Lula garante que será novamente candidato a presidente em 2018

Pela primeira vez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) admitiu abertamente a possibilidade de disputar mais uma vez a Presidência da República, em 2018. “Nessa situação eu serei. E vou a dizer a você: agora eu quero ser candidato”, disse o líder petista, em entrevista exclusiva ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT.

Réu na Operação Lava Jato, Lula disse não acreditar que seu nome possa ser inviabilizado por estar sob investigação da justiça. “Vou ter condições jurídicas de ser candidato, porque não há nenhuma razão jurídica para evitar que eu não seja candidato. Aí seria melhor eles terem coragem de dizer ‘olha, vamos dar um segundo golpe nesse país e não vai ter eleições em 2018”, analisou o ex-presidente, que será interrogado pelo juiz Sérgio Moro no próximo dia 10 de maio.

Otimista, Lula avaliou que teria condições, inclusive, de ser eleito ainda no primeiro turno, como apontam recentes pesquisas de opinião. Mas prefere não se apegar a isso, por enquanto. “Pesquisas com muito tempo de antecedência podem mudar. Quem está em primeiro, pode chegar em último, e quem está em último pode chega em primeiro”.

O petista destacou que para sair do atual momento, primeiro o povo brasileiro precisa “acreditar nele próprio”. Em seguida voltou a atacar a “falta de credibilidade” do Governo Temer. “Para ter credibilidade é preciso ser eleito democraticamente”, afirmou Lula, deixou claro que ele tem condições de retomar os rumos do país. “É só incluir os pobres novamente no orçamento, com geração de emprego e de renda, e não fazer o que estão fazendo, jogando as desgraças em cima do pobre outra vez. Todas as medidas que estão fazendo são para favorecer os ricos”, finalizou. (Foto/arquivo Blog)

Candidato a presidente da UVP quer regionalizar a entidade e capacitar os vereadores

Vereador de São Bento do Una, agreste do estado, André Valença (PSD), encabeça a chapa de oposição nas eleições para a escolha da nova diretoria da UVP – União dos Vereadores de Pernambuco marcadas para o próximo final de semana. A chapa tem integrantes de Petrolina, como os vereadores Ronaldo Silva (PSDB) e Cícero Freire (PR) que se juntam a colegas de outros municípios sertanejos como Afrânio, Triunfo e de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

A intenção de Valença é integrar a UVP do litoral ao sertão, e promover a qualificação dos vereadores no estado.”Formamos uma chapa de oposição forte e que visa integrar a nossa entidade em todo o estado. A UVP antes tinha quase todas as Câmaras associadas e hoje possui pouco mais de 90 contribuindo com o trabalho da entidade”, conta Valença.

Outro ponto é fazer valer a força da UVP como sempre teve ao longo de sua existência. “Nossa entidade tem 42 anos de existência. A gestão atual não cumpriu com os verdadeiros objetivos da UVP e por isso resolvemos disputar essa presidência pela oposição”, pontuou André.

O trabalho do candidato a presidente da UVP visa a regionalização do trabalho que pretende criar para preparar melhor os vereadores. “Nós somos legisladores e fiscalizadores. Precisamos saber mais. Somos os político mais próximo da população, por isso precisamos estar preparados para atender a população, principalmente aquela que exige mais do vereador que é a mais carente”, considerou André.

Sendo eleito, André Valença informou que irá andar por todo o estado para filiar as Câmara à UVP, mostrar a importância da entidade e o que ela tem a oferecer a toda a sociedade do litoral ao sertão.

Eleições na Facape: Candidato da Chapa 2 afirma que decisão judicial não é definitiva

facapeEm contato com este Blog, o candidato da Chapa 2, Professor Celso Franca, que disputa a presidência da Facape, informou que a decisão do juiz da Vara da Fazenda Pública de Petrolina, Josilton Reis, indeferindo o pedido da chapa pela anulação do pleito, marcado para esta sexta (4), não é definitiva.

“É uma decisão liminar. Trata-se de uma decisão precária em cognição sumária, não constituindo decisão final de mérito. A decisão é impugnável”, ressaltou.

“Não fui candidato a deputado estadual porque o prefeito queria que eu seguisse o PT”, revela Dr.Pérsio

PérsioCrítico ferrenho da administração petista, o vereador Dr.Pérsio Antunes (PV) aproveitou a polêmica da PEC 241, na última sessão da Casa Plínio Amorim, para fazer uma nova revelação quanto ao fato de não ter disputado uma vaga de deputado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), em 2014.

Segundo Pérsio, que até então era aliado do prefeito de Petrolina, Julio Lossio, e fazia parte do mesmo partido (o PMDB), declarou que não deixou de receber o apoio de Lossio. Mas não aceitou a condição do prefeito, para isso.

“Eu não apoiava o governo do PT, e para ser candidato a deputado estadual não é que o prefeito não me apoiasse. Ele me apoiaria, mas queria que eu fosse com o PT, e eu não queria ir porque sabia que o país estava no fundo do poço por consequência de uma administração desastrosa. Eu saí do PMDB justamente porque tinha de ir por outro caminho”, afirmou.

Sento-Sé: Candidato do PTN desiste da disputa pela prefeitura para apoiar Ana Passos

ed-carlos-sento-seEm Sento-Sé, no norte da Bahia, o então candidato a prefeito, representando a chamada “quarta via”, Ed Carlos dos Reis (PTN), depois de um problema jurídico com sua vice da chapa, acabou desistindo da disputa e resolveu apoiar a candidata Ana Passos (PSD), da oposição ao atual governo. Ele esteve no comitê de Ana, ontem (29), gravando mensagem de áudio para carro de som “para evitar qualquer conversa destorcida“, afirmou.

Ed Carlos é presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Sento-Sé, militante com passagem por alguns partidos, com tramitação política institucional, até Salvador. (foto/divulgação)

Sobrou para Lucas e Gonzaga

julio lossio coletivaNo polêmico áudio de uma reunião que participou com os servidores de Petrolina no último sábado (24), o prefeito Julio Lossio (PMDB) faz uma cobrança sem rodeios aos deputados socialistas Gonzaga Patriota (federal) e Lucas Ramos (estadual).

Lossio afirma aos servidores que o eleitorado de Lucas e Gonzaga vai votar com Edinaldo Lima (PMDB), o candidato governista. Mas reclama dos dois. “Gonzaga liberou as pessoas dele para ficarem com a gente. Mas acho que ele poderia se expor mais. A mesma coisa Lucas”, declarou. (fonte: JC)

 

Artigo do leitor: “Futuros legisladores e prefeitos devem ser analisados como as pessoas que iremos contratar para nossa casa”

eleicoes-2016Neste artigo, a policial militar da Bahia, Lílian Coelho, leva a uma reflexão sobre a importância fundamental de analisar cuidadosamente cada candidato nas eleições que se aproximam, antes de confirmar o voto.

Confiram:

O que é  política em Juazeiro? Na Bahia? No Brasil?

Ciclos de vermes famintos pelo poder e ascensões financeiras através da manipulação e “sociedades”  lucrativas.

Ainda sobre Juazeiro…

A escolha de ter que votar “no menos pior”, por falta de candidatos decentes, é triste demais. Postura derrotista e a de maior desejo dos que aguardam a espreita, com sorrisos mansos, abraçando crianças por quem não têm afeto em suas campanhas, sem projetos ou boas intenções em suas candidaturas.

Prefeituráveis, futuros legisladores devem ser analisados como as pessoas que iremos contratar para trabalhar dentro de nossa casa! Quem não entende o quanto essa crise financeira, moral e de abusos diversos é culpa de todos, precisa despertar urgentemente!

A vida em sociedade é uma ciranda. Tudo o que escolhemos e fazemos, reflete nos outros. Sempre.

Acorda povo de boa vontade! Vamos ter fé no poder, dever que temos exercitando o voto!

Se cada um buscar um candidato que mostre respeito, propostas sérias e viáveis para seu mandado, acreditar que seu voto fará diferença, independentemente de quanto ele gaste em sua campanha e se ele não saiu prometendo empregos ou favores particulares, esse merece seu voto.

Lilian Coelho/Policial Militar da Bahia

Candidato agora só pode ser preso se em flagrante

De acordo com a programação do Calendário Eleitoral deste ano, a partir deste sábado (17) nenhum candidato poderá ser preso ou detido, salvo no caso de flagrante delito. A norma estabelecida no parágrafo 1º, do artigo 236 do Código Eleitoral (Lei nº4.737/1965), impede a prisão nos 15 dias que antecedem o primeiro turno das eleições. As informações são do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA).

O artigo determina, ainda, que, cinco dias antes da eleição (27 de setembro) até 48 horas após o término do pleito, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.

A lei estabelece que, em caso de prisão do candidato ou eleitor, o mesmo deverá ser conduzido até um juiz para verificar se houve alguma ilegalidade. Se a ação for considerada irregular, a prisão poderá ser negligenciada e o autor da reclusão poderá ser responsabilizado. Nos municípios em que houver segundo turno, a determinação será válida, da mesma maneira, 15 dias antes do dia das eleições.

Bodocó: Candidato a prefeito é multado por propaganda eleitoral antecipada

danilo rodrigues bodocoEm Bodocó (PE), no Sertão do Araripe, a Justiça Eleitoral decidiu multar em R$ 10 mil o atual prefeito e candidato à reeleição, Danilo Rodrigues (foto), e seu partido – o PSB – por propaganda eleitoral antecipada. Segundo informações, a multa refere-se a um fato ocorrido no último dia 8 de agosto, quando o prefeito-candidato e integrantes socialistas realizaram uma mobilização durante a feira livre da cidade. Na ocasião eles distribuíram adesivos, colocaram um ‘paredão’ de som que tocava as músicas do partido, cavalete com o número do candidato e pessoas vestidas com as cores da agremiação política, intitulando a mobilização ‘Pit Stop’.

A assessoria jurídica do Democratas (DEM), presidido em Bodocó pelo ex-prefeito Brivaldo Alves, reuniu as provas e impetrou ação, anexando fotos e vídeos do evento gravados em mídias, divulgados em redes sociais. De acordo com o juiz Rodrigo Fonseca Lins de Oliveira, “houve flagrante violação das regras eleitorais”. Ele entendeu que o ato público caracterizou-se como pedido explícito de voto, configurando-se como propaganda eleitoral antecipada, visto que a data para início da campanha eleitoral só seria permitida após o dia 15 de agosto.

Conforme a assessoria do DEM, esta não foi a primeira vez que Danilo foi autuado. Recentemente seus correligionários picharam muros e árvores, no distrito rural de Feitoria, fazendo referência ao número de seu partido, além de utilizarem palavras de baixo calão contra o candidato da oposição, Túlio Alves, e seu pai, Brivaldo. O juiz determinou ao socialista que apagasse as pichações no prazo de 48 horas. A população enfrenta sérios transtornos relacionados à perturbação e sossego. São frequentes os casos de bombas, fogos e poluição sonora nos dias alusivos aos eventos partidários do candidato governista. Até mesmo escolas da cidade já foram prejudicadas por conta do barulho.

Com a palavra, algum representante da coligação de Danilo. (foto/reprodução)

Candidato à reeleição em Sertânia, prefeito Guga Lins fará grande caminhada neste domingo

guga-lins-328x400O prefeito de Sertânia (PE) Guga Lins (PSDB), que disputará a reeleição, participará neste domingo (21) de uma caminhada que promete mobilizar em peso a militância. A concentração está marcada para as 16h, na Vila do Ferro Velho.

Além de Guga, os demais candidatos da coligação ‘Sertânia no Rumo Certo’ também participarão do ato eleitoral. Segundo a assessoria, pós a caminhada o prefeito seguirá para o Parque de Exposições Professor Renato Morais, onde acontecerá a última noite do ExpoSertânia 2016, cuja atração principal será a Banda Aviões do Forró. (foto/arquivo)

 

TCE-PE considera Odacy Amorim apto a disputar Prefeitura de Petrolina nas eleições 2016

odacyComo já vinha ratificando à imprensa, o candidato a prefeito de Petrolina, Odacy Amorim (PT), está plenamente apto a concorrer nas eleições 2016. A decisão foi do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), que acatou liminar impetrada pela defesa de Odacy, acabando de vez com as dúvidas sobre a elegibilidade do parlamentar para o pleito deste ano.

Confiram a íntegra da decisão do TCE-PE:

ODACY AMORIM DE SOUZA, devidamente qualificado na inicial, através de advogado habilitado, ajuizou a presente Ação Declaratória Desconstitutiva de Ato Administrativo com pedido de antecipação de tutela, em face do ESTADO DE PERNAMBUCO, objetivando sejam declarados suspensos os efeitos das Decisões proferidas pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, no Processo nº 0705402-6, até o julgamento de mérito desta demanda.

Fez juntar os documentos indispensáveis à propositura da ação.

A presente demanda visa a desconstituição da Decisão exarada no Processo nº 0705402-6, pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, referente à auditoria especial, exercício 2001, que julgou irregulares as contas prestadas pelo autor.

Objetiva-se com a presente ação, salvaguardar as prerrogativas do autor quanto ao exercício de seus direitos políticos e de sua capacidade eleitoral passiva, e de sua idoneidade administrativa. Por isso, sustenta o autor ter o legítimo interesse em ver suspensos os efeitos da Decisão da Corte de Contas proferida em prestação de contas, removendo assim, óbices que possam impedir a sua candidatura a cargo eletivo.

O demandante, com base no art. 5º, XXXV, da CF/88, visando desconstituir a decisão proferida no Processo nº 0705402-6, pelo TCE/PE, submete ao Poder Judiciário a discussão sobre a legalidade daquela decisão, sob pena de incorrer na situação prevista na alínea “g”, inciso I, do art. 1º da LC nº 64/90.

Invoca também os princípios constitucionais dispostos nos incisos LIV e LV, do mesmo art. 5º, que tratam do devido processo legal, do contraditório e da ampla defesa.

Cita, ainda, o princípio constitucional da legalidade, consagrado no art. 5º, II, que garante aos cidadãos que somente por lei poderão ser obrigados a fazer ou deixar de fazer alguma coisa. Com base no princípio supra, discorre que, no que tange as despesas com combustíveis sem especificação clara e sem individualização, o próprio TCE/PE não traz um instrumento normativo que demonstre como deverão ser efetuadas tais especificações. Informa que por meio das decisões exaradas nos TC’s nº 329/92 e TC nº 1072/93, a Corte de Contas impõe que a Administração deve utilizar formulário específico de requisição, especificando as quantidades determinadas de cada combustível ou de lubrificante, devendo ainda constar a placa do veículo abastecido em cada requisição e em cada nota fiscal, bem como o período relativo ao abastecimento.

Ocorre que, segundo o autor, isso viria a ser uma exigência do TCE/PE e, não um imperativo normativo. Aduz que no presente caso, houve sim o atendimento do art. 63, da Lei Federal nº 4.320/64.

Ainda, afirma que o art. retro mencionado não traz a necessidade especificar ou mesmo individualizar as referidas despesas.

Alega que, em relação ao requerente, o valor utilizado em combustível em 2001, foi de R$ 13.669,68 (Treze mil, seiscentos e sessenta e nove Reais e sessenta e oito centavos) ao ano, o que gira em torno de R$ 1.139,14 (hum mil, cento e trinta e nove Reais e quatorze centavos) ao mês. Frisando que, à época, o suplicante residia no distrito de Rajada, localizado a cerca de 70 km (setenta quilômetros) do centro de Petrolina.

Afirma que a quantia imputada ao autor em relação à locação de veículos foi de R$ 26.700,00 (vinte e seis mil e setecentos Reais) ao ano, correspondendo a R$ 2.225,00(dois mil, duzentos e vinte e cinco Reais) por mês.

Que os valores correspondentes as despesas mencionadas tem amparo na Lei Municipal nº 1.020/2001, lei essa que foi considerada legal pelo TCE/PE, ficando a suposta irregularidade a cargo do Sr. Paulo Afonso de Souza, na qualidade de Presidente da Câmara dos Vereadores do Município de Petrolina, sendo ainda que tais apontamentos em nada se relacionam com o suplicante, sendo de competência exclusiva da mesa diretora da Câmara de Petrolina, e de seu Presidente, não possuindo os vereadores que não exercem função administrativa, a seu exemplo, qualquer ingerência sobre a gestão da Casa Legislativa. Sustenta que, as supostas irregularidades dizem respeito apenas a falhas formais, sem qualquer resquício de dolo ou má-fé.

Portanto, afirma que, o TCE/PE teria ido de encontro ao próprio entendimento por julgar irregular a auditoria especial do autor, através da Decisão prolatada na auditoria especial nº 0705402-6, exercício 2001 ao julgar, em situações semelhantes, as contas como regulares com ressalvas

Alega, que a decisão prolatada no Processo de nº 0705402-6, relativa à Auditoria Especial do exercício de 2001, o TCE/PE, ao analisar o RO nº 0903278-2, deu provimento e afastou a imputação de débito, ou seja, reconheceu a legalidade e o atingimento do interesse público primário na utilização de verbas de gabinete, com base na Lei nº 1.020/2001.

Cita também o art. 59, do Regimento Interno que trata das hipóteses em que as contas serão julgadas irregulares.

Quanto à questão da inelegibilidade, aduz tratar-se de medida destinada a defender a democracia contra possíveis e prováveis abusos, citando a LC nº 64/90, que em seu art. 1º, inciso I, alínea “g”, elenca como causa de inelegibilidade o julgamento de contas de gestão ou de governo, julgadas irregulares pelos TCE’S ou pela União. Ainda, que a decisão do órgão competente deve ser no sentido de rejeitar as contas que apresentem vício insanável, ou seja, o ato impugnado tem que ser praticado na modalidade dolosa, concretizando ato de improbidade administrativa, não incidindo naquelas contas que apresentem irregularidades formais.

Sustenta o suplicante que para a configuração do ato de improbidade administrativa, faz-se necessária a existência de três requisitos: a ação ilegal do agente; a má-fé ocasionada pela vontade volitiva do agente e, por fim, o dano ao erário público o que, segundo ele, não teria ficado demonstrada através da decisão do Recurso Ordinário nº 0903278-2, ao afastar qualquer imputação de débito ao autor.

Pretende o autor se candidatar novamente ao exercício do cargo de Prefeito nas eleições municipais que ocorrerão em outubro próximo, não podendo obter o registro de sua candidatura, caso não seja deferida a antecipação de tutela pleiteada. Ressalta a proximidade com que se encontra o início do período eleitoral, que antecederá a realização das eleições de 2016, cujo prazo para convenções termina no dia 05.08.2016, com a apresentação de registro de candidatos, em 15.08.2016 para Prefeito, Vice-Prefeito e Vereadores.

Por fim, requer, em sede de antecipação de tutela, para que seja suspensa a eficácia da decisão proferida nos autos dos Processos TC nº 0705402-6, exarada pela Corte de Contas, até o trânsito em julgado da ação, evitando ser o demandante considerado inelegível perante a Justiça Eleitoral.

Vieram-me os autos conclusos.

BREVEMENTE RELATADOS. PASSO A DECIDIR.

Compulsando os autos, neste momento de análise perfunctória, se verifica a existência do perigo de dano irreparável ou de difícil reparação, uma vez que o prazo para registro dos candidatos se encontra próximo, e, a não concessão da tutela pode ensejar no perecimento definitivo do direito do autor.

Por outro lado, apresenta-se neste momento processual o requisito “probabilidade do direito do autor”, vez que na peça inicial os fundamentos ali colocados podem ser acolhidos numa decisão que passe em julgado mais tarde.

Isto posto, por tudo o que contêm os autos, defiro o pedido de tutela provisória cautelar, tendo em vista a utilidade da medida que se requer ao final, no sentido de declarar suspensos os efeitos da Decisão TCE nº 0705402-6 até o trânsito em julgado desta Ação ou qualquer ato judicial expressamente revogatório desta decisão.

Intimem-se as Partes. Cite-se o Estado de Pernambuco.

Odacy garante que construirá novo matadouro e Ceape se voltar a ser prefeito de Petrolina

odacy

O candidato a prefeito de Petrolina, Odacy Amorim (PT), saiu da convenção municipal da coligação, realizada na noite de ontem (28) no Centro Cultural Dom Bosco, com animado mais renovado ainda.

Disse que a participação popular no evento é uma demonstração de que os petrolinenses acreditam no seu projeto. Odacy deixou claro também que não teme o poderio econômico dos demais adversários que disputarão com ele a Prefeitura de Petrolina nas eleições deste ano. “A preocupação deles é porque sabem do vínculo que tenho com o povo de Petrolina”, provocou.

Esbanjando otimismo, Odacy chegou a adiantar duas prioridades de uma eventual administração, caso seja eleito no dia 2 de outubro. “Irei construir um novo matadouro e um novo Ceape”, assegurou.

Adalberto aposta em discurso agressivo e dispara contra Lóssio: “Ganhou fácil e não tem respeito pela população”

IMG_9234

Acostumado a gerar controvérsias com suas declarações, o candidato a prefeito de Petrolina, Adalberto Cavalcanti (PTB), já tem um perfil para chamar de seu nesta disputa municipal. Durante convenção partidária no último sábado (23), Adalberto apostou num discurso agressivo e nas promessas ‘rotineiras’, dando um aperitivo de como deve ser sua postura durante a campanha.

(mais…)

‘Lula será candidato em 2018’, afirma Dilma a revista francesa

17mar2016---ex-presidente-luiz-inacio-lula-da-silva-ao-lado-da-presidente-dilma-rousseff-toma-posse-como-ministro-chefe-da-casa-civil-em-brasilia-1458224616102_615x300

Em entrevista feita em Brasília para a revista francesa semanal “L’Express”, divulgada na quarta-feira (29/06), Dilma Rousseff afirmou que Lula será candidato à Presidência em 2018. A informação é, inclusive, uma das chamadas da capa da publicação.

“É a razão principal do golpe de Estado: prevenir que o Lula se apresente à Presidência. Hoje em dia, apesar de todas as tentativas de destruir a sua imagem, Lula continua entre as pessoas mais amadas. Eu posso te dizer que ele vai se apresentar na próxima eleição”, disse.

Questionada sobre como ela vê e espera a possível confirmação do afastamento no Senado, Dilma se disse profundamente injustiçada quanto à forma como “foi tirada do poder”. Na entrevista, ela ainda disse que não cometeu crime de responsabilidade, mas que apenas aprovou quatro decretos para créditos suplementares a fim de financiar, principalmente, hospitais. “Não sou o primeiro presidente a agir assim. O Fernando Henrique Cardoso aprovou 23 decretos similares. Na verdade, [a acusação] é apenas um pretexto.”

No decorrer da entrevista, Dilma voltou a defender o PT, a falar que não sabia do esquema de corrupção na Petrobras e a criticar os grampos divulgados pelo juiz federal Sérgio Moro. “Não importa o país do mundo, divulgar o registro de uma conversa do chefe de Estado seria um crime”. Dilma ainda citou a queda de três ministros do governo interino por corrupção e que o momento político no Brasil “é grave“.  (fonte: UOL/foto reprodução)

“Quanto mais me provocam mais eu corro risco de virar candidato”, diz Lula

Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que poderá ser candidato nas eleições presidenciais de 2018. A declaração aconteceu durante ato contra o presidente interino Michel Temer, realizado na avenida Paulista na noite da sexta-feira (10). “Quanto mais eles me provocarem, mais eu corro risco de ser candidato a presidente em 2018. Se eles acham que vão me amedrontar com ameaça, eu quero dizer, que quem não morreu de fome em Garanhuns (PE), não tem medo de ameaça nesse país“, declarou Lula, em referência a sua infância no sertão pernambucano.

No primeiro ato unificado da Frente Brasil Popular, composta por movimentos de esquerda e centrais sindicais, desde que Michel Temer assumiu a presidência interinamente, há menos de um mês, Lula o criticou por promover mudanças no governo, a exemplo da diminuição do número de ministérios. De acordo com o ex-presidente, a atual gestão promove “um desmonte” no país e de só querer “privatizar”, em vez de governar. “Se a solução fosse diminuir ministérios, era melhor tirar a Fazenda, o Planejamento e deixar os ministérios dos pobres“, disse Lula.

Temer foi comparado ao ex-presidente cubano Fidel Castro, em certo trecho do discurso do ex-presidente, para afirmar que o presidente interino não tinha autoridade nem legitimidade para realizar mudanças no governo. “Após a decisão do Senado de afastar a Dilma, Temer pegou a interinidade e não agiu como interino. Ele assumiu com a mesma liberdade e autoridade com que Fidel Castro entrou em Havana após a Revolução Cubana. Mas ele não tinha autoridade“.

Em outra referência direta a Temer, Lula declarou que o ex-presidente sabe que não agiu corretamente assumindo a Presidência da República. “Por favor, permita que o povo retome o governo com a Dilma e dispute eleições em 2018, para ver se você vai ser presidente“, disse o líder petista. (Fonte: UOL/foto reprodução)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br