Juazeiro: Crônica de um aniversário

1

Os 139 anos de emancipação política de Juazeiro (BA) mereceram uma bela crônica do leitor Mário Pires. Vale a pena conferir.

Boa leitura:

Antes que o sol raiasse na manhã do 15 de julho de 2017, iluminando as águas do Velho Chico que nos rodeia com sua grandiosidade, força e beleza, os pardais da praça da Igreja Catedral, alvoroçados no pé do Juazeiro que lá está enraizado, já cantavam anunciando um dia de festa. Dia de acreditar e celebrar a força de um povo que busca, cada vez mais, ser feliz.

Enquanto as andorinhas bailavam pelo céu, flutuando entre os espaços do vento, buscando nos primeiros raios solares aquecer as penas de suas asas, muitos passavam pela Orla ou pela Av. Adolfo Viana, fazendo caminhada ou indo ao trabalho; muitos também saíam de suas casas nos bairros espalhados pela cidade, dando brilho e o movimento necessário do teu cotidiano.

Um novo tempo de fé, esperanças…um novo tempo de sonhos… de oportunidade de ser cada vez melhor. Um novo tempo nasce para ti, Juazeiro. Terra da Bahia, do Brasil e do mundo. Terra de juazeirenses, de turistas e viajantes; das barquinhas, carrancas… do agronegócio, do caprino e ovino… terra de quem verdadeiramente te ama.

Ao completar 139 anos, teus filhos e filhas, nativos ou adotivos, te agradecem pelo prazer de aqui viver e acreditar que tu serás cada vez mais bela. Bela não apenas pelas riquezas naturais, como a Ilha do Fogo, Amélia ou Rodeadouro; ou pelo Roteiro do Vinho que atrai milhares de visitantes o ano inteiro; bela por propiciar ao teu povo um dos melhores sentimentos, o de alegria.

Esta data não é para celebrar apenas o teu aniversário. Celebra também a história de luta daqueles que, um dia, se uniram para fazer de ti uma cidade independente, que encontraram dificuldades, venceram desafios e hoje te vê conhecida mundialmente como uma das cidades de destaque no Vale do São Francisco.

Daqui muitos homens e mulheres ganharam o mundo. Carregam teu nome para onde quer que forem. És berço da Música Popular Brasileira. Da Bossa Nova, o pai é teu filho. No axé, tens a musa maior. Do esporte, um ilustre filho brilha nos verdes campos da Europa, mas nunca esquece de ti. E os milhares de “anônimos” que diariamente circulam pelas entranhas de tua terra, lutam para que mantenhas a grandeza de tua história.

És, Juazeiro, a lembrança mais saudosa daqueles que viveram no teu passado. De quem brindou no La Barca ou no Bar Primavera, de quem curtiu nos Bailes do Havaí ou festejou em teus antigos carnavais na Apolo ou 28 de Setembro. Mas também és a alegria e a coragem de quem vive o teu presente, e o melhor sonho de quem busca o teu futuro. Somos todos teus filhos a saudá-la com palmas e o desejo de muito mais sucesso. Na iminência de que os líderes que te acompanham, façam de ti o melhor lugar para sorrir.

E ao findar do dia, quando o pôr do sol chegar, com seus tons de vermelho, amarelo e laranja, promovendo uma imagem deslumbrante para quem admira a tua beleza, ouso imaginar, ao redor dos carreteis da Ponte Presidente Dutra, que te liga à irmã Petrolina, um coro de centenas de pessoas de mãos dadas, celebrando o teu dia, dizendo: Obrigado Juazeiro! Terra querida! Feliz 139 anos de existência!

Mário Pires/Cidadão juazeirense

1 COMENTÁRIO

  1. JUAZEIRO…PETROLINA… Todas duas acho uma coisa linda… ,São Irmãs, Companheiras, Amigas e Felizes. UMA É UMA BAIANA QUE CANTA E ENCANTA O Velho Chico… A OUTRA É UMA PERNAMBUCANA ARRETADA, QUE DANÇA FREVO E CIRANDA… Deixando o Velho Chico boquiaberto de tanto ritmo … Beijos la de cima da Ponte para a Aniversariante e sua Gêmea.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome