Aero Cruz diz que não haverá perseguição a Lossio sobre rejeição de contas e garante que eventuais envolvidos em escândalo do São João deixarão governo

1
Vereador Aero Cruz. (Foto: Blog do Carlos Britto)

O líder governista da Casa Plínio Amorim, vereador Aero Cruz (PSB), assegurou que não haverá perseguição ao ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PSD), o qual teve suas contas referentes a 2016 – último ano de sua gestão – rejeitadas nesta semana pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE). Aero informou que o momento é de aguardar, porque o presidente do Legislativo, Osório Siqueira (PSB), até ontem (7) só foi notificado sobre o assunto.

Vale destacar que Aero, quando era integrante da Comissão de Finanças da Casa, já tinha dado seu parecer pela reprovação das contas de Lossio em 2010 porque o TCE-PE recomendou a aprovação com ressalvas. Desta vez, porém, ele evitou se antecipar a uma análise mais aprofundada.

Vamos esperar essas contas chegarem. Nós não vamos fazer caça às bruxas, querer passar por cima do processo legal. Na hora que (as contas) chegarem, nós vamos conversar e fazer um processo bem democrático. Vamos analisar os autos e colocar em votação no plenário”, frisou.

Perguntado sobre o fato de haver integrantes da bancada governista que já foram aliados de Lossio, e se isso teria influência na votação das contas de 2016 do ex-gestor, Aero foi categórico. “Nós iremos fazer o que manda a Casa. Vamos fazer o que manda a Casa. Vamos fazer o trâmite legal e colocar (em votação). Cada vereador é responsável por seu voto, por sua atitude (…) Até porque essa é uma questão da Casa, não é do Executivo. O prefeito não se envolve nisso”, ponderou.

São João

Aero justificou que não pretendia comentar o caso envolvendo o chamado ‘Escândalo do São João do Vale’, pelo qual a 17ª Vara Federal transformou Lossio e outros 15 integrantes de sua equipe em réus por fraudes em licitações nos festejos juninos de 2012 e 2013. O líder governista assegurou que ninguém quer passar pelo que o ex-prefeito está passando, deixando claro que essa é uma decisão exclusiva da justiça. Mas se houver envolvidos da atual gestão nesse escândalo, os quais eram ligados a Lossio, não haverá perdão. “Em hora nenhuma Miguel passa a mão na cabeça de nenhum secretário, nenhum assessor. O que a gente não pode é condenar antes de ser julgado. Mas se ficar comprovado, pode ter certeza que está fora do governo”, concluiu.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome