Desde o início da greve dos PMs, Ceará ja registra 127 homicídios

4
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/AgBr

Sobe para 127 o números de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em todo o Ceará desde o início de motins dos policiais militares, no dia 18 de fevereiro, que paralisaram as atividades por falta de acordo com o governo do estado referente à reestruturação salarial. Só no sábado foram 34 homicídios.

Os CVLIs englobam os casos que se enquadram como homicídio doloso/feminicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio. Na sexta-feira, 21, o número de CVLI chegou a 37, o dia mais violento registrado desde o início de 2020. Até então, o dia com maior números de casos foi em 18 de janeiro, com 17 mortes.

Mesmo com reforço da Força Nacional e do Exército na segurança do Estado, os crimes continuam acontecendo. Ao todo, 2,8 mil homens ocupam as ruas da capital e de algumas cidades do interior com o intuito de amenizar os efeitos da crise na segurança pública. A medida está dentro da Garantia da Lei e da Ordem decretada pelo presidente Jair Bolsonaro. (Fonte: Diário de PE)

4 COMENTÁRIOS

  1. Isso mostra o quanto somos reféns desses parasitas estatais, que detêm o monopólio da segurança pública. Creio que a polícia deva ser privatizada, se uma entrar de greve, é só cancelar o serviço e contratar outra, problema resolvido!

    No atual modelo temos que pagar impostos caros, e ainda sofrer achaques de amotinados encapuzados como bandidos, que decidiram fazer greve para aumentar seus salários que já são altos, sem a devida melhora no serviço, como tem acontecido no Ceará, e ficar a mercê da bandidagem nas ruas.

  2. O Governador deve afastar estes delinquentes, é um absurdo o que esta Polícia do Ceará anda fazendo, o erro foi ter anistiado greves passadas da polícia nos Estados , passado a mão na cabeça, o resultado está aí, e agora estão com as asas do Bolzo, quem paga o pato é a população. Basta! Punição!

Deixe uma resposta para Cidadão Cancelar resposta

Comentar
Seu nome