto, que estava sendo contratado pelo Poder Judiciário, quando na verdade se referia ao Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário, que por sua vez não estava ciente do protesto em favor do caso da menina Beatriz, caso esse que muito apoiamos e nos sensibilizamos.

Nosso protesto foi comunicado oficialmente ao Tribunal, e em vários fóruns do Estado foram afixadas faixas com antecedência, informando a população da nossa paralisação em prol da reposição das perdas salariais acumuladas em 28,86%, e por estarmos há três anos sem reposição do IPCA. Por este motivo o carro de som estava lá para reforçar o aviso à população da suspensão das atividades nos dias 31/07 e 2/08.

No mais, crentes na elucidação dos fatos, assim como no papel imparcial da mídia, o corpo diretor da Entidade se coloca à disposição para maiores esclarecimentos.

SINDJUD-PE, Com respeito e transparência.

3 COMENTÁRIOS

  1. Constitucionalmente é garantido o direito de reunião, só precisa ser registrada perante ao poder público para evitar que seja frustrada outra reunião anteriormente marcada. Provavelmente uma ou outra, ou quem sabe as duas, esqueceram disso! Informar ao tribunal ou fixar cartazes não tem valor, muito menos marcar algo pelas redes sociais. O correto, em tese, seria protocolar o ato na Prefeitura, possivelmente na Secretaria de Ordem Pública, a quem comanda os agentes de trânsito e a Guarda Municipal.

  2. Simplesmente ninguém aguenta aquela poluição sonora a manhã toda e todos os dias em frente ao fórum.
    Se estão gastando dinheiro com esse barulho ridículo, está sobrando dinheiro, kogo não precisa de greve!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome