Depois de pausa de um ano, Forró do Beco está confirmadíssimo em 2017

Após deixar de ser realizado no ano passado, o tradicional Forró do Beco – que já faz parte do calendário junino de Petrolina – está confirmadíssimo para acontecer em 2017. Promovido pelo Movimento de Combate ao Câncer (MCC), o evento acontecerá no dia 1º de junho, no Iate Clube.

A entidade, sem fins lucrativos, atua em parceria com a Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami) no tratamento complementar dos pacientes. Nesta 15º do Forró do Beco, a Apami está unida com o MCC mais uma vez.

Entre as atrações, como sempre o sanfoneiro Targino Gondim, parceiro da ação social desde a primeira edição, também já garantiu presença. “Depois de um ano sem realizarmos o evento, estamos retomando essa que é uma tradição na cidade e faz parte da solidariedade das pessoas que neste momento ajudam a milhares de paciente a ter seu tratamento continuado”, explicou a coordenadora do MCC Esmelinda Ribeiro.

Toda a renda arrecada será destinada à manutenção do MCC. A entidade, criada no ano 2000, tem o objetivo de auxiliar no tratamento de pessoas com câncer, subsidiando parte dos medicamentos não fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O MCC é mantido por ações de voluntários tendo como uma das suas maiores fontes de receita, o Forró do Beco, além da venda de materiais artesanais produzidos por um grupo de voluntários.

Vacina contra a gripe estará disponível em Petrolina a partir de segunda-feira

Começa na próxima segunda-feira (17), em Petrolina, a Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza. Para a realização da campanha a Secretaria de Saúde do município encerrou, nesta quarta-feira (12), um treinamento com cerca de 100 profissionais que realizarão o procedimento nas unidades básicas.

Segundo a coordenadora do Programa Municipal de Imunização (PMI), Alexsandra Santos, os profissionais tiveram todas as informações sobre a vacina, datas e público-alvo. “Na primeira semana, vamos ofertar apenas para os profissionais de saúde das redes pública e privada. É importante lembrar que é necessário apresentar um comprovante de vínculo, que pode ser a carteira de classe, portaria, crachá ou contracheque. A meta é vacinar pelo menos 90% de cada grupo prioritário. Não sabemos ainda a quantidade de vacina que será destinada para o município, porém, essas doses vão vir fragmentadas, ou seja, toda semana receberemos um quantitativo”, explicou.

A partir do dia 24 de abril, a vacinação será para o público-alvo da campanha – formado pelas crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas, idosos maiores de 60 anos, indivíduos de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (comorbidades) e professores das redes pública e privada.

A coordenadora ainda orientou sobre os mitos e verdades em relação a vacina. “Existe uma recomendação para quem tem alergia a ovo. Porém, é importante reforçar que quem tem algum tipo de alergia, informe à técnica da unidade. Já em relação a adoecimento, principalmente de gripe após a vacina, não existe nenhuma relação, é apenas uma coincidência”, esclareceu. A vacina garante proteção contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e B) e estará disponível em todas as unidades de saúde da família. O Dia D da vacinação contra a gripe acontecerá em 13 de maio.

Julianeli Tolentino e Fernando Filho discutem reforma de hospital da Chesf repassado à Univasf

O ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, recebeu na tarde de ontem (11) no seu gabinete, em Brasília, o reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Julianeli Tolentino.

A pauta do encontro foi o hospital pertencente à Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) em Paulo Afonso, no norte baiano, que será repassado à Univasf, mas a Chesf deverá assumir a reforma da unidade. Também participaram da reunião de ontem o assessor da universidade, Leonardo Cavalcanti, e gestores do Ministério.

Petrolina será polo de projeto-piloto contra Aedes aegypti

Uma parceria firmada no dia de ontem (11) entre a Secretaria de Saúde de Petrolina e a fábrica da Moscamed Brasil irá ajudar na realização de uma pesquisa de controle do Aedes aegypti. A secretária Magnilde Albuquerque, juntamente com a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, reuniram-se com o diretor da empresa, Jair Fernandes Virginio, para conhecer o projeto e dar início às atividades de monitoramento e controle do mosquito – vetor de doenças como zika, dengue e chikungunya. A ideia é fazer do município um polo de projeto-piloto contra o Aedes.

Fernandes ressaltou que esse projeto é pioneiro não somente no país, mas no mundo. “Nós estamos dando início às articulações técnicas e institucionais com a Prefeitura de Petrolina. Já nos reunimos com o prefeito Miguel Coelho e agora fomos recebidos pela secretária Magnilde. A ideia é construirmos uma alternativa para o manejo integrado de combate ao vetor“, frisou.

O diretor ressaltou que esse controle é feito com o próprio mosquito. “O objetivo é fazer as liberações desses insetos esterilizados. É um projeto diferente do que vínhamos realizando, não vamos usar o mosquito transgênico. Vale ressaltar que vamos liberar os machos, eles não se alimentam de sangue e não vão incomodar a população. Estamos discutindo este projeto piloto, vamos realizar o monitoramento para saber o índice de infestação em campo e começar os planejamentos. Já estamos buscando os recursos nos Ministérios da Saúde e de Ciência e Tecnologia, assim que forem disponibilizados, já vamos dar início às ações”, explicou.

Para Marlene Leandro, esta parceria vem para consolidar o trabalho já realizado pela Secretaria de Saúde no controle de doenças como dengue, Zika e Chikungunya. “Esse é um projeto piloto aqui na região, e o objetivo de todos é combater o mosquito. Essa foi nossa primeira reunião, porém, vamos ter outros encontros para o desenvolvimento e sucesso das ações. A primeira delas será a identificação da área que será utilizada. Vale ressaltar que o trabalho que já vem sendo desenvolvido pelo município vai continuar, esse é só mais um reforço”, concluiu. As informações são da assessoria da SMS. (foto/divulgação)

Saúde de Petrolina realizará mutirão de cirurgias pediátricas

Petrolina conta com 600 crianças à espera de um processo cirúrgico. Para eliminar essa lista, a Secretaria Municipal de Saúde realizará a partir desse mês diversos mutirões. O primeiro acontece no próximo dia 19.

Nesse primeiro momento, aproximadamente 25 crianças passarão pela avaliação médica, nesta quarta-feira (12), às 14h, na Unidade de Atendimento Médico Especializado (AME) Policlínica. Do total, 20 crianças serão beneficiadas com a cirurgia.

De acordo com a secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque, a ação está sendo desenvolvida em parceria com o Hospital Dom Malan (HDM)/Imip. “Encontramos a saúde pública em Petrolina com diversos procedimentos parados, longas filas em todas as áreas. O mutirão é a forma mais rápida de atender a população, eliminando o sofrimento desses pacientes e com isso poder planejar novas ações”, disse a secretária.

A partir do mês de maio os mutirões serão realizados a cada 15 dias, podendo chegar a 40 cirurgias por mês, acrescentou Magnilde. A diretora técnica em saúde, Ana Carolina Freire, que também está à frente da ação, ressaltou a importância do comparecimento aos locais e hora marcada para a realização dos procedimentos.

“É importante que os pais levem suas crianças para esse primeiro momento, que é a consulta pré-operatória e, posteriormente, para a cirurgia. Ressaltamos que essa ação vem para facilitar o acesso e reduzir a demanda de casos no município”, concluiu.

HDM/Imip alega superlotação por atender 40% acima da sua capacidade

O Hospital Dom Malan (HDM)/Imip de Petrolina, referência materno/infantil de alto risco no Sertão do estado, atende a uma população de mais de 2 milhões de habitantes da Rede Interestadual de Saúde Pernambuco-Bahia (PEBA). Por conta dessa abrangência, que alcança mais de 50 municípios, o hospital tem enfrentado constantemente a superlotação, chegando a atender, quase que diariamente, 40% acima da sua capacidade resolutiva.

De acordo com o superintendente da unidade, Etiel Lins, o HDM vive atualmente uma realidade dura, resultado da grande demanda absorvida – que muitas vezes não faz parte do seu perfil – e da falta de resolubilidade de outros serviços de saúde, que acabam sobrecarregando o hospital, que deveria atender apenas o alto risco.

Para se ter uma ideia, no dia 31 de março nós estávamos com 35 gestantes em uma sala de parto com capacidade para atender 14. A nossa recepção da urgência e emergência obstétrica está sendo usada como espaço de atendimento. Constantemente temos 40, 50 mulheres na sala de observação e na enfermaria da urgência e emergência, quando deveríamos ter apenas 28, ou, no máximo, 30. Contamos com apenas 4 salas cirúrgicas para realização de partos, cirurgias ginecológicas, oncológicas e pediátricas. E esses são apenas alguns dos exemplos”, pontua Etiel.

Apenas no primeiro trimestre de 2017, o Hospital Dom Malan realizou 1770 partos. Inclusive, somos a unidade que mais faz partos por ano em todo o estado de Pernambuco, com um total de 7.282 realizados em 2016. Mas, cerca de 49% dessa demanda não é nossa. Ou seja, recebemos muitas pacientes de risco habitual que deveriam ser atendidas em seus municípios de origem ou em um serviço referenciado para o baixo risco. Se não houvesse essa demanda extra, poderíamos prestar um serviço de mais qualidade e otimizado ao público que realmente precisa de uma unidade hospitalar de alta complexidade”, acredita a coordenadora de enfermagem, Fátima Leal.

Segundo a enfermeira obstetra, Laize Borges, a taxa de ocupação da urgência e emergência obstétrica já chegou a 185%, com 52 mulheres em observação e internadas. “Por conta dessa superlotação, às vezes o atendimento demora um pouco ou temos que contra-referenciar algumas pacientes de risco habitual para a maternidade de Juazeiro, por exemplo. E aí temos que encarar uma outra questão, que é a falta de compreensão da população e das usuárias com relação a essa sobrecarga”, relata.

Para o superintendente do HDM, mesmo com toda essa problemática, a equipe do hospital tem se empenhado em tentar dar respostas rápidas e atender às demandas com a maior brevidade possível para um serviço público de saúde nessas condições. Inclusive, ressalta que para elogios, sugestões e reclamações, a direção possui um canal de comunicação direto com os usuários que é através da ouvidoria.

“Orientamos àquelas pessoas que tenham alguma dúvida com relação ao atendimento ou protocolo de serviço, que procurem a nossa ouvidoria, que funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h. Esse contato pode ser feito também por telefone (87 3202-7037)”, informa Etiel.

Desafogamento

As perspectivas de desafogamento da unidade materno/infantil baseiam-se na abertura da casa de parto municipal e nas corresponsabilidades que os municípios da Rede PEBA precisam assumir, entre outras políticas públicas, que envolvem desde campanhas de orientação ao planejamento familiar, até a busca de subsídios para a melhoria dos serviços.“Estamos procurando conversar com alguns municípios para que assumam de forma efetiva o parto de risco habitual, inclusive nos disponibilizando para formar enfermeiras obstetras que poderão trabalhar nessas maternidades, e também buscando soluções internas para que, mesmo diante das dificuldades, possamos ofertar um serviço de qualidade. Afinal, o Hospital Dom Malan tem um papel de destaque dentro da rede de saúde do estado e tem feito a diferença na vida de muitas famílias que por ele passam”, conclui a diretora de Atenção à Saúde do HDM/Imip, Tatiana Cerqueira. (fonte/Ascom Imip)

Pacientes do TFD de Parnamirim ganham nova Casa de Apoio no Recife

Pacientes de Parnamirim (PE), Sertão do Araripe, que fazem tratamento fora da cidade, ganharam uma nova estrutura para quando tiverem fazendo tratamento no Recife. O prefeito Tácio Pontes (PSB), promoveu a entrega do equipamento.

“É com sensação de dever cumprido que apresentamos a toda a população de Parnamirim uma das prioridades da nossa gestão, a nova Casa de Apoio aos pacientes que se deslocam de Parnamirim a Recife para tratamentos de saúde”, disse o prefeito.

A casa possui 7 quartos, sala, cozinha, 2 terraços, é  gradeada e fica situada no Bairro de Santo Amaro, em área bem arborizada na capital pernambucana. Além disso, o novo ônibus do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), está funcionando desde o mês de janeiro, para levar e trazer os pacientes.

“Tudo isso com o objetivo de melhorar o apoio, dando a cada dia mais humanização e conforto aos pacientes do nosso município”, concluiu Pontes.

Salgueiro: Por falta de repasses estaduais, Pronto Socorro poderá desativar UTI

Com o acúmulo de repasses atrasados pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Saúde, o Pronto Socorro São Francisco, em Salgueiro (PE), no Sertão Central, ameaça mais uma vez desativar a UTI da unidade. O caso foi levado à tribuna da Casa Epitácio Alencar pela vereadora Paizinha Patriota (PV).

Ela informou que a direção do hospital emitiu novamente um documento, dando prazo de 30 dias para suspender as atividades da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), caso o governo estadual não regularize os repasses. O hospital alega não ter condições de arcar com as despesas da UTI, atendendo pelo SUS.

Segundo Paizinha Patriota, a Câmara de Vereadores vai formar uma comissão para ir ao Recife cobrar regularização dos repasses ao Pronto Socorro. A UTI da unidade é a única em funcionamento da região. (fonte: Guia Sertão/foto divulgação)

Às vésperas dos 100 dias de governo, Miguel Coelho acompanha início de mutirão de cirurgias no HU

Às vésperas de completar 100 dias de governo, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho saiu do seu gabinete e foi até o Hospital Universitário (HU) para o início do mutirão de cirurgias ortopédicas, que teve início no último sábado (8).

Na unidade médica o prefeito conversou com vários pacientes que aguardavam há dias por uma cirurgia.

Os procedimentos cirúrgicos no HU acontecerão todos os sábados, graças a uma parceria entre a prefeitura, o hospital e médicos da rede pública. (foto/reprodução Facebook)

HRJ convoca aprovados para preencher vagas destinadas aos portadores de necessidades especiais

A diretoria do Hospital Regional de Juazeiro (HRJ) está convocando os candidatos aprovados no Processo Seletivo 2017.1 para preencher as vagas destinadas aos Portadores de Necessidades Especiais (PNE).

De acordo com o HRJ, os aprovados devem comparecer até esta segunda-feira (10), no Departamento de Pessoal da unidade médica. Inicialmente os convocados são os seguintes: Patrícia Santos dos Reis; Cleiton Medonça Pereira; e Genilson Inácio da Silva

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br