Frustrados com posicionamento de Bolsonaro, governadores do Nordeste destacam valorização de vidas em primeiro plano

12
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

O governador Rui Costa se reuniu, na tarde desta quarta-feira (25), com os demais governadores do Nordeste para debater e alinhar medidas de combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A reunião ocorreu por meio de uma videoconferência, quando foi definido que os gestores nordestinos vão continuar adotando medidas baseadas no que afirma a ciência, seguindo orientação de profissionais de saúde capacitados para lidar com a realidade atual. Também ficou acertado que as ações preventivas serão revistas gradualmente, conforme os registros informados pelos órgãos oficiais de saúde de cada estado.

Em um dos trechos da carta elaborada após a reunião, os governadores falaram que este “é um momento de guerra contra uma doença altamente contagiosa e com milhares de vítimas fatais. A decisão prioritária é a de cuidar da vida das pessoas, não esquecendo da responsabilidade de administrar a economia dos estados. É um momento de união, de esquecer diferenças políticas e partidárias. Acirramentos só farão prejudicar a gestão da crise”.

Para o governador da Bahia e presidente do Consórcio Nordeste, Rui Costa, “o momento vivido pelo Brasil é gravíssimo e o novo coronavírus é um adversário a ser vencido com muito trabalho, bom senso e equilíbrio“.

Um dos temas abordados na reunião foi a necessidade de o Governo Federal implementar uma ação urgente voltada aos trabalhadores informais e autônomos. Os governadores do Nordeste solicitaram ainda a necessidade de uma coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres. Sobre o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro neste momento de crise, os representantes estaduais expressaram frustração com o tom agressivo em lugar de exercício do papel de liderança e coalizão em nome do Brasil. A íntegra da carta pode ser acessada no link disponibilizado pelo Blog.

12 COMENTÁRIOS

  1. Só sei dizer uma coisa, depois desse vírus ninguém escuta mais nada dos ladrões do dinheiro público,parece até malandragem para o povo esquecer, já que teremos uma eleição e o povo do Brasil são retardados se deixam enganar por está raça sem futuro,a impressa não dá uma linha mais, só vírus agora.

  2. Eles sabem que não vão conseguir manter a quarentena do povo , e vão tentar quebrar aínda mais os cofres públicos ! Mas vão ceder e reconhecer que essa quarentena pode não valer de nada e provocar um caos social ! Acordem dessa manipulação da rede esgoto!

  3. É uma questão de tempo até o desemprego bater a porta de milhões, quando a situação sair de controle, todos vão ver que o vírus é o menor dos nossos problemas.

  4. Em quanto nao houver uma revolta social contra esses bandidos a coisa no Brasil não vai mudar.Me refiro a todos sem excessão isso não ocorre porque muitos ainda se acham representados por esses vermes ou de alguma forma são beneficiados.

  5. Esse bando de pilantras (complô), liderados pelo PETISTA COMUNISTA Rui Costa/BA e João Dória/SP, estão montado um governo paralelo ao governo Federal, esse babaca desse Rui Costa já está falando em nome do pais no exterior, como se fosse o presidente da República. Canalhas, em uma situação de extrema fragilidade que se encontra o pais e o mundo, eles estão preocupados apenas em derrubar o presidente Bolsonaro e, visando política, sem compromisso algum com nosso povo, hipócritas e demagogos baratos. O povo parando de trabalhar o pais quebra, ai eles vão culpar o presidente por má gestão. No momento para combater o coronavírus, não é gripe, a melhor solução é: PREVENÇÃO, CRIAÇÃO DE VACINA, E ANTÍDOTO para combater a infecção bronco/pulmonar, os sintomas é que são semelhantes a uma gripe. Detalhe, não é uma doença apenas de idoso pode contaminar qualquer pessoa, óbvio que um idoso (imunológico mais baixo), ou pessoa com saúde debilitada, estão propensos a um quadro mais agressivo da doença.

Deixe uma resposta para Ronaldo Moraes Cancelar resposta

Comentar
Seu nome