Produtores de doces e queijos de Afrânio (PE) enfrentam problemas com a seca prolongada

9

Doce de leite_640x480O município de Afrânio, no Sertão de Pernambuco, é a maior bacia leiteira do Vale do São Francisco e está enfrentando problemas: a produção de leite e derivados caiu quase pela metade por causa da estiagem prolongada. Demanda não falta, mas a matéria-prima está em baixa. Atualmente, o município produz 14 mil litros de leite por dia. Nas épocas mais chuvosas, chegava a produzir até 22 mil litros de leite diariamente.

De acordo com o secretário estadual de Agricultura e Reforma Agrária, Ranilson Ramos, foi feita uma recomendação ao Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) e à Secretaria para que os agricultores comecem a ser assistidos com milho e cana de açúcar. O secretário disse que os criadores de gado já têm um financiamento a caminho. “A presidente Dilma autorizou financiamento no valor de R$ 1,9 bilhão. Pernambuco já aplicou 350 milhões e atende 40 mil criadores. O objetivo é que possamos assistir 70 mil criadores”, explica.

A situação está mesmo difícil para os produtores do Agreste e Sertão. “Estamos tendo mais pedidos do que podemos atender”, explica o gerente administrativo da Cooperativa de Produção Agropecuária de Afrânio (Cooafra), Carlos Rommel. Ele informa que, na época das chuvas, a produção chega a ser de 9 mil litros por dia. Com a seca, os números caíram para cerca de 5 mil.

A prioridade, de acordo com o gerente administrativo, é abastecer o mercado interno do município de Afrânio. “Fazer queijo é o que dá mais retorno. Com os outros produtos, o lucro é muito pouco”, conta.

Perdas

No entanto, o produtor  Adelson Quintino apostava no doce. Agora, o gado está magro, não produz tanto leite, e a produção não está fornecendo lucros. “Eu trabalhava diariamente com três a cinco pessoas. Agora somos apenas eu e meu filho. Estou trabalhando somente para não ficar parado”, afirma. Ele perdeu 29 cabeças de gado, inclusive as vacas que forneciam o leite para fabricar o produto. Na propriedade dele, a fábrica está fechada.

O secretário Ranilson Ramos afirma que, além dos produtores de gado, a população de modo geral tem apoio do governo na estiagem prolongada. “O público está sendo assistido com os benefícios sociais da Garantia Safra, auxílio Bolsa Estiagem do Governo Federal e o Chapéu de Palha, do Governo Estadual. Cerca de 155 famílias recebem estas transferências de renda”, afirma. Estima-se que os benefícios somem uma quantia de R$ 430 mensais que dão condições para que os agricultores possam se manter durante estiagem. (Fonte: G1-PE)

9 COMENTÁRIOS

  1. Enquanto o dormentense se preocupa com a cor do doce de leite,
    nós aqui em Afrânio estamos preocupados com a cadeia produtiva,
    ou seja, com o problema macro que a seca está trazendo para todos
    nós sertanejos. Inclusive para a cadeia produtiva da caprinovinocultura
    da cidade vizinha e co-irmã.

  2. alguem de Afranio ou Dormentes pode me informar algum fabricante de doces e rapadura, quero comprar mas preciso fazer contato p negociar o preço e encomendar uma quantidade q compense eu ir buscar,moro em picos pi, e ja trabalho com distribuiçao de doces,agradeço se alguem me passar essas informaçao…
    obrigada
    Dineia 89-99866660
    e-mail [email protected]

  3. CARLOS BRITO, morei por dois anos em Petrolina, tempo este que pude admirar as coisas deliciosas produzidas neste sertao, tão desconhecido da maior parte da população aqui de sao paulo.Voltei, pois, não tive sucesso em obter um emprego,na região Petrolina/Juazeiro, apesar da minha qualifificação profissional, talvez, em razão da idade (63).Lendo um artigo de seu blog, me deparei com os problemas que a terra do doce em AFRANIO vem enfrentando. Como sei da qualidade dos doces da região, gostaria, se poddivel, uma relação dos fabricantes de doce em AFRANANIO para que eu possa contata-los a fim de oferecer a distribuiçao de seus produtos aqui em SP.
    Agrade;co antecipadamente ooe voce conseguir.
    atenciosamente
    Natal

  4. Gostaria primeiramente prestar minha enorme preocupação com aqueles que no momento passam dificuldades com a produção de leite que afeta não só a produção, mais também as famílias que sobrevivem da produção de queijo no sertão de Pernambuco. gostaria de ter algum contato da cidade de Afrânio para comprar queijo coalho, pois necessito da matéria prima para comercialização em minha cidade na região metropolitana.
    Abel Barros: 81-8659-2530 – Jaboatão dos Guararapes – PE
    Agradeço se alguém me contactar. Obrigado.

  5. Bom dia sou aí de pernambuco e estou morando em curitiba, qual o melhor lugar pra se comprar queijo coalho com preço bem atrativo pra grande quantidade pra ir buscar meu contato 0414195556406. Tim sei que aí em afranio é o melhor lugar.

  6. Boa tarde.
    Pesquisando sobre o assunto encontrei esta matéria, então gostaria de aproveitar para informar aos interessados que eu tenho uma empresa que está localizada na cidade de Juazeiro do Norte -CE, e trabalhamos com assessoria para padronização de fábrica de laticínios, afim de conseguir os selos de S.I.E. e S.I.F.
    Para aqueles que realmente tem o interesse em se legalizar e trabalhar de forma que não seja incomodado pelos órgãos fiscalizadores, pode entrar em contato através do celular (88) 9-9661-0134, para mais esclarecimentos.

    Samuel Gomes

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome