Maioria dos petrolinenses reprova “assistencialismo” de vereadores na rede pública de saúde

A polêmica questão do “assistencialismo” de vereadores na saúde pública de Petrolina não só rendeu panos para mangas. Pode estar trazendo também o primeiro desgaste para a Casa Plínio Amorim na atual legislatura.

Pelo menos sob o ponto de vista da população petrolinense, essa história de haver vereador agilizando o atendimento de pacientes ao tirá-los das filas de espera, não foi bem assimilada. E diante da repercussão que o assunto ganhou na Câmara Municipal, é possível que as denúncias em relação a essa prática ganhem mais força.

Projeto do IF Sertão-PE/Zona Rural incentiva e orienta uso de plantas medicinais

 

O projeto “Plantas medicinais: Multiplicando Saúde”, desenvolvido no campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE, aborda a eficácia no uso desses desses elementos para a saúde e para o consumo, em forma de chás. A iniciativa tem a orientação da professora doutra Flávia Cartaxo, ao lado de estudantes de Agronomia da instituição. A lista dessas plantas é bem diversificada e conta com adeptos de todas as idades. Espécies como alecrim, hortelã, manjericão, erva-cidreira, malvão, capim-santo integram uma relação de 15 plantas que estão sendo cultivadas no horto do campus em Petrolina. O projeto começou há dois anos, com o objetivo de resgatar o uso das medicinais, valorizando o poder de seus princípios ativos, além de fazer a distribuição de mudas, implantação de hortas e informar à população sobre o uso adequado de cada uma delas.

“Muitas vezes a gente sente uma dor de cabeça e pensa logo numa farmácia, esquecendo de uma alternativa que poderia estar em nosso jardim, de fácil acesso. A implantação dessa horta medicinal veio como benefício para a gente, nosso próprio campus e para as comunidades ao redor”, afirmou Teonis Batista, aluna do projeto.

De acordo com Flávia Cartaxo, através do estudo já foram feitas distribuições de plantas medicinais em outros campi do IF Sertão-PE, além de assentamentos, escolas e creches de comunidades de Petrolina, Juazeiro e Casa Nova (essas duas últimas na Bahia).

“A gente distribui a muda e pode instalar a horta. Tem comunidades que ficam longe de postinho, que o médico demora a vir. Enquanto esse médico chega, tem medicinais que ajudam, baixam uma febre, diminuem os sintomas de uma gripe, aliviam o mal-estar. Até o médico chegar e consultar”, informou.

Renda extra

Nessas visitas a comunidades, o cultivo de medicinais também é apresentado ao pequeno produtor como uma fonte de renda alternativa, através de explicações sobre como fazer seu beneficiamento correto, como secagem, embalagem, agregando valor ao produto. Segundo a aluna Luana Santos, em alguns locais foi demonstrado ainda como aproveitar pequenos espaços para implantação de hortas.

“Em Juazeiro fizemos uma horta em garrafas pet. Se você não tem um jardim, um grande espaço, é possível se adequar ao que tem, não precisa deixar de fazer”, disse. O horto do projeto não faz uso de agrotóxico. Toda adubação utilizada é produzida no Centro Vocacional Tecnológico em Agroecologia (CVT) do campus, sendo o manejo todo orgânico. Segundo a professora, as medicinais geralmente não têm problemas de pragas porque algumas delas têm efeito repelente.

Flávia destaca ainda que a produção feita no campus, através do projeto, está acessível à comunidade. Em 2010, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regulamentou o uso de 66 medicinais que têm relação com o uso popular. “Qualquer pessoa que quiser vir pedir mudas, qualquer comunidade, a gente faz a distribuição”, disse. A produção também é distribuída no campus Petrolina Zona Rural, juntamente com a orientação sobre o uso adequado de cada uma delas. (Foto: Ascom)

Termina nesta quarta campanha de vacinação contra a febre aftosa em PE

A Campanha de vacinação contra a febre aftosa segue até esta quarta-feira (31) em todo o estado. A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) espera ainda mais de 50 mil produtores de bovinos e bubalinos para declarar a vacinação. É preciso ir até um escritório da Adagro mais próximo para se regularizar, do contrário o produtor ficará sujeito a pagamento de multa e impossibilitado de comercializar animais.

Pernambuco é um dos estados livres da doença com vacinação, mas é preciso continuar protegendo os animais. Os produtores devem adquirir as vacinas em casas agropecuárias e, no prazo de quinze dias, ir até uma unidade da Adagro para fazer a declaração. Dia 15 de junho é o prazo final para declarar a vacinação. Nessa hora, o produtor irá realizar sua atualização cadastral, inclusive com o detalhamento do seu rebanho por sexo e idade.

Quem não imunizar seu rebanho até o dia 31 pagará multa de no mínimo R$ 60,00, ficará impedido de retirar a Guia de Trânsito Animal – GTA, terá a propriedade interditada e fica impedido de participar das linhas de crédito do governo, como por exemplo empréstimos no banco do Nordeste, pois para receber esses incentivos é necessário que o criador apresente uma declaração da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco – Adagro.

Doença

A febre aftosa é uma doença viral altamente infeciosa que acomete os animais que possuem casco fendido. Sua ocorrência representa veto a mercados importantes e, consequentemente, prejuízos econômicos para o setor, por isso a importância de proteger o rebanho da doença por meio da vacinação. (Foto: Ascom)

Secretária de Saúde não comparece à Câmara e remarca prestação de contas para quinta

Alegando não ter sido avisada em tempo hábil, a secretária de Saúde de Petrolina, Magnilde Albuquerque, não apresentou a prestação de contas do relatório quadrimestral da Pasta, que seria nesta terça-feira, 30, na Câmara Municipal.

Em ofício ao encaminhado ao presidente da Mesa Diretora, vereador Osório Siqueira (PSB), Magnilde informou só ter tido conhecimento ontem, 29, do compromisso e pediu para remarcar sua ida ao Legislativo Municipal.

Ficou acertada a vinda da secretária na próxima sessão plenária de quinta,  1° de junho, às 10h, segundo a assessoria da Câmara.

Sobre críticas de moradora à AME da Cohab Massangano, Secretaria de Saúde pede que reclamações sejam encaminhadas à Ouvidoria Municipal

Diante das reclamações de moradores da Cohab Massangano (zona oeste de Petrolina) quanto ao mau atendimento da AME Ricardo Soares, localizada no bairro, como denunciaram em nota enviada ontem, 29, ao Blog, a Secretaria de Saúde orienta a população a ligar para a Ouvidora Municipal, no número 156.

Os moradores, segundo informou a assessoria da Pasta, também podem procurar a própria secretaria e fazer a queixa. O órgão funciona no Centro de Convenções Nilo Coelho, região central da cidade.

Quanto ao episódio ocorrido naa Cohab Massangano, a secretaria irá averiguar a situação, pois a orientação é que as pessoas tenham “um atendimento acolhedor e com muita dignidade e respeito em toda nas unidades  de saúde do município“.

UPAE/Imip ultrapassa marca de 500 mil exames e amplia oferta de serviços

A UPAE/Imip de Petrolina já realizou mais de 500 mil exames de Biomagem e, em menos de quatro anos, ampliou o número de serviços ofertados. Entre as novidades recentes estão a realização dos exames neurológicos (Eletroneuromiografia e Eletroencefalograma), auditivo (Bera) e o acompanhamento oferecido às crianças com microcefalia que têm a UPAE como referência na reabilitação e estimulação precoce.

São exames de apoio diagnóstico de difícil acesso e que na rede privada teriam um alto custo para o usuário. Além disso, muitos desses procedimentos só são realizados pelo SUS na nossa unidade. Então, sem dúvida, esse é mais um motivo de orgulho pra nós”, pontua a coordenadora geral, Ana Beatriz Mota Aguiar.

O serviço da Bioimagem oferece o suporte diagnóstico ao ambulatório e não atende demanda espontânea, ou seja, não abre agenda externa para o público. O acesso segue o seguinte passo a passo: primeiro o paciente passa pelo posto de saúde para a avaliação de um clínico e, se julgar necessário, o médico da atenção básica faz o encaminhamento ao especialista.

A primeira consulta no centro de especialidades é marcada via secretaria municipal de saúde, a partir desse encaminhamento. Caso o serviço referenciado pela secretaria de saúde seja a UPAE, esse paciente então ingressa na unidade para a sua avaliação com o especialista, que indicará os exames de diagnóstico necessários.

O paciente já sai da consulta com as solicitações, podendo marcar no mesmo dia na central de marcação de exames, que funciona de segunda à sexta-feira, das 7 às 17h. Dessa central de marcação, o paciente sai com o seu procedimento agendado, devendo comparecer no dia e horário previamente informados para a realização. (Foto: Ascom)

Especialidades

No serviço de especialidades a unidade médica dispõe de ambulatório, cirurgias e exames. Juntos, eles prestam um atendimento de saúde integral à população da 8ª Regional de Saúde de Pernambuco, que envolve sete municípios (Afrânio, Cabrobó, Dormentes, Lagoa Grande, Orocó, Petrolina e Santa Maria da Boa Vista). Para que a população entenda melhor o perfil de cada serviço ofertado, a direção da unidade resolveu criar um projeto que levasse informação de forma direta e clara aos usuários. A iniciativa surgiu em março e, desde então, já foram apresentados os fluxos da UPA 24h, das consultas médicas e cirurgias eletivas, faltando apenas o setor de exames laboratoriais e de imagem (o Bioimagem). (Foto/Ascom)

Agentes de combate a endemias de Juazeiro voltam a pressionar por melhorias, mas secretário rebate: “Questões estão sendo resolvidas com o sindicato”

Um grupo de Agentes de Combate às Endemias (ACEs) voltou a cobrar da Prefeitura de Juazeiro, por meio deste Blog, melhores condições de trabalho e gratificações por desempenho em relação ao trabalho contra a dengue este ano. Procurado pela reportagem, o secretário de Saúde Plínio Amorim decidiu rebater os profissionais.

Plínio assegurou nunca ter se reunido com esses agentes. “Eles trabalham no anonimato. Nunca me reuni com eles por desconhecê-los”, justificou.

O secretário garantiu também que todas as questões pertinentes aos ACEs estão sendo resolvidas junto ao sindicato da categoria – a qual, segundo Plínio, também não sabe quem são. “Ninguém se apresenta como componente dessa ‘comissão’”, reforçou. “Tenho resolvido as coisas com o sindicato deles. Os materiais estão sendo entregues regularmente e o fardamento está em licitação com recurso assegurado”, completou.

Usuários da AME da Cohab Massangano reclamam de mau atendimento na unidade

Usuários da AME Ricardo Soares, no Bairro Cohab Massangano, zona oeste de Petrolina, reclamam de mau atendimento na unidade. Uma moradora ressalta que levou o filho com febre para ser atendido e, diante da emergência do caso da criança, antes de chegar à triagem pediu a um médico que estava no ambiente que desse uma olhada no filho de pouco mais de dois anos. Ela conta que ele não só não atendeu seu pedido, como ainda ironizou a solicitação da mãe, perguntando se ela tinha passado pela triagem.

A moradora conta que no começo do ano ocorreu outro caso com ela de mau atendimento no espaço. Ela estava grávida da filha, que hoje está com três meses, e levou o filho vomitando para a AME do bairro, mas chegando para ser atendida, ficou um ‘jogo de empurra’ para alguém atender o menino. Diante do contratempo, ela teve queda de pressão e só então chegou o atendimento, tanto para ela como para a criança. Segundo a usuária, os funcionários da AME Ricardo Soares só querem atender o paciente se tiver com febre, mesmo que o estado de saúde não seja bom. Ela conta que mandam os pacientes voltar para casa, sem nem olhar o que está acontecendo.

Outras pessoas têm ‘chiado’ com a forma de atender da AME da Cohab Massangano. Também existem reclamações contra uma médica boliviana lotada na unidade. Os moradores dizem que são poucos os funcionários que costumam tratar bem a comunidade e gostariam de uma providência e fiscalização da Secretaria Municipal de Saúde.

Além da Cohab Massangano, a AME Ricardo Soares, que funciona na Rua 22, s/nº, atende usuários também do Parque Massangano, Distrito Industrial, Rio Claro e Rio Corrente, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A redação do Blog entrou em contato com assessoria de imprensa da Secretaria, mas até o final desta matéria ainda não tinha recebido retorno, e eixa o espaço para os devidos esclarecimentos. (Foto: Reprodução Internet)

Tradicional Forró do Beco entra em contagem regressiva

O tradicional Forró do Beco, evento beneficente consolidado em Petrolina, chega a sua 15ª edição na próxima quinta-feira (1º/06), revertendo toda a renda arrecadada para o auxílio a pessoas em tratamento do câncer. Os ingressos para a festa seguem à venda na Apami e Portal SG.

O evento acontecerá no Iate Clube, a partir das 19h, contando com a participação do sanfoneiro Targino Gondim, Jorge de Altinho, Nádia Maia, Rennan Mendes e Adãozinho de Rajada. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). O evento é realizado pelo Movimento de Combate ao Câncer (MCC), entidade sem fins lucrativos, em parceria com o Centro de Oncologia (Ceonco)/Apami.

Toda a renda arrecadada será destinada à compra de parte dos medicamentos não subsidiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ao paciente oncológico atendido pelo Ceonco.

Utilidade pública: Família de Juvêncio da Gama reforça campanha em prol da saúde do líder comunitário

A família de Juvêncio da Gama reforçou a este Blog a campanha em prol da saúde do líder comunitário do Loteamento Recife, que vai passar por um tratamento contra o câncer.

O procedimento custará em média R$ 30 mil e, apesar de contar com a ajuda da farmácia do Governo de Pernambuco, as despesas são muito elevadas. A corrente de solidariedade já ganhou o apoio de outros líderes comunitários, amigos de Juvêncio e até da Câmara de Vereadores.

Uma conta-corrente no Banco do Brasil em Petrolina está disponível para quem quiser colaborar com o tratamento de Juvêncio (Agência 0963-6/CC 69075-9).

 

 

Vereador Gabriel Menezes quer barrar “assistencialismo à saúde” praticado na Câmara de Petrolina

Uma prática antiga na Câmara Municipal de Petrolina encontrou uma voz que pretende colocar o tema na ordem do dia no Poder Legislativo. Trata-se do vereador de primeiro mandato, Gabriel Menezes (PSL), da bancada da oposição na Casa Plínio Amorim. Conforme argumentou, ele sempre achou essa prática negativa e que já o incomodava antes de se eleger. O tradicional ‘jeitinho’ que parte dos vereadores petrolinenses pratica para atender eleitores, em troca da longa espera dos cidadãos comuns, é para o parlamentar, uma forma desleal para com os demais petrolinenses que penam em filas nos postos e hospitais públicos para conseguir uma consulta ou um exame por mais simples que seja.

“A meu ver, isso está errado e vou focar nessa discussão na Casa Plínio Amorim. Não é justo uma pessoa comum, contribuinte como todas, esperar pela realização de um exame ou o resultado em média um, dois meses, porque vereadores assumiram essa prática de arrumar um jeito e furar a ordem de espera, conseguindo o mesmo procedimento em tempo ágil. Isso não pode acontecer. Essa prática está errada e vamos discutir isso sim”, frisou Gabriel.

Campanha de vacinação contra a gripe não atinge meta e é prorrogada

A campanha de vacinação contra a gripe, programada para acabar nesta sexta-feira (26), foi prorrogada até o dia 9 de junho. O motivo foi a baixa procura pela dose.

Podem receber a vacina gratuitamente crianças de 6 meses a menos de 5 anos, gestantes, mulheres no período de até 45 dias pós parto, idosos, trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade.

Em Juazeiro (BA), as pessoas que se enquadram no público-alvo têm mais duas semanas para procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua casa, entre 8h e 14h. Já em Petrolina, os postos de saúde da sede funcionam das 8h às 17h. Na zona rural, das 8h às 13h.

Preocupante: HU de Petrolina recebeu mais de 8 mil vítimas de acidentes em 2016

O Hospital Universitário (HU) de Petrolina divulgou um dado preocupante. A unidade de saúde, que é a única pública da região a oferecer atendimento em traumato-ortopedia, recebeu, no ano de 2016, 8.138 vítimas de acidentes automobilísticos – uma média de 678 pacientes por mês. Apenas durante a primeira quinzena de maio deste ano, 366 pessoas foram atendidas.

Um fator agravante é que cerca de 70% das vítimas atendidas possuem entre 10 e 39 anos, sendo que 75% são do sexo masculino. Os acidentes costumam estar relacionados a excesso de velocidade, ingestão de bebida alcoólica e condução sem habilitação, caracterizando assim, a imprudência dos motoristas como principal causa dos acidentes.

O índice de acidentes registrados é considerado preocupante. Por isso, o hospital aderiu à campanha ‘Maio Amarelo’. O mês foi escolhido para representar o movimento internacional de conscientização para a redução de acidentes de trânsito. A ideia é chamar a atenção da população para o alto índice de acidentes e mobilizar a sociedade sobre a conscientização e prevenção.

Como parte da campanha, o HU desenvolveu uma série de vídeos que contam as histórias de vítimas de acidentes. Nos depoimentos, elas relatam sobre o processo de recuperação, as sequelas que adquiriram e as consequências. Os vídeos podem ser acessados através do site e da página do hospital no Facebook.

Projeto educativo

O HU também vem desenvolvendo um projeto de caráter educativo, junto aos pacientes e seus familiares, que busca estimular a reflexão sobre atitudes e comportamentos mais seguros no trânsito, a fim de conscientizá-los para que não se envolvam em novos acidentes. O projeto é desenvolvido por um psicólogo.

Petrolina volta a se destacar na doação de órgãos no País

Esta semana o Governo de Pernambuco divulgou dados sobre a doação de órgãos no Brasil, com destaque para Estado como sendo um dos que realiza o maior número de transplantes no país, com 553 já executados este ano. Nesse ranking, Petrolina também se destacou na captação de órgãos, com 47 doados entre janeiro e março.

Nos primeiros dois meses do ano, a principal cidade do Sertão já havia sido mencionada na imprensa da capital, Recife, por ser responsável pela captação de 60% dos corações transplantados no bimestre em Pernambuco. Nessa mesma reportagem, Petrolina aparece como a cidade que captou 44% dos fígados (8, de um total de 18) e 39% dos rins (18, de um total de 46).

O sucesso nas doações é fruto de um trabalho de parceria da Organização de Procura de Órgãos (OPO) do Hospital Dom Malan (HDM/Imip) com a Força Aérea Brasileira (FAB) e Central de Transplantes de Pernambuco, que conta com a solidariedade e sensibilização das famílias.

“Ficamos felizes com esses resultados, pois ele é fruto de um trabalho muito sério e que envolve muita gente. Mas tudo isso não funcionaria sem o apoio das famílias. Para isso, nós temos muito cuidado ao tratar com eles, principalmente na hora de dar a notícia do falecimento do paciente que está por vir. Explicamos detalhadamente todo o processo de doação e a importância desse ato de solidariedade para as pessoas que estão na fila de espera de transplante. Tiramos todas as dúvidas e deixamos a família muito à vontade para que tenha a autonomia necessária para decidir favorável à doação”, explica o coordenador médico, Pedro Carvalho.

OPO

Apesar de ter sua sede administrativa na unidade materno/infantil, a OPO do HDM faz a procura por potenciais doadores em diversas unidades de saúde de Petrolina, tendo o Hospital Universitário (HU) da Univasf como principal centro de doação, por conta do seu perfil de atendimento. Todos os órgãos captados são encaminhados para o Recife e ofertados para quem está na vez na fila de espera.

Durante todo o ano de 2016, a OPO de Petrolina diagnosticou 113 potenciais doadores de órgãos. Desses, 55 efetivaram a doação (48,6%). O percentual é maior do que a média do Estado que, no mesmo período, tinha 508 potenciais doadores e, desses, 140 realmente fizeram a doação (27%). Os 55 doadores foram responsáveis pela doação de 162 órgãos e tecidos, sendo 96 rins, 42 fígados, 22 corações e dois pâncreas. Em 2015, foram 45 doadores (ampliação de 22%) e 139 órgãos e tecidos (crescimento de 16%). As informações são da assessoria do HDM/Imip.

 

Campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira em Petrolina e Juazeiro

Quem faz parte do grupo prioritário e ainda não se vacinou contra a gripe, tem até esta sexta-feira (26) para ir a um posto e garantir a sua proteção em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). O público-alvo da campanha no País é de 54,2 milhões de pessoas. Desse total, 58,2% foram vacinadas, segundo o Ministério da Saúde.

Podem receber a vacina gratuitamente crianças de 6 meses a menos de 5 anos, gestantes, mulheres no período de até 45 dias pós parto, idosos, trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade.

Segundo a Secretaria de Saúde (Sesau) de Juazeiro, após o fim da campanha, as doses serão administradas apenas para o reforço das crianças entre 6 meses e 5 anos incompletos. As pessoas que estão no público-alvo devem ir a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa, das 8h às 14h.

Em Petrolina, os postos de saúde da sede funcionam das 8h às 17h. Na zona rural, das 8h às 13h. A Secretaria de Saúde disse que a vacina está disponível em todas as unidades do município. Depois que a campanha terminar, somente se houver disponibilidade.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br