Justiça Federal convoca Lossio e integrantes da gestão passada para explicar licitação de artistas em Festival Geraldo Azevedo

Mal chegou de uma temporada nos Estados Unidos e Inglaterra, onde se dedicou a cursos de especialização em sua área médica – a oftalmologia –, o ex-prefeito de Petrolina Julio Lossio teve de dar explicações à Justiça Federal acerca de um convênio firmado com o Ministério do Turismo, em 2009 (no primeiro mandato), no valor de R$ 200 mil,  para a realização do Festival de Música Geraldo Azevedo. A ação foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF), que detectou indícios de improbidade administrativa.

A audiência começou na manhã de hoje (17) na 17ª Vara Federal. Além de Lossio, outros integrantes da administração passada também foram convocados. Um deles foi o ex-vice, Domingos Sávio.

O problema diz respeito aos artistas que fizeram parte do evento naquele ano – entre eles o músico paraibano Chico César. Para o MPF, os contratos firmados com duas empresas da região, por meio de inexigibilidade de licitação (artigo 25 da Lei 8.666/93) para trazer as atrações do Festival, foram equivocados.

O Ministério também convocou representantes da assessoria jurídica da gestão anterior, uma vez que os mesmos respaldaram seus pareceres referentes aos contratos das empresas, sem a devida análise. O depoimento dos envolvidos no processo continuou durante todo o dia de hoje.

Comentários

Deixe uma resposta

Últimas notícias

Duplo homicídio é registrado na zona rural de Orocó

25/07/2017 às 10:01 por Carlos Britto

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br