Ronaldo Cancão lamenta nota que o tachou de fazer ‘parlamentarismo individualista’

Muito “chateado e injustiçado”. É assim que se sente o vereador Ronaldo Cancão (PTB) após a divulgação de uma nota da oposição, que o tachou de praticar um ‘parlamentarismo individualista’. Segundo o texto, o petebista teria ido sozinho ao governador Paulo Câmara (PSB) entregar o relatório das audiências que ele promoveu sobre segurança pública nos Bairros Dom Avelar, zona norte de Petrolina, e São Gonçalo, na zona oeste. A nota informou que teria ficado acertado que uma comissão da Câmara entregaria o documento oficial, apontando caminhos que resolvessem problemas que afligem o petrolinense no tocante à segurança pública do município.

Cancão discordou dos colegas e se defendeu. “Primeiro porque, por direito, poderia entregar o relatório, afinal fui autor das audiências, mas tinha tentado agendar essa audiência há 15 dias para ir com a comissão da Câmara. Na quinta recebi um telefonema do Palácio, pedindo para eu entrar em contato com a assessoria do governo no interior, pois talvez o governador receberia a gente na sexta, 5, na visita a Ouricuri. Me confirmaram a agenda somente às 10h da sexta. Pedi para o pessoal da Câmara acelerar o documento que seria entregue, porque o governador iria atender por volta das 16h30”, relatou.

Com o sinal positivo da audiência em Ouricuri com Paulo Câmara, Ronaldo então procurou alguns colegas para ir com ele. “Fui aos gabinetes de Rodrigo Araújo, Ronaldo Silva, falei com Manoel da Acosap e com o vereador Gaturiano Cigano, mas os que falei disseram que não poderiam ir. Ainda passei no gabinete do vereador Gilmar e entreguei uma cópia da pauta que despacharia com o governador”, frisou o petebista. “Fui entregar o documento diante da urgência do tema. Todos me conhecem. Sabem que não sou assim. Vou levantar o assunto, sim, na reunião desta terça, 9. Preciso colocar minha versão”, antecipou.

Pauta

Onze pontos foram levantados nas audiências públicas e apontados como prioritários para amenizar os problemas com a falta de segurança na maior cidade do Sertão pernambucano. Itens como aumento de efetivo, que hoje ainda é de 15 anos atrás, sem que isso atinja os militares que estão perto de se aposentar; reforço da Polícia Civil para que a PM não perca tempo para emitir um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), retorno de policiamento noturno nas comunidades do interior e a implantação de um batalhão especializado estão entre as demandas.

Secretaria de Educação de Petrolina desmente mãe que criticou funcionamento de creche do antigo Caic

Em resposta à reclamações de uma mãe que tem a filha matriculada no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Nossa Senhora Rainha dos Anjos, antigo Caic, localizada no bairro Cohab Massangano, zona oeste de Petrolina, que em nota ao Blog fez duras críticas ao funcionamento da creche, dizendo que encontrou o portão do CMEI vulnerável, que a alimentação da filha era insuficiente e que a crianças estavam voltando sem banho porque a creche tinha pedido para os pais levarem material de higiene, a Secretaria de Educação desmentiu todas essas declarações. Conforme a nota da secretaria, as críticas da denunciante não condizem com a verdade.

Conforme a Seduc, todas as crianças recebem cinco refeições por dia na creches administradas pelo poder público municipal, principalmente as que ficam em tempo integral, modalidade de ensino onde a filha da denunciante está inserida. A direção da unidade refuta a informação de que foi solicitado material de higiene pessoal dos alunos aos pais.

“A escola tem no almoxarifado todos os produtos necessários, a exemplo de sabonetes líquidos, fraldas, creme dental, shampoo e condicionadores“, descreve a nota. Outra informação contestada pela gestão da escola é referente à abertura do cadeado do portão.

“Em momento algum do período em que os alunos ficam na unidade o portão da escola fica aberto. Nesta sexta-feira (31), a tutora da área escolar vai até a unidade conversar com a mãe”, concluiu.

Codevasf responde a leitor do Blog que reclamou da qualidade da água que vem abastecendo o povoado de Pedrinhas

 

Em resposta à nota do leitor do Blog, Josemir Gomes de Amorim, que reclamou de sérios problemas quanto à qualidade da água que abastece o povoado de Pedrinhas, área ribeirinha de Petrolina, a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), superintendência regional em Petrolina, informou que na agrovila da comunidade, o órgão acabou de concluir reparos no sistema.

Disse que Moreira, morador local que está responsável pela operação do sistema, está impedido de ligar o equipamento porque a presidente da Associação não quer, pois os moradores pararam de pagar a contribuição.

Ainda segundo a Codevasf, Pedrinhas só terá a água tratada quando o novo sistema operar. Enquanto for o antigo, não tem como, e o abastecimento continuará sem tratamento. O caminho conforme a Companha, é que a população procure a responsável pela associação dos moradores, pois a Codevasf cumpriu com sua obrigação.

Enfermeiros de Petrolina aguardam retorno da secretaria de Saúde sobre pauta salarial 2017

Depois da assembleia ocorrida na sexta, 24, os enfermeiros efetivos de Petrolina, irão aguardar a resposta da secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque, para definir os rumos da campanha salarial da categoria para 2017. Segundo os profissionais, eles estão sem reajuste há dois anos. A data confirmada para o retorno da titular da saúde petrolinenses é 11 de abril.

A assembleia foi realizada na subsede Petrolina do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Pernambuco (SEEPE), localizado no bairro Gercino Coelho, próximo ao Ceman, zona oeste da cidade. Profissionais de todas as esperas, pública e particular, participaram do encontro, dando início a convenção coletiva da categoria para este ano.

Conforme o diretor regional do SEEPE, Edson Freitas, os enfermeiros do município não estão em greve como os demais servidores de Petrolina. Ele frisa que primeiro estão aguardando a resposta da secretária.

“A pauta foi encaminhada com uma proposta de reajuste de 15%, diante de perdas por não terem sido contemplados com aumentos nos últimos dois anos. O SEEPE vem intermediando a negociação. Nossa pauta foi entregue dia 22 e 11 de abril aguardamos o posicionamento da secretária que será avaliada em assembleia dia 12 de abril, conforme acertado nessa primeira assembleia ocorrida na sexta”, explicou Edson.

Também foi aprovada na assembleia, bastante prestigiada segundo o diretor, a reivindicação pelo reconhecimento das 30 horas para a categoria cuja lei já foi sancionada e precisa ser cumprida. “Também colocamos esse reconhecimento como ponto de pauta para a secretária e que foi aprovada na assembleia com todos os profissionais”, finalizou o diretor.

Quem quiser tirar dúvidas sobre a campanha salarial da categoria, é só procurar a Subsede do SEEPE na Rua Pio XII, 375, bairro Gercino Coelho, ou ligar para 087 98828-5944 falar com Edson Freitas, o diretor regional. A entidade também oferece assessoria jurídica aos profissionais todas as terças-feiras na parte da tarde (Foto? Ascom)

 

 

Médico responde a artigo de paciente que reclamou do seu atendimento na UPA de Juazeiro

O médico da UPA 24 Horas de Juazeiro/BA, José Alberto Veloso, enviou artigo ao Blog, esclarecendo denúncia do leitor Ricardo Luiz que foi postada aqui e que reclamou sobre o atendimento recebido pelo profissional na unidade de saúde baiana. Confira:

Senhor Carlos Brito, caro leitor Ricardo Luiz, demais leitores do Blog e comunidade Juazeirense, inicialmente quero agradecer pelo direito de resposta, caso publique na íntegra esta nota. Sobre a “denúncia do leitor Ricardo Luiz”, esclareço que após rever todas as fichas de atendimentos realizados por mim no último domingo (05/03/17), não consta nenhuma ficha de atendimento com o nome Ricardo Luiz, porém consta uma ficha de atendimento de um jovem, J.B.S.S; este deu entrada às 15:17h, foi atendido na classificação de risco às 15:25h (sinais vitais normais), recebeu classificação de risco VERDE, que significa pouco urgente. Nesses casos o atendimento pelo médico deve ser em até 120 minutos, conforme normativas do Ministério da Saúde.

Mas o paciente foi atendido logo que saiu da sala de classificação de risco, sendo avaliado em todas as suas queixas e realizado o exame físico como é de praxe em todos os meus atendimentos, não sendo constatada anormalidades que indicasse a necessidade de realização de exames complementares, realizei a prescrição indicada para o caso às 16:04h (1. Dipirona EV; 2. Diclofenaco IM e 3. REAVALIAÇÃO).

Senhor Jornalista e caros leitores, inclusive Ricardo Luiz, será que alguém com fortes dores recusaria ser medicado? Recusaria ser reavaliado? (neste caso inclusive por outro médico). Tudo está registrado para averiguação. Este jovem simplesmente recusou a medicação e saiu da UPA24h às 16:06h (isso mesmo leitores, 02 minutos após a prescrição, tempo de sair do consultório e caminhar até o posto de medicamento). Nem toda dor no peito é infarto, e nem toda dor no peito tem indicação de realizar Eletrocardiograma. Lastimável é trabalhar com ética, zelo, responsabilidade e respeito às pessoas, e ver seu nome sendo exposto em Blog e redes sociais desta forma caluniosa e mentirosa por um desconhecido.

Trabalho na UPA desde a inauguração, onde sou servidor público da prefeitura de Juazeiro por mérito conquistado na base de muito estudo, aprovado para o cargo de médico emergencista em concurso público realizado pela PMJ em 2012. Vou continuar meu trabalho honrado e admirado pelas pessoas de boa índole, e não por pessoas do seu tipo. A UPA 24h que parece não ter nenhum valor pra você caro leitor Ricardo Luiz, e senhor jornalista Carlos Brito, ela é formada por pessoas dedicadas e compromissadas, a nossa equipe inclui médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos de RX, recepcionistas, cozinheiras, farmacêutica, vigias, maqueiros, administradores, entre outros.

São estas pessoas que dedicam a vida para ajudar o próximo, aliviar a dor, aliviar o sofrimento, limpar o sangue e o pús, ficar ao lado no último instante, lamentar a perda e muitas vezes choramos juntos ou mesmo não conseguimos dormir pensando na dor da perda de alguém que às vezes acabamos de conhecer, vibramos quando conseguimos salvar vidas e salvamos, observamos o sorriso da pessoa que teve a sua dor aliviada, e muitos são gratos e são estes que alimentam a nossa alma, nosso espirito e tornam a nossa jornada menos árdua, nós que levantamos no meio da noite, na madrugada, nos dias de festas, nos sábados, domingos e feriados, ainda assim somos acusados de faltar com empenho e dedicação.

Caros leitores, quanto deve ser competente o leitor Ricardo Luiz falando de atendimento humanizado e dizer que “Definitivamente a saúde pública não necessita de investimento financeiro”. Você, Ricardo Luiz possivelmente não deve ser um usuário do SUS. Reflitam comigo leitores e senhor jornalista, Carlos Brito: Seria humanizado oferecer uma poltrona para um idoso(a) passar a noite deitado aguardando exames ou transferência? Seria humanizado os pacientes ficarem dias e até semanas em observação numa UPA (as normas do Ministério da Saúde estabelecem como tempo máximo de permanência de pacientes nas UPAs 24 horas de observação)? Seria humanizado oferecer uma cama sem um lençol para um paciente? Seria humanizado os pacientes ficarem vários dias na sala vermelha aguardando um leito de UTI? Seria humanizado os pacientes ficarem dias, semanas, meses aguardando uma cirurgia? Caro leitor Ricardo Luiz acredito que deve existir muitos gestores com o seu pensamento e por isso a saúde pública está na UTI.

Prometo que ao exercer a arte de curar, Mostrar-me-ei sempre fiel aos preceitos da honestidade, Da caridade e da ciência. Penetrando no interior dos lares, Meus olhos serão cegos, Minha língua calará aos segredos que me forem revelados, Os quais terei como preceito de honra. Nunca me servirei da profissão para corromper os costumes, Ou favorecer o crime. Se eu cumprir esse juramento com fidelidade, Goze eu, para sempre, a minha vida e a minha arte, De boa reputação entre os homens. Se os infringir ou deles me afastar, suceda-me o contrário.

Dr. José Alberto Veloso – CREMEB 20.977 Médico Emergencista UPA24h

Prefeitura de Petrolina diz que manutenção de fossa em calçada é de responsabilidade do dono do imóvel

 

A Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade de Petrolina enviou nota ao Blog em atenção à moradora Marlene Francisco de Oliveira que reclamou de uma fossa estourada já vários meses na calçada de sua casa, localizada na Rua 11 do bairro Fernando Idalino Bezerra, zona leste de Petrolina. O problema é bem próximo da Escola Municipal Nicolau Buscardini.

Conforme a secretaria, a manutenção da fossa (equipamento normalmente construído pelo morador no quintal ou calçada de casa a fim de descartar esgoto e dejetos) é de responsabilidade do proprietário do imóvel. A nota informa ainda que o mutirão de saneamento, resultado da parceria entre Prefeitura de Petrolina e a Compesa, já tem verba garantida, através do senador Fernando Bezerra, para que a rede de saneamento do Idalino Bezerra seja readequada.

Com a obra, em breve os moradores poderão efetuar a ligação dos seus esgotos à rede, resolvendo assim uma antiga demanda da população daquela comunidade.

Artigo: “O mito da passividade do povo brasileiro”

Em artigo intitulado ‘O mito da passividade do povo brasileiro’, o leitor do Blog, professor Thiago Jerônimo, responde ao artigo ‘Admirável povo manso’, escrito pelo advogado, Pedro Cardoso da Costa, e postado aqui no sábado, 4. Acompanhe:

A ideologia dominante cultiva a imagem do provo brasileiro como um povo “pacífico” e “ordeiro” por natureza. Trate-se de uma imagem que continua a ter forte aceitação mesmo entre as próprias classes dominadas da sociedade. É comum se ouvir, sobre situações de injustiça ou de opressão, que exigiriam uma reação contrária, comentários como: “Brasileiro é passivo mesmo”, “Brasileiro nunca reage” e outros.

Entretanto não houve nenhum período da história da sociedade brasileira em que o protesto popular não se fez presente de uma forma ou de outra. Em alguns momentos, a reação popular se fez notar pela sua radicalidade ou pela sua violência, como nos casos, entre muitos outros episódios, da Guerra de Canudos (no início do XX), ou da reação popular contra o aumento nas tarifas dos transportes coletivos na cidade do Rio de Janeiro, em 30 de junho de 1987, e também mais recentemente na cidade de São Paulo.

O Estado de Pernambuco é um exemplo do espírito contestador e crítico dos movimentos por mais direitos e igualdade. Foi a primeira província a se rebelar contra a monarquia de Dom João XVI. Aqui foi cenário de grandes batalhas, vitórias, derrotas e glorias do nosso povo. Pernambuco foi protagonista de diversas revoltas: Guerra dos Mascates, A Confederação do Equador, A Revolução de 1817 (comemoramos 200 anos de Revolução no dia 6 de maio 2017).

No período da colonização portuguesa em nosso país, o índio brasileiro foi tachado de “preguiçoso” e “covarde” pelos portugueses exploradores. Contudo, esse tipo de manifestação passiva foi uma forma de rebeldia velada utilizada pelo nativo brasileiro. Mostrando assim, um sinal de inteligência e senso crítico contra seus algozes. Os anos de chumbo no Brasil, também foram marcados por várias manifestações de cunho cultural, social e político contra o governo militar instaurado em 1964.

Por fim, a História da sociedade brasileira nos revela outra face de nosso caráter. Os brasileiros não são passivos às injustiças e desmandos cometidos, principalmente pela classe burguesa irresponsável. É claro que a violência exercida pelo Estado – sempre visando à preservação dos interesses dominantes – pode sufocar ou pelo menos impedir o crescimento das manifestações populares.

Contudo, a liberdade e a glória não foram dadas ao homem, mas foi um conquista baseada em reivindicações e manifestações contra o inimigo reacionário e opressor. A liberdade possui um preço muito alto, exige dedicação, paciência e respeito ao outro. Nas palavras de Sartre : “A humanidade está condenada a ser livre”, mas nem todos querem gozar de liberdade, alguns preferem os grilhões da opressão e do desmando. Por outro lado, sempre haverá homens e mulheres prontos para defender os direitos já conquistados em outros tempos. (Foto ilustração: reprodução internet)

Professor Thiago Jerônimo

HU envia resposta a artigo de leitora do Blog sobre superlotação e mau trato a idoso na unidade e diz que paciente já foi cirurgiado

A assessoria de comunicação do Hospital Universitário Dr. Washington Barros em Petrolina (HU), enviou resposta à leitora do Blog, Catiane Paixão, que enviou nota mostrando indignação à respeito da superlotação do hospital e mau trato no atendimento ao idoso Manoel Ribeiro do Nascimento, 89 anos, que aguarda há dias por uma cirurgia na unidade. Confiram:

O senhor Manoel Ribeiro do Nascimento (89) foi transferido do município de Ponto Novo (BA) para o Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) no último sábado, dia 25 de fevereiro. O paciente apresenta um hematoma subdural crônico que precisa ser removido através de um procedimento cirúrgico.

O HU-Univasf ressalta que o senhor Manoel do Nascimento, assim como os outros pacientes do hospital, não sofreu maus tratos. É de conhecimento de toda a sociedade do Vale do São Francisco os problemas que hospital enfrenta diariamente devido à alta demanda por atendimentos que recebe dos 53 municípios integrantes da Rede PEBA. O hospital possui apenas 148 leitos para atender a uma população de mais de 2 milhões de habitantes.

No ano de 2016, a taxa de ocupação dos leitos ficou em 149%. E apesar das limitações físicas, toda a equipe está empenhada em oferecer o melhor atendimento possível aos pacientes.

O HU-Univasf lamenta a conjuntura da saúde pública atual, mas destaca que a solução será alcançada somente através do trabalho dos entes públicos responsáveis e do envolvimento social e midiático.

Ainda a respeito do senhor Manoel do Nascimento, o paciente precisou permanecer em jejum, pois, este é um procedimento padrão para a realização de cirurgias. Infelizmente, por vezes, a cirurgia precisou ser cancelada devido, principalmente, à necessidade de atender casos cirúrgicos mais graves.

A neurocirurgia do paciente já estava marcada para hoje, e no fim da manhã o procedimento foi iniciado.

Ascom HU-Univasf

Secretaria de Saúde responde leitora sobre falta de profissionais para realizar exames na AME do Pedra Linda

A Secretaria de Saúde de Petrolina esclareceu a este Blog as críticas de uma leitora, que reclamou da falta de profissionais para a realização de exames na AME do Bairro Pedra Linda. Ela tinha sido orientada a agendar os exames da mãe que sofre com doenças crônicas, mas após o encaminhamento da secretaria, soube na unidade que o local estava sem profissionais para realizar o procedimento. Na nota, a secretaria ressaltou que estão sendo providenciados os contratos dos profissionais que foram demitidos na gestão anterior.

A resposta diz ainda que esse primeiro mês foi de análise do trabalho desses profissionais. A Secretaria destacou ainda que realiza as análise da equipe com cuidado para contratar profissionais qualificados. Enquanto contrata a nova equipe, a Secretaria de Saúde avisou que está encaminhando os pacientes do Pedra Linda para a unidade Isaías Coelho, localizada no Bairro Gercino Coelho (zona leste).

Compesa esclarece que não há projeto para implantação de esgotamento sanitário no Jardim Brasília

Após matéria publicada por este Blog, na última semana, na qual a diretora do Centro de Recuperação Evangélica Livres Para Servir (CRELPS), Neide Alves, reclamava da falta de saneamento básico na comunidade do Jardim Brasília, em Petrolina, a Compesa enviou nota sobre o caso.

Neide disse que a Rua do Milho, onde está localizado o CRELPS, estaria intransitável devido aos esgotos lançados diretamente no meio da via.

Sobre o assunto, a assessoria da Compesa informou que o gestor de obras da companhia disse que, neste momento, não existe nenhum projeto para implantação de esgotamento sanitário no bairro.

Celpe esclarece que curto circuito causou falta de energia na Cidade Universitária

Celpe_640x307Um curto circuito na rede de média tensão foi a causa da falta de energia elétrica na Cidade Universitária, na zona leste de Petrolina. A informação foi repassada ao Blog pela assessoria de comunicação da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).

Os moradores da área reclamaram que o problema surgiu durante as chuvas da tarde do domingo (1°) e durou toda a segunda-feira (2). De acordo com a Celpe, um equipamento da rede elétrica foi danificado e a energia teria sido restabelecida na tarde de ontem.

Além da Cidade Universitária, moradores da zona rural de Petrolina e do município de Dormentes vêm reclamando do mesmo problema. A falta de energia em algumas localidades já dura dois dias.

IF Sertão-PE esclarece que mudança na data da prova para estagiários foi divulgada há quase um mês

IF Sertão PEA reclamação da aluna Joana Amorim, que foi ontem (24) ao campus do IF Sertão-PE fazer a prova do processo seletivo para estagiários e deu viagem perdida, não teria fundamento de acordo com a assessoria de comunicação do instituto. A nota enviada ao Blog no fim da manhã de hoje (25) esclarece que a mudança da data (de 24 para 25 de março) foi divulgada há quase um mês no site do IF Sertão-PE.

De acordo com a assessoria, a retificação do edital foi publicada no dia 28 de fevereiro. A nota reforça que é de inteira responsabilidade dos candidatos acompanharem as publicações referentes ao processo seletivo.

Vejam:

Em relação à informação prestada pela aluna Joana Amorim a este blog sobre o processo seletivo para estágio não obrigatório do campus Petrolina do IF Sertão-PE, informamos que a alteração do dia da prova foi divulgada em 28 de fevereiro, por meio da retificação nº 02/2014 do Edital nº 08/2014.

A retificação foi publicada, conforme prevê o edital, no endereço eletrônico do IF Sertão-PE e pode ser conferida por meio deste link: www.ifsertao-pe.edu.br/reitoria/index.php?option=com_content&view=article&id=2596:campus-petrolina-abre-processo-seletivo-para-estagio-remunerado&catid=45:noticias&Itemid=68.

Na oportunidade, ressaltamos que é de responsabilidade exclusiva do (a) candidato (a) acompanhar todas as publicações e divulgações referentes ao certame. Além disso, todos os processos seletivos do IF Sertão-PE são realizados de maneira transparente e ética, em conformidade com as exigências legais e com garantia de total isonomia aos participantes.

Assessoria de Comunicação/ Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE)

Empresa já havia sido notificada sobre aterro no Parque de Vaquejada de Juazeiro, segundo prefeitura

Aterro Parque JuazeiroEm nota enviada ao Blog nesta quarta-feira (19), a assessoria de comunicação da Prefeitura de Juazeiro garantiu que a empresa que estava despejando areia no Parque de Vaquejada do município, que pertenceria ao prefeito Isaac Carvalho (PCdoB), foi notificada sobre a irregularidade ainda na sexta-feira (14), quando o vereador José Carlos Medeiros fez o flagrante.

A areia é decorrente de uma obra no bairro Piranga. De acordo com a nota, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) já havia solicitado que o material fosse despejado numa área apropriada para o descarrego, conforme ofício (Ofício Prefeitura de Juazeiro) enviado à nossa redação.

“A Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), já havia notificado a empresa, desde o dia 14 de março, exigindo a retirada do material de aterro que estava sendo jogado numa área do Parque de Vaquejada, pertencente a familiares do prefeito Isaac Carvalho. A empresa SVC já providenciou a retirada do material”, diz a nota.

Ainda na nota enviada à imprensa, o secretário municipal de Governo, Paulo Bonfim, criticou o posicionamento do vereador José Carlos Medeiros. “O prefeito não sabia que a empresa estava cometendo este erro, já sanado. Se o vereador tivesse procurado informações, nós teríamos repassado os dados corretos e ele poderia comprovar que não houve dolo da administração”, destacou.

Assessoria de Armando rebate críticas de Manoel da Acosap

Armando Monteiro 2A assessoria de imprensa do senador e pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Armando Monteiro Neto (PTB), enviou ao Blog um esclarecimento acerca das declarações do vereador Manoel da Acosap (PHS) sobre o adiamento da sessão no Senado Federal que analisaria o veto da presidente Dilma Rousseff (PT) ao projeto de emancipações. A falta de quórum na última terça-feira (18) inviabilizou a análise da proposta. Segundo Manoel, Armando e Humberto Costa (PT) não teriam participado da sessão.

A nota da assessoria rebate a informação e garante que o senador esteve presente, o que pode ser comprovado pelo deputado estadual Odacy Amorim (PT), que também participou da sessão.

Segundo a nota, Armando é a favor do projeto que determina regras mais rígidas para a criação de novos municípios.

Vejam:

Com relação às críticas infundadas feitas pelo vereador Manoel da Acosap (PHS) em entrevista ao radialista Francisco José, e repercutidas em seu Blog, é importante esclarecer o seguinte:

O senador Armando Monteiro esteve presente, sim, à sessão que apreciaria o veto da presidente Dilma Rousseff ao projeto de emancipação dos municípios.

O deputado estadual Odacy Amorim, que defende a emancipação do distrito de Rajada, estava acompanhando a sessão e pode dar o testemunho da presença do senador Armando, até o momento da obstrução da votação.

Armando Monteiro mantém a posição de votar favoravelmente à derrubada do veto, e a favor do projeto, pelos motivos já expostos nas entrevistas às rádios de Petrolina. Para ele, o projeto define critérios rígidos para a criação de novos municípios, a exemplo de requisitos socioeconômicos.

Também estamos encaminhando esta mensagem ao radialista Francisco José, para que seus ouvintes fiquem corretamente informados sobre o fato.

Atenciosamente,

Senador Armando Monteiro Neto/Assessoria de Imprensa

Em resposta à denúncia de leitora, UPAE garante que técnicas de enfermagem já foram advertidas sobre atendimento

UPAEA assessoria de comunicação da UPAE em Petrolina enviou, nesta sexta-feira (14), uma nota esclarecendo a denúncia da leitora Christiane Fabrícia Souza, que reclamou do atendimento a sua avó na unidade de saúde. A idosa teria demorado a tomar uma medicação e ainda teria passado por constrangimentos diante das técnicas de enfermagem.

Segundo a nota da UPAE, as profissionais envolvidas na denúncia já foram advertidas e reorientadas. A nota ainda explica como é feita a aplicação dos medicamentos, com prioridade para idosos, pessoas com deficiência e pacientes de alto risco.

Vejam:

Diante da denúncia feita ao Blog do Carlos Britto, ontem (13), pela senhora Christiane Fabrícia Souza, a Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE) esclarece, primeiramente, que não é postura da unidade aceitar este tipo de fato, nem o comportamento adotado pelos profissionais que atenderam ao chamado da senhora Terezinha Bezerra Leite.

Rotineiramente os funcionários da UPAE são treinados e orientados sobre formas de otimizar o atendimento, prezando sempre pelo tratamento humanizado e acolhedor que deve ser dado aos pacientes.

Diante da situação, as técnicas de enfermagem que estavam no plantão do dia 11 de fevereiro foram advertidas e reorientadas sobre a postura que deve ser adotada.

Sobre a demora em relação ao atendimento, algumas medicações ficam prontas antes de outras e, para otimizar o fluxo e a vazão da sala, vão sendo aplicadas nos pacientes que se encontram no local. Entretanto, outros medicamentos precisam de um espaço maior de tempo para ser providenciado na farmácia. Contudo, toda prescrição médica, ao chegar à sala de medicação, é imediatamente providenciada, dando preferência sempre aos idosos, deficientes e a classificação de risco do paciente.

Por fim, informamos que a queixa foi registrada na Ouvidoria da UPAE e redirecionada para o setor responsável, onde foi averiguado o que aconteceu. Prontamente, a ouvidora entrou em contato com o usuário, esclarecendo o caso e dando o parecer sobre o ocorrido.

Assessoria de Comunicação/UPA 24h – UPAE Petrolina

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br