Polo gesseiro deve investir na qualidade dos produtos e abertura de novos mercados, diz presidente do Sindusgesso

0
Foto: Ascom/divulgação

O polo gesseiro localizado na região do Araripe pernambucano deve caminhar para o constante processo de melhoria na qualidade dos seus produtos e processos e também investir na abertura de novos mercados consumidores. Essas são as diretrizes elencadas pela presidente do Sindicato da Indústria de Gesso de Pernambuco (Sindusgesso), durante a posse da nova diretoria sindical para o triênio 2019/2022.

Composto por empresários dos setores de mineração, calcinação e artefatos e demais produtos de gesso, o Sindusgesso é a principal entidade representativa do segmento e atua na defesa dos interesses da maior cadeia econômica da região do Araripe de Pernambuco responsável por grande parte da geração de empregos e renda e também por mais de 95% da produção de gesso de todo o Brasil.

Durante o ato de posse da nova diretoria, a presidente reeleita, Ceissa Campos Costa, destacou algumas conquistas da primeira gestão. Um exemplo é a aprovação de 16 Normas Técnicas dos produtos de gesso e derivados junto a ABNT e o novo regulamento do ICMS que incorpora e atualiza as normas relativas à sistemática da gipsita, gesso e seus derivados, bem como do transporte interestadual dessas mercadorias – prática que resultou ao sindicato um prêmio concedido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe).

Além destas duas conquistas, nos últimos três anos a Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) aumentou o controle na formalização de novas empresas do setor para inibir a abertura de empresas fantasmas. Já o Sindusgesso celebrou convênios com a Universidade de Pernambuco (UPE) e Escola Politécnica para melhoria da saúde e segurança do trabalhador das indústrias em cumprimento das exigências do Ministério Público do Trabalho e Emprego.

Novos desafios

Para os próximos três anos, o Sindusgesso espera contribuir com soluções direcionadas aos interesses mercadológicos e de desenvolvimento sustentáveis para seus associados, implantar o Programa Setorial da Qualidade (PSQ) do gesso e derivados, capacitar mão de obra de aplicadores de gesso em cursos profissionalizantes e também firmar cooperação técnica com o Corpo de Bombeiros para revisar a lista de exigências do órgão para liberação dos Alvarás de funcionamento das empresas que, atualmente, gera grande impacto financeiro nas indústrias.

O nosso compromisso é de garantir que o sindicato desempenhe seu papel de representar as indústrias do setor gesseiro, amparando e defendendo os interesses gerais desta categoria econômica perante os poderes públicos, colaborando e adotando medidas úteis aos seus associados, como defensor e cooperador ativo de tudo que possa promover o desenvolvimento contínuo das indústrias”, destacou Ceissa Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome