Pacientes espalhados pelo corredor do Hospital Universitário dizem que há leitos vagos na unidade; assessoria esclarece

2

Este Blog recebeu mais uma denúncia contra o Hospital Universitário (HU-Univasf) em Petrolina. Enquanto vários pacientes aguardam a vez por uma cirurgia na unidade médica, alguns leitos encontram-se desocupados no segundo e terceiro andares.

O fato gerou revolta, uma vez que os pacientes instalados pelo corredor do HU alegam que poderiam estar ocupando um desses leitos.

Procurada pela reportagem, a assessoria do hospital esclareceu o fato, refutando a denúncia de que o HU-Univasf mantém parte de seus leitos ociosos.

“A unidade possui 130 leitos, parte deles é destinada a pacientes que estão na lista de espera por cirurgias eletivas realizadas continuamente pelas diversas especialidades do hospital. Trata-se de leitos de alta rotatividade destinados a períodos curtos de internamento. A ocupação destes leitos por outras vias de internação inviabilizaria as cirurgias eletivas, diminuindo a capacidade de atendimento cirúrgico e consequentemente, prejudicariam os pacientes que aguardam pelos procedimentos eletivos”, explica a assessoria, por meio de nota.

“Ressaltamos ainda que, o Ministério da Saúde preconiza que os hospitais possuam, no máximo, 85% de seus leitos ocupados para que haja possibilidade de organização e recuperação de leitos e manutenção de segurança biológica dos pacientes com procedimentos de desinfecção e reparos, o que, infelizmente, devido à alta demanda ocorre a sobre-utilização dos leitos, como já reconhecido publicamente”, continua a nota.

“Os profissionais do HU-Univasf trabalham, diariamente, para mitigar os efeitos das deficiências da Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco (Rede PEBA) que acabam sobrecarregando o hospital. Hoje, a taxa de ocupação é 143%”, encerra a nota.

2 COMENTÁRIOS

  1. NEGLIGÊNCIA NA SAÚDE PRATICADA PELO GOVENO MUNICIPAL E GOVERNO ESTADUAL DA BAHIA E DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

    A negligência na saúde praticada pelo Governo Municipal, Secretaria de Saúde de Juazeiro-Bahia e Governador tem ausentado da responsabilidade na área da Traumatologia, pois a paciente Alzira Petronila dos Santos de 74 anos encontra-se internada no Hospital Universitário(HU) “ a beira da desumanidade”. É assim que é classificado o tratamento recebido por ela na unidade. A paciente de 74 anos, sofre de graves doenças diabete, labirintite, pressão arterial alta, e fratura no fêmur da perna no lado direito. A paciente, inclusive, deu entrada no hospital no dia 26/01 e até agora não foi realizado a cirurgia, podendo ocasionar uma trombose na paciente. Tentamos resolver através do diálogo, mas infelizmente a situação está se agravando a cada dia.

    São promessas e mais promessas que está na programação de fazer a cirurgia, porém este dia se prolonga cada vez mais. Já solicitamos do médico o relatório da paciente e o prontuário completo, desde quando deu entrada no hospital para que possamos acionar o Ministério Público Estadual (MP) e Ministério Público Federal (MPF).

    Estamos gastando muito dinheiro com gasolina, frauda descartável e com cuidadoras, pagando diárias até de R$ 70,00. É muito desumano a situação. Recebemos algumas ajudas de pessoas voluntárias, entretanto não é suficiente para amenizar ou sanar a situação.

    O Estatuto do Idoso – Lei 10741/03 | Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003, garante através dos seus artigos 20 e 30 alguns direitos ao idoso, principalmente a saúde. Portanto, exigimos mais respeito do Governo Municipal, Secretaria Municipal de Saúde e Governador do Estado da Bahia. Seguem em anexos as fotos da paciente e prontuário de atendimento e ficha de análise médica a fratura. Exigimos mais respeito!

    Agnaldo José de Souza
    Professor Municipal

    • Boa noite . Não justificando ,mas esclarecendo pra ajudar no seu desempenho para solucionar o fato relatado . O HU é Federal é Gerido pela EBSERH. Procura a ouvidoria da Ebeserh . Tem no site da mesma . Boa sorte . Deus os abençoe

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome