Termina nesta sexta inscrições para o programa Faculdade da Terceira Idade da Facape

Encerram nesta sexta-feira (03) as inscrições para o programa Faculdade Aberta da Terceira Idade (FATI) da Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina (Facape). Os candidatos a alunos e estudantes que desejam participar do projeto como monitores, podem se inscrever gratuitamente no horário de 15h às 18h, nas dependências da Pós-graduação da instituição.

Há vagas para oito cursos: Inclusão Digital, Noções de Direito, Administração/empreendedorismo, Inglês 1 e 2, Espanhol, Noções de Saúde, e Formação de escritores – cronistas, contistas e poetas.

O projeto faz parte de uma parceria entre a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Petrolina com o IF Sertão Pernambucano. Todos os alunos e monitores participantes receberão certificado. Outras informações estão disponíveis no link: http://www.facape.br/novo/noticia.aspx?NoticiaID=1259

Fernando Bezerra Coelho defende o fim do fator previdenciário

Fernando Bezerra 4O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu a extinção do fator previdenciário, mecanismo usado para calcular aposentadorias que tem como princípio o pagamento de benefício menor quanto mais cedo o trabalhador se aposentar.

Ele lembrou que o objetivo do governo, ao criar esse sistema em 1999, foi adequar o orçamento da Previdência com o quantitativo gasto em benefícios. Hoje, o déficit no setor chega a R$ 51 bilhões, segundo Fernando.

O senador recordou que, à época, o governo alegou que, com o aumento da expectativa de vida, os aposentados passaram a receber por mais tempo o benefício, fato que pode comprometer o caixa da Previdência Social se não forem adotados ajustes como o fator previdenciário.

Bezerra observou, no entanto, que esse mecanismo “reduz brutalmente” o valor das aposentadorias, “o que é injusto depois de uma vida inteira dedicada ao trabalho”.

O parlamentar frisou que é justamente nessa fase da vida que os aposentados precisam de dinheiro para custear despesas típicas da idade, como gastos com remédios e médicos.

Sustento da família

E a situação pode ficar ainda pior, alertou o senador, se levar em conta um fenômeno atual, em que aposentados também pagam as despesas de toda a família, incluindo netos. Isso praticamente torna obrigatório o retorno desses brasileiros ao mercado de trabalho, acrescentou o senador.

“Como norte de nossa ação coletiva, defendemos o diálogo honesto e franco, em que os números estejam a serviço da vida e não a vida a serviço dos números. Amplificar com responsabilidade e bom senso os ganhos dos aposentados nos limites do possível é a tarefa mais elevada que se reserva ao parlamentar brasileiro no Congresso Nacional neste ano de 2015”, afirmou.

FBC lembrou que um projeto do senador Paulo Paim (PT-RS) prevê o fim do fator previdenciário. Aprovado pelo Senado, a proposta aguarda votação na Câmara dos Deputados. Só que não conta com o apoio do governo, que, durante a campanha eleitoral, defendeu a manutenção do mecanismo. As informações são da assessoria do senador.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br