Polícia vai à Facape procurar homem suspeito de invadir instituição e perseguir aluna

1
(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Uma aluna da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) procurou a coordenação da instituição, na manhã de hoje (10), para denunciar que estava sendo perseguida dentro da própria faculdade. O perseguidor, segundo ela, é um ex-colega de escola, que já tinha abordado a vítima em outras ocasiões.

Ao contrário do que está sendo divulgado em redes sociais, a vítima, que é casada, nunca teve relacionamento amoroso com o suspeito. Ainda não se sabe se o homem estava com uma faca, conforme informações de grupos de WhastApp.

A coordenação do curso acionou a Polícia Militar (PM), que foi ao local, mas não conseguiu localizar o suspeito. “Estudamos juntos em 2011, no Colégio da Polícia Militar. Ele sempre teve esse amor por mim, que nunca foi correspondido. Ele não tem sanidade mental. A gente imagina que nunca vai acontecer com a gente. Já se passaram oito anos e essa pessoa continua fazendo isso comigo”, afirma a vítima, dizendo que vai tentar pagar uma medida protetiva.

Eu sei que a medida protetiva não vai adiantar de nada. Eu sei que ele vai continuar me perseguindo e pode até fazer algo pior, depois disso. Não espalhem notícias falsas, porque eu nunca me envolvi com essa pessoa. Não foi a primeira vez que esse menino me seguiu”, finaliza a mulher, dizendo que foi à delegacia e repassou todas as informações sobre o perseguidor.

As aulas na Facape continuaram normalmente e a assessoria da instituição ficou de se pronunciar oficialmente, através de nota.

1 COMENTÁRIO

  1. Uma .40 resolve num instante. Ah me esqueci, só a máfia estatal e os seu corsários e apaniguados podem ter armas. Boa sorte à jovem, pois medida protetiva só serve para limpar o traseiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome