Após surto de sarampo em São Paulo e outros estados, Secretaria de Saúde de Petrolina orienta sobre vacinação

2
(Foto: Reprodução)

Atendendo à recomendação do Ministério da Saúde (MS), a Secretaria de Saúde de Petrolina está orientando pais e responsáveis por crianças na faixa-etária de seis meses a menores de um ano, que estejam com viagem marcada para algum município que apresente surto ativo de sarampo – nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e Bahia – a vacinarem seus filhos contra a doença. A imunização deve acontecer num prazo máximo de 15 dias antes de viajar.

De acordo com a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, todas as unidades básicas disponibilizam a vacina tríplice viral – que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola – dentro do calendário nacional de vacinação. Ela ressalta que a iniciativa do Ministério é mais uma medida de segurança, com o objetivo de interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo no país.

A vacinação de rotina deve ser mantida conforme as indicações estabelecidas no calendário de vacinação, independente do planejamento de viagem. Importante que as pessoas compreendam que essa dose não será considerada válida para a caderneta de vacinação da criança“, frisou.

Sarampo é uma doença infectocontagiosa grave causada por um vírus (Morbillivirus) que é transmitido pelas secreções respiratórias e provoca inflamação generalizada nos vasos sanguíneos.

Quem pode receber a vacina na rede pública:

• Indivíduos de 12 meses a 29 anos de idade: 2 (duas) doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias;

• Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 (uma) dose de tríplice viral;

• Profissionais de saúde não vacinados: 2 (duas) doses com a vacina tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias.

2 COMENTÁRIOS

  1. Essas doenças que hoje só existem em países paupérrimos da África e do OM estão retornando graças aos babacas da internet, os antivax, que espalham mentiras com base em estudos fraudulentos sobre as vacinas. Uma verdadeira organização criminosa, mas o pior é a quantidade de seguidores que esse grupo possui. Uma hora serão o suficiente para causar estragos. Muitos pais não estão vacinando seus filhos por causa desses criminosos, estão pondo em risco a saúde das pessoas. Essas doenças são perigosas, deixam sequelas. Quem espalha essas mentiras deve ser preso por atentado à humanidade.

    • Concordo plenamente com suas palavras. É um crime que esses agentes do mal estão fazendo com essa campanha antivacinas.
      Cabe aos governos Federal, Estaduais e municipais fazerem guerra contra esses agentes do mal com campanha e propaganda massiva em todas as mídias utilizando estudos e especialistas no combate.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome