Após críticas de deputado, vereadores de Juazeiro saem em defesa de Isaac Carvalho

Como este Blog adiantou ontem (22), confirmaram-se os rumos de afastamento entre o grupo do ex-prefeito de Juazeiro (BA), Isaac Carvalho (PCdoB) e o deputado federal José Carlos Araújo (PR). O parlamentar esteve na cidade no último final de semana e teria questionado a atuação do ex-gestor, que agora é assessor de Planejamento e Parcerias Estratégicas da prefeitura.

Segundo informações, José Carlos Araújo teria criticado o ex-prefeito ao relembrar que Juazeiro perdeu mais de R$ 2  milhões de recursos de suas emendas porque estava inadimplente na primeira gestão de Isaac.

Na sessão de ontem (22), na Casa Aprígio Duarte Filho, vereadores de situação e oposição sentiram as dores de Isaac e saíram em defesa do ex-prefeito. De Agnaldo Meira (PCdoB) a Neguinha da Santa Casa (PMDB), os vereadores foram unânimes e duros nas críticas às declarações de Araújo.

Na tribuna, criticaram que “candidatos de fora” vêm em busca de apoio em Juazeiro e não voltam nem para agradecer. “Os deputados vêm a nossa cidade com um discurso de apoio e ajuda, mas no Congresso Nacional votam contra o trabalhador, votam contra o povo brasileiro, votam contra os direitos previdenciários“, cutucou Meira.

O presidente da Câmara, Alex Tanuri (PSL) também defendeu Isaac e alertou: “Temos de tomar cuidado”. Já Reinaldo Sabino (PCdoB) disparou: “É muito deselegante um deputado federal, que até então estava na nossa base, vir dizer somente agora que Juazeiro deixou de receber emendas depois que o prefeito Isaac já concluiu o seu mandato”.

Oposição

Os opositores Aníbal (PTC), Tia Célia (PTC) e Neguinha da Santa Casa (PMDB) também ficaram do lado de Isaac e reconheceram o trabalho feito nas duas gestões. Alegaram que deputados “de fora” vêm a Juazeiro discorrer sobre o que não conhecem. O vereador Gleidson Medrado (PSD), aliado de Araújo, não se pronunciou. (foto/divulgação)

Vereadores de Petrolina marcam reunião para discutir relação e evitar novos desgastes

Diante de tantos embates, com colegas interferindo no discurso do outro sem pedir aparte ou solicitando e falando mais que o orador da vez, o líder da bancada governista na Casa Plínio Amorim, vereador Ruy Wanderley (PSC), Ruy Wanderley (PSC), quer fazer o papel de ‘bombeiro’ para manter a paz e garantir que o Regimento Interno do Legislativo seja cumprido, a fim de evitar desgastes na Casa.

Ruy tem usado a sua experiência (já presidiu a Câmara) para tentar botar ordem na Casa e resolveu chamar o líder da oposição para discutir a relação entre os colegas parlamentares. Assim ele espera cessar os embates. “Ando muito preocupado com essa clima de embate e decidi chamar o vereador Paulo  Valgueiro (PMDB), líder da oposição na Casa, para saber de que forma podemos ajudar a parar com esse clima pesado no Legislativo Municipal. Temos que discutir melhor essa situação junto às bancadas. Que o tratamento na Casa seja igual para quem for de oposição ou situação”, disse o líder governista.

Ruy frisa que os ataques devem ser combatidos e que a Mesa deve ter o controle ao dar a palavra ao colegas. “Eu quero cumprir o Regimento, mas o colega pede o aparte e toma o tempo todo que tenho. Se não discutir, vamos ter que deixar de dar o espaço ao colega. Se cumprirem o Regimento, não há embate, mas usar toda hora questão de ordem e querer falar na hora que quer, isso não pode continuar”, assinalou o líder do governo.

 O líder frisa que discussões vão existir sempre, mas tem que ter respeito um pelos outro. “Temos que ajudar também o presidente a continuar a sessão sem problemas, nem que tenha que cassar a fala. Vamos cumprir o regimento e o desempenho irá melhorar muito na Casa”, ressaltou Ruy Wanderley.

Comissão de Ética

Perguntado sobre em que pé anda a implantação da Comissão de Ética da Câmara para barrar os exageros nas discussões dos vereadores na Casa, Ruy disse que o presidente, vereador Osório Siqueira (PSB), já comunicou que será instalada e está formalizando a sua composição. “Estamos aguardando a escolha dos nomes, mas os vereadores precisam ter consciência que precisam melhorar também”, concluiu o líder da situação.

Líder da oposição endurece nas críticas e reclama de falta de transparência da bancada governista na Casa Plínio Amorim

O vereador Paulo Valgueiro (PMDB), líder da oposição na Câmara de Petrolina, anda reclamando da falta de transparência dos colegas da bancada de apoio ao prefeito Miguel Coelho (PSB). Em nota enviada à imprensa, Paulinho, como é conhecido, declara que propôs na última sessão plenária, na quinta-feira, 23, requerimento com o objetivo de solicitar informações sobre o processo seletivo promovido pela Prefeitura destinado à contratações temporárias para a secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Recursos Humanos. Ele também sugeria a possibilidade de suspender o processo até que seja esclarecida a legalidade da forma de inscrição e escolha dos candidatos. Mas o requerimento foi rejeitado

“Saliente-se que muitas são as denúncias de irregularidades que se apresentam, sempre no sentido de influências externas ao certame, haja vista, a modalidade escolhida não testar o conhecimento das pessoas, tendo em vista que a seleção tem exigido somente a entrega de curriculum para a escolha dos contratados”, justificou o oposicionista no texto do requerimento.

Diante dessas irregularidades, e em nome do princípio da transparência, Valgueiro afirmou no requerimento, “ser obrigação da administração municipal prezar por ele”, por isso apresentou a solicitação. O peemedebista acrescenta que a rejeição ao seu requerimento, deixou claro a ausência de transparência no processo seletivo e teceu duras críticas diante da interferência do poder executivo nos trabalhos da Câmara de Vereadores de Petrolina.

“Petrolina foi surpreendida pelo rolo compressor do Poder Executivo, pelo simples fato de requerer transparência nos atos da administração pública municipal. Votando a rejeição ao requerimento de minha autoria, entendo que essa ação conjunta dos representantes do executivo e os colegas vereadores para barrar o requerimento nos faz refletir sobre a real possibilidade de existirem problemas no processo seletivo questionado que não possam ser trazidos a público”, alfinetou o líder da oposição.

Paulinho lembrou na nota que “o trator” da situação também derrubou uma moção de repúdio de autoria do vereador Gabriel Menezes (PSL), também da bancada de oposição, e subscrito por ele, repudiando o posicionamento dos deputados federais de Pernambuco que votaram à favor do projeto de lei nº 4302/98 que permite a terceirização das contratações para qualquer tipo de atividade das empresas.

“A grande decepção da população é saber a forma como o Poder Executivo quer interferir nos atos da Câmara, e o que é pior, assistirmos a maneira subserviente de alguns vereadores com relação aos comandos. Isso é motivo de grande preocupação, pois fere o princípio da independência harmônica entre os poderes”, conclui Paulo.

Menos mimimi e mais trabalho

Publicada por este Blog na última segunda-feira (20), a matéria intitulada “Bancada de situação na Casa Plínio Amorim leva ‘bola nas costas’ e vota contra o governo sem perceber” ganhou repercussão na Câmara de Petrolina e o vereador Gilmar Santos (PT), na última sessão ordinária da Casa, classificou a postagem como sendo uma “violência à postura de todos os vereadores. Um acinte”. Como o vereador usou a tribuna da Câmara para comentar, deixei para publicar minha resposta hoje (23).

A matéria, em nenhum momento, diz que é certo ou errado como os vereadores votaram. Nós achamos mesmo e defendemos muito, aqui, que a Câmara não pode ser a filial da prefeitura. Deve ser, efetivamente, um Poder fiscalizador. Defendemos, ainda, todas as “cartas na mesa”, todos os atos abertos e todas as ações cristalinas –  mister de um serviço público honrado e de um Legislativo atuante. E, de fato, acreditamos que muitos vereadores vivem pedindo emprego a prefeito e negociando alianças por todo o país – vereadores de todos os partidos –  inclusive o partido do vereador que contesta nossa matéria.

A nota do Blog se baseou no voto unânime, sem, sequer, os vereadores saberem no que votavam. Este Blog não defendeu qualquer voto que vá de encontro aos princípios éticos e morais. Mas o professor Gilmar, de quem se esperava uma postura madura, um mandato diferente, inteligente e inovador, já provou que é mais um, quando parte para a espetacularização, o proselitismo,  afastando-se do debate sério e inteligente que se esperava dele.

O próprio partido do professore Gilmar está no centro dos escândalos de corrupção deste país, sendo acusado de um sem fim de atos nada republicanos. O estranho é não se ter visto ou ouvido desse “cristão novo” do Legislativo qualquer palavra de censura ou desculpa pelos atos absurdos até aqui provados e comprovados que já levou muitos “companheiros” do partido dele para a cadeia. Estaríamos confrontando mais um daqueles que pregam “nós somos os certinhos e todos os outros são a elite burguesa e desonesta”?

Talvez, o professor esteja acostumado a uma plateia que o ouvia  sem o poder de argumentar ou o discernimento de questionar sua fala e suas atitudes. Ou espera encontrar aqui uma imprensa que trabalhe em “manada” e desprovida das condições para o debate a altura.

Da próxima vez que o vereador desejar fazer media com os colegas, poderia encontrar um tema mais consistente, amparado em bases mais robustas e honestas. No mais, é afirmar que estaremos aqui, noticiando e opinando, como rege o nosso editorial, sem compromisso de agradar político de nenhuma esfera.

Nosso compromisso não é com nenhum grupo político ou com vereador que faz “beicinho” e “mimimi”. Temos compromisso apenas com a nossa enorme legião de leitores que abrem o nosso Blog todos os dias e esperam um jornalismo tão verdadeiro quanto contundente. É isso aí. (foto/reprodução CMP)

Vereadores vão andar juntos com Paulo Bomfim “sem partidarismos”, diz presidente da Câmara de Juazeiro

Como este Blog já divulgou anteriormente, vereadores de situação e oposição em Juazeiro (BA) estão sempre na ‘cola’ do prefeito Paulo Bomfim (PCdoB). Há quem diga, inclusive, que a oposição está cada vez mais “apagada” na atual gestão.

Sobre o assunto, o presidente da Casa Aprígio Duarte Filho e aliado do prefeito, vereador Alex Tanuri (PSL), explicou o seguinte: “ a presença dos vereadores, acompanhando o início e o andamento das obras e inaugurações, sem distinção partidária, será uma constante nessa legislatura”.

De acordo com Tanuri, acompanhar Bomfim para fiscalizar as obras em andamento “é uma opinião compartilhada por todos os vereadores, inclusive aqueles que não foram eleitos pela base do governo”, afirmou.

Líderes da oposição e situação discutem composição de comissões na Alepe

Os líderes da bancada de oposição, Silvio Costa Filho (PRB), e do Governo, Isaltino Nascimento (PSB), tiveram um encontro na manhã desta quinta-feira (26) para discutir a participação das duas bancadas nas comissões da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e a realização de audiências públicas após o retorno do recesso parlamentar.

No encontro, segundo o líder da oposição, ficou definido que serão priorizados, na composição das comissões, os critérios da proporcionalidade, assegurando que cada bancada possa cumprir o seu papel.

No próximo dia 31, antes do retorno dos trabalhos legislativos, os dois deputados se reunirão novamente para tratar da composição das comissões da Casa. As informações são da assessoria. (foto: Arthur Marrocos/divulgação)

Osinaldo Souza: “Nem de oposição nem de situação, mas de Constituição”

Quem ainda tinha um pé atrás quanto à postura do vereador Osinaldo Souza (PTB) na atual legislatura, a recente sessão extraordinária realizada no último dia 19, na Casa Plínio Amorim não deve ter deixado mais dúvidas.

Ele não apenas votou favorável à reforma administrativa enviada pelo prefeito Miguel Coelho (PSB), como deixou claro que respaldará os projetos do socialista que forem benéficos à população. Até porque, como o próprio Osinaldo ressaltou, ele não será “nem de oposição, nem de situação”, mas “de Constituição”.  

Elismar não confirma ida para a base de Miguel, mas diz que vai ajudar o prefeito a fazer uma gestão “exitosa”

O vereador Elismar Gonçalves (PMDB) entrou em contato com a reportagem do Blog após tomar conhecimento da nota postada sobre seu destino na Câmara Municipal de Petrolina – se fica na oposição ou reforça a base do prefeito Miguel Coelho (PSB). O peemedebista ressaltou que apesar de ser aliado do ex-prefeito Julio Lossio (PMDB), sua relação com Miguel e com o grupo político liderado pelo senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) foi sempre tranquila e respeitosa.

“Eu sempre coloquei que mesmo apoiando o candidato do ex-prefeito Julio, eu sempre tive uma relação muito tranquila com o povo de Fernando, muito respeitosa. A eleição passou, os palanques precisam ser desarmados e agora a gente precisa trabalhar por Petrolina, pelas pessoas, para o povo do interior independente de que esteja prefeito“, salientou.

Sem rodeios, Elismar foi direto ao ponto. “Vou ajudar Miguel a melhorar a cidade. Se ele fizer uma gestão bem feita, ele vai atender na realidade, o povo de Petrolina, quem precisa de educação, de saúde, de infraestrutura, quem precisa de uma cidade limpa, e neste ponto Miguel já começou o mandato fazendo um trabalho que para algumas pessoas pode até parecer simples, mas é de uma dimensão muito grande que é manter a cidade limpa“, pontuou o ex-líder de Lóssio na Casa Plínio Amorim.

O vereador reeleito afirma que vai, sim, contribuir com o governo do socialista. “Torço para um mandato de sucesso de Miguel e, no que eu puder contribuir, não hesitarei, porque se ele fizer uma gestão exitosa, quem ganha é o povo de Petrolina. Vou procurar a gestão, vou procurar alguns secretários, conversar com o prefeito, para atender alguns pleitos tanto do interior quanto da cidade. Miguel vai contar com meu apoio para qualquer projeto que seja importante para a cidade“, concluiu.

Oposição e situação caminhando no mesmo rumo em Juazeiro

Como este Blog vem adiantando nos últimos dias, pouco se fala em oposição em Juazeiro (BA). Se no governo de Isaac Carvalho (PCdoB) a bancada quase não aparecia, agora, no de Paulo Bomfim (PCdoB) o que aparenta é que todo mundo está no mesmo time.

Mesmo alguns vereadores deixando claro que se manterão na oposição e terão voz na Casa Aprígio Duarte Filho, o que se vê na prática é um ambiente consensual e harmônico, como já previa o novo presidente da Câmara, Alex Tanuri (PSL). Resta saber se continuará do jeito que está.

Osinaldo Souza começa a colocar em prática seu discurso: “Não quero ser tachado nem de oposição, nem de situação”

De volta à Câmara de Petrolina após ter ficado fora na última legislatura, o vereador Osinaldo Souza (PTB) revela querer ficar longe de rótulos ou nomenclaturas como oposição e situação. “Não gostaria de ser lembrado com essas nomenclaturas de ser oposição ou situação. Volto para defender o povo, representar Petrolina, porque acho que esse é o papel do legislador’, esclarece o petebista. Osinaldo começou a colocar em prática esse discurso na sessão extraordinária da última quinta-feira, 5, o petebista votou favorável ao projeto do Poder Executivo. A matéria tratou sobre a organização inicial da nova administração, relacionada aos nomes das secretarias municipais e órgãos vinculados a essas pastas.

Enquanto parte da oposição – formada pelos vereadores Cristina Costa e Gilmar Santos (ambos do PT), além de Gabriel Menezes (PSL), Paulo Valgueiro e Domingos de Cristália (do PMDB) – questionou e foi contrária ao texto, Osinaldo que teve no primeiro mandato um comportamento contestador quanto ao governo do ex-prefeito Julio Lossio (PMDB), não avaliou a matéria de forma tão detalhista quanto os colegas oposicionistas, até porque o texto para ele estava dentro da constitucionalidade.

“As pessoas às vezes confundem, porque se você defende um lado, você já é daquele lado. Você tem é que ser coerente. O que for coerente, o que for preciso, você tem que se posicionar. Para mim se o projeto não foi completo, como os colegas questionaram, não quer dizer que ele não era constitucional. Se acharam incompleto, fizessem emenda já sabendo de onde viria essa receita. Mas estar incompleto não quer dizer ser inconstitucional. Virão mais projetos que iremos analisar e se tiver que exigir rigor, assim o faremos”, antecipou Osinaldo.

Mas não custa lembrar que apesar de Osinaldo não querer lado no Legislativo Municipal, dois colegas petebistas dele na Casa Plínio Amorim já estão na base do prefeito Miguel Coelho (PSB): Ronaldo Souza e Manoel da Acosap.

Após episódio envolvendo Manoel da Acosap e Cristina Costa, Aero Cruz defenderá relação “de boa vizinhança” entre as bancadas

Um dos homens de confiança do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), na Casa Plínio Amorim, o vereador governista Aero Cruz (PSB/foto) lamentou o episódio da última sexta-feira (6), envolvendo seus colegas de Legislativo, Manoel da Acosap (PTB) e Cristina Costa (PT). Os dois discutiram além da conta num debate promovido pela Rádio Jornal local e acabaram prestando queixa, um contra o outro, na delegacia, dizendo ter sofrido agressão.

A este Blog, Aero afirmou que vai procurar um entendimento na Casa a fim de manter uma política “da boa vizinhança” entre as bancadas de situação e oposição. Aero disse que nenhum fato desse tipo, com dois representantes do Legislativo indo parar na delegacia para trocar denúncias, havia sido registrado na história recente da Casa. Da mesma bancada de Manoel, Aero mostrou-se solidário ao colega, mas não citou diretamente Cristina.

“Entendemos que deve haver uma oposição, mas é preciso que haja uma oposição sem rancor, e não apenas por ser oposição. Cada um pensa de uma forma, e é importante que os vereadores entendam a colocação de cada um. Não é obrigado que você seja contra o Governo Miguel Coelho só por ser. E é isso que está acontecendo”, avaliou.

Reunião

Aero adiantou que vai solicitar do presidente da Mesa Diretora, vereador Osório Siqueira (PSB), uma reunião com os demais pares no intuito de buscar uma relação amistosa na Casa. Ele citou como exemplo um debate, na mesma emissora, em que participou juntamente com seu colega Paulo Valgueiro (PMDB), e com o qual recentemente divergiu após um incidente ocorrido no dia da transmissão de cargo, domingo passado (1). Valgueiro é cotado como um dos nomes para liderar a bancada de oposição na Casa, mas Aero elogiou a postura do vereador durante o debate.

Ele também destacou o Professor Gilmar Santos (PT), que já se mostrou contrário a certos pontos do governo municipal. No entanto, procura colocar suas ideias “sem agressividade”. “Vamos mostrar ao presidente que aceitamos uma oposição, mas de forma coerente, que discuta os fatos, e não levando para o lado pessoal”, finalizou.

Sobrinho de Suzana Ramos afirma que manterá independência na Câmara de Juazeiro: “Apoiarei os bons projetos”

Novato na Câmara de Juazeiro (BA), o vereador Allan Jones (PTC) é o único representante médico desta Legislatura. Sobrinho da ex-vereadora e ex-candidata a vice-prefeita Suzana Ramos (PSDB), ele bateu um papo com a reportagem deste Blog e explicou se continuará ou não na oposição.

Jones ainda falou que vai ouvir os conselhos de sua tia, que também fez oposição ao Governo Isaac Carvalho (PCdoB). “Além de minha tia, ela é minha madrinha, na vida e na política. Tenho mais que ouvi-la, pois sempre que a gente ouve as nossas ações são mais maduras, receptivas e aceitadas pela população”, comentou.

Uma de suas metas é melhorar o setor de saúde. Alan afirmou querer fazer parte da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Casa. “Como único representante médico nesse mandato, preciso melhorar consideravelmente a área da saúde, inclusive quero fazer parte da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara. E, nessa condição, espero daqui a quatro anos que a gente possa dizer que a saúde avançou muito, porque a nossa população está muito sofrida”, pontuou.

Mesmo na oposição, Allan Jones avaliou de forma positiva o governo do ex-prefeito Isaac Carvalho, mas disse que ainda há muito por fazer. “Eu avalio de forma ponderada. Juazeiro avançou, indiscutivelmente. Isaac conseguiu apoio dos governos estadual e federal, procurou e fez muita coisa por Juazeiro. Ainda tem muitos segmentos carentes, mas cabe à gente tentar melhorar”, avaliou.

Sobre o novo presidente da Casa Aprígio Duarte Filho, Alex Tanuri (PSL) – eleito por unanimidade – Allan Jones disse que Tanuri tem experiência e o melhor discurso na Câmara. “É uma pessoa que tem maior viabilidade, uma pessoa que tentará ser uma ponte entre o Legislativo e o Executivo”.

Oposição ou situação?

Questionado se vai se manter ou não na oposição, Allan Jones afirmou que, como fez campanha independente, apoiará os bons projetos. “Vou sempre ser situação por Juazeiro. Se for bom para a população, tenho que aprovar; se não for, sem sombra dúvida, não aprovarei”, finalizou.

Quem será quem nas bancadas da Casa Plinio Amorim

Depois da definição acerca da Mesa Diretora da Casa Plínio Amorim, as expectativas se voltam agora para os nomes que vão liderar as bancadas de situação e oposição. De um lado e do outro, vereadores com perfil não faltam.

Pelos governistas, o recém empossado Aero Cruz (PSB), aliado de primeira hora e amigo pessoal do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), é um dos cotados. Nessa lista ainda surge o vereador Ruy Wanderley (PSC). Também não seria surpresa se Ronaldo Cancão (PTB), que reatou os laços políticos com o grupo do senador Fernando Bezerra (PSB), fosse o líder.

Já pela bancada de oposição, começa a ganhar força um dos estreantes na Casa, Paulo Valgueiro (PMDB), que é aliado do ex-prefeito Julio Lossio (PMDB). E, ao menos por enquanto, aparece como o mais indicado. Inclusive com o respaldo de outros oposicionistas.

Oposição cada vez mais isolada na Câmara de Vereadores de Juazeiro

casa aprígio duarte filhoSe durante os dois mandatos do atual prefeito de Juazeiro (BA), Isaac Carvalho (PCdoB), a oposição ficou encolhida, na gestão do prefeito eleito Paulo Bomfim (PCdoB) a bancada poderá ficar ainda mais calada.

O fato é que o número de vereadores aumentou e a bancada governista seguiu o mesmo ritmo. Além disso, o principal opositor do governo do PCdoB, vereador Zé Carlos Medeiros (PSDB), não conseguiu a reeleição.

Dos que mais se manifestaram contrários ao Governo Isaac Carvalho, Bené Marques (PMDB) e Neguinha da Santa Casa (PSDB) conseguiram a reeleição, mas não devem ter o mesmo posicionamento na próxima legislatura, uma vez que decidiram apoiar para presidente o vereador Alex Tanuri (PSL), o qual é respaldado pela futura base governista na Casa Aprígio Duarte Filho. Além dos dois, Domingão da Aliança (PRTB) – que está aguardando um posicionamento da direção do seu partido para saber se vai ou não seguir o grupo Bomfim – pelo visto já bateu o martelo, porque também apoiará Tanuri.

O prefeito eleito, por sua vez, disse que está se articulando para tentar deixar a oposição ainda menor. Ele contou que pretende expandir sua bancada com pelo menos mais dois vereadores. E pelo andar da carruagem, não será tão difícil. É aguardar.

Novato na Câmara de Juazeiro, Domingão da Aliança aguarda posicionamento do PRTB para saber se passa ou não para bloco governista

domingao-da-alianca

Um dos estreantes na Câmara Municipal de Juazeiro (BA), Domingão da Aliança (PRTB) ainda não sabe se vai continuar como oposição ou se seguirá o prefeito eleito Paulo Bomfim (PCdoB). A decisão, segundo ele, será tomada pela direção local, juntamente com a cúpula estadual da legenda. “A gente tem esperança que ele faça um bom governo. Apesar de ainda não termos sentado pra conversar, o partido está decidindo com o presidente estadual para que a gente possa decidir o rumo do PRTB aqui em Juazeiro”, contou, em entrevista a este Blog.

De acordo com Domingão, sua luta para conseguir se eleger foi árdua, pois ele já vinha realizando um longo trabalho comunitário. “Agora, com mandato, espero continuar esse trabalho dentro da Câmara Municipal. Era uma esperança da comunidade ver o vereador sair de lá para representá-la na Câmara”, afirmou. Ele disse já ter alguns projetos em mente, mas preferiu não fazer revelações.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br