Codevasf avança com obra de abastecimento d’água no norte baiano

por Carlos Britto // 19 de janeiro de 2017 às 20:00

Segue em ritmo acelerado a execução, pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), do sistema integrado de abastecimento de água de Campo Alegre de Lourdes, no norte baiano. A obra, cuja primeira fase da execução já está em cerca de 95%, conta com recursos federais da ordem de R$ 79,6 milhões. Quando concluído, o sistema prevê atender com água tratada cerca de 40 mil pessoas de 71 localidades no norte da Bahia.

O empreendimento foi tema de reunião entre o diretor de Desenvolvimento e Infraestrutura da Codevasf, Marco Aurélio Diniz, o superintendente da 6ª Regional da Companhia em Juazeiro, Misael Aguilar Neto, prefeitos municipais, representantes da Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento), da empresa responsável pela execução das obras e da Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) na sede da 6ª SR.

A expectativa da Codevasf é de que a adutora principal do sistema de abastecimento, a estação de tratamento de água e as estações de bombeamento, compreendidas entre a captação e o município de Campo Alegre de Lourdes, sejam concluídas até o final de junho. Após isso começará o período de testes e pré-operação para atender à sede de Campo Alegre de Lourdes.

Marco Aurélio Diniz informou que, até o final de janeiro, uma equipe de técnicos da Codevasf, junto com profissionais da Embasa e da empresa responsável pela obra, estará no local. “A obra vai atender mais de 20 mil habitantes já na primeira etapa, e acabar com a necessidade de fornecimento de água por caminhões-pipas”, ressalta.

O projeto prevê captação de água por meio de flutuante no reservatório e Sobradinho, e também a construção de uma estação de tratamento de água. Em Campo Alegre, além da sede municipal, o projeto prevê levar água para 52 localidades; outras 19 seriam atendidas no município de Pilão Arcado. “Essa água é um sonho de 54 anos de toda a população campo-alegrense, visto que não temos fornecimento regular de água potável”, destaca o prefeito Enilson Marcelo Rodrigues.

Empreendimento

O empreendimento contempla sete subsistemas – dois em Pilão Arcado e cinco em Campo Alegre –, que serão compostos por adutora, elevatória, reservatório, rede de distribuição e ramais. O sistema prevê ainda 371 km de adutoras e subadutoras, e 120 km de redes de distribuição para levar água até as residências. “Acredito na inclusão social produtiva e econômica a partir de uma agricultura familiar estruturada e motivada em seu princípio básico, que é o trato à terra como instrumento produtivo econômico, social e ambiental, comprometido com a sustentabilidade dos recursos naturais e com as gerações futuras”, afirma o superintendente regional da Codevasf, Misael Aguilar Neto. (foto: Ascom/divulgação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *