Atual presidente do STR de Juazeiro é reeleito para mais quatro anos

O atual presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Juazeiro, Emerson José da Silva (‘Mitú’) foi reeleito para comandar pelo próximo quadriênio (2017/2021). A eleição aconteceu na última sexta-feira (5). Trabalhadores da hortifruticultura, agricultores familiares e canavieiros foram aos postos de votação, espalhados na sede e no interior, e também nas urnas itinerantes instaladas em empresas agrícolas da cidade.

A chapa de Mitú, ‘Unidade e Luta’, garantiu a reeleição com 2.151 votos. De acordo com informações do presidente da comissão eleitoral, Waldenir Britto, estavam aptos a votar 4.299 eleitores. Mais de 2.150 pessoas saíram de casa para votar.

A apuração também contou com a presença do deputado estadual Crisóstomo Lima (Zó) e do ex-prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho.

Satisfeito com o resultado, o presidente reeleito fez questão de agradecer a cada associado que depositou na diretoria, mais uma vez, seu crédito de confiança. “A sensação é de dever cumprido e temos a consciência de que a responsabilidade será ainda maior. Vamos continuar trabalhando para a garantia de mais direitos para os trabalhadores rurais”, disse.

Chapa

A chapa do Sindicato Unidade e Luta é composta por 22 membros: oito efetivos, oito suplentes e seis membros do conselho fiscal, sendo três efetivos e três suplentes. No total é composta por 11 mulheres e 11 homens, que concorreram pela segunda vez ao pleito com a renovação de 30% dos membros. Durante o primeiro mandato, a equipe adquiriu duas sedes próprias, dois carros novos, uma moto, um trator, conta com assessoria jurídica, um consultório odontológico e conseguiu quitar mais de R$ 500 mil em passivos da entidade. (Foto/divulgação)

São José do Belmonte: Alunos de escola municipal mesclam teoria e prática sobre preservação do solo

Em São José do Belmonte (PE), no Sertão Central, alunos do curso em agroecologia da Escola Técnica Estadual Pedro Leão Leal iniciaram um trabalho pedagógico de conservação e importância do solo com alunos do 6º ano da Escola Municipal José Nunes de Magalhães. O projeto acontece em dois momentos: no primeiro os estudantes da escola técnica fazem explanações ilustrativas sobre o conhecimento dos solos, características gerais e sua importância na vida cotidiana do homem, bem como a conscientização para sua conservação; no segundo momento, é realizada uma oficina didática com tinturas feitas com diferentes tipos de solo. Tudo acontece sob a coordenação do engenheiro agrônomo e professor da escola técnica, Gleymerson Almeida. (mais…)

Aliado de Paulo Câmara comemora assinatura da ordem de serviço para pavimentação da Estrada da Cebola

O deputado federal João Fernando Coutinho (PSB) era só sorrisos no dia de ontem (6), durante o Seminário ‘Pernambuco em Ação’, do Governo do Estado, em Salgueiro, no Sertão Central.

Acompanhando o governador Paulo Câmara no evento, ele comemorou a realização de um antigo sonho do povo de Cabrobó, no Sertão do São Francisco. Câmara assinou a ordem de serviço para a pavimentação da Estrada da Cebola, a PE-499, que liga a cidade de Cabrobó ao município de Terra Nova, dois dos principais produtores de cebola de Pernambuco.

A obra, inclusive, virou até motivo de polêmica divulgada por este Blog.

O asfaltamento dos 32 km da rodovia irá possibilitar um melhor escoamento das cargas de cebola dos dois municípios, movimentando a economia e criando um caminho de integração entre os Sertões Central, do São Francisco e do Araripe. “Tive a felicidade de acompanhar junto ao ex-prefeito Auricélio Torres e ao companheiro Antonio de Nestor esta grande realização, que é um antigo pleito nosso junto ao Governo do Estado”, afirmou João Fernando.

Cabrobó: Perenização do Riacho Grande é debatida em audiência pública

O deputado estadual Lucas Ramos (PSB/foto) defende a perenização do Riacho Grande, em Cabrobó (PE), Sertão do São Francisco. O manancial é um dos afluentes do Rio São Francisco no sertão do estado. O assunto foi tema de uma audiência pública na Câmara de Vereadores do município nesta sexta-feira, 5.

No evento foram defendidos projetos que viabilizem a ação, o que beneficiaria diretamente produtores cabroboenses e do município vizinho de Terra Nova. Em nota, Lucas – que por estar cumprindo agenda administrativa na região do Araripe com o governador Paulo Câmara (PSB) -, não pode comparecer ao debate, mas disse que como representante dos pernambucanos, dos sertanejos e mais ainda da população de Cabrobó na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), não medirá esforços para concretizar a perenização do Riacho Grande.

Iremos interceder pela licença de operação para que haja a liberação de água da Transposição do São Francisco no ponto da Barragem de Terra Nova. A operação trata da abertura das comportas do reservatório três vezes ao ano para alimentar o leito do Riacho Grande e seis barragens em Cabrobó, o que garantirá sua perenização”, assinalou o parlamentar. Uma medida, segundo o socialista, que  beneficiaria 2 mil famílias em Cabrobó que ocupam uma área irrigada de 10.200  hectares e outras 800 famílias do município de Terra Nova em 2 mil hectares. “Daí a importância da perenização do Riacho Grande para a estruturação econômica da região”, frisou.

A água atenderá as necessidades de produtores de abacaxi, caju, cebola, coco, feijão, goiaba, manga, maracujá, milho, tomate e uva que ficam às margens do Riacho Grande, garantindo a lavoura durante todo o ano. “Não podemos descansar um minuto sequer nesta luta. Não é justo que os filhos e filhas de Cabrobó e Terra Nova apenas observem as águas do São Francisco cortando suas cidades sem deixar uma gota para seus moradores. Estamos fazendo a nossa parte”, registrou Lucas.

Produtores do Maria Tereza organizam feira de produtos orgânicos e artesanais

Os moradores do Perímetro de Irrigação Maria Tereza, na área irrigada de Petrolina, dispõem desde o mês passado de uma feira semanal de produtos orgânicos e produtos artesanais. O espaço tem ajudado produtores na comercialização dos produtos e facilitado a vida de quem mora no projeto ou nas proximidades da vila irrigada.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores do Maria Tereza, Cristiano Ferreira, a ideia de criar a feirinha veio justamente para aquecer a economia local. A estrutura contou com o apoio do ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, do prefeito Miguel Coelho e do presidente do Câmara Municipal, vereador Osório Siqueira, ambos do PSB.

A feira acontece das 6h às 14h, com produtos hortifrutigranjeiros produzidos sem agrotóxico e também produção normal. As bancas são padronizadas e de metal. São 100 feirantes cadastrados na estrutura“, disse Cristiano.

Sento-Sé: Com baixa do Lago de Sobradinho, produtores locais acumulam prejuízos

Como este Blog já tinha noticiado mais cedo, o cenário crítico da Barragem de Sobradinho (BA) devido às poucas chuvas na região é preocupante. O município de Sento Sé (BA), no norte do Estado, é a prova dessa preocupação. Por lá a produção de uva, melão, milho, mandioca, além da criação de animais e até o patrimônio de dezenas de pequenos agricultores familiares situados às margens da borda do lago estão prejudicados em razão das constantes baixas em Sobradinho, desde 2014.

Por falta d’água, centenas de hectares de plantações foram perdidos e até animais dos pequenos produtores foram vendidos às pressas para não morrerem de fome e sede. Alguns agricultores perfuraram poços, cavaram por conta própria aguadas para tentar manter as plantações e, mesmo assim, foram inevitáveis os prejuízos.

O produtor rural José Vieira da Silva possui uma propriedade rural, Fazenda Água Santa – distante cerca de 30 quilômetros da sede de Sento Sé, disse que os agricultores situados na borda do lago estão endividados com o Banco do Nordeste (BNB) e sem condições de renegociar as dívidas, uma vez que precisariam de novo empréstimo para desenvolver outras atividades como, por exemplo, a pecuária – que poderia ser a saída para a crise. Mas por conta de estarem negativados no banco, eles pedem ajuda às autoridades locais, regionais e lideranças políticas na Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados, além de organismos ligados ao setor, no sentido de conscientizar a todos para a grave situação que estão enfrentando.

Segundo José Vieira, a sua produção de sete hectares e meio de plantio de uva, 10 hectares anuais de cebola, aproximadamente 15 hectares de milho, 5 hectares de hortaliças (entre outras) foram totalmente prejudicadas, reduzida a zero por falta d’água. Vieira relatou também a falta de compreensão e a indiferença ao problema do próprio banco financiador, que através dos seus técnicos que acompanharam o dia a dia, o dilema e o sofrimento dos agricultores, além da falta de cobertura dos prejuízos por parte de um seguro que foi indicado pelo próprio Banco.

Medidas planejadas

“Pedimos socorro aos produtores e apoio do poder público, do Banco do Nordeste e a quem de direito. Estamos sofrendo desde quando o lago baixou até chegar ao chamado ‘volume morto’”. Vieira cobra ainda que sejam planejadas, para o médio e longo prazos, medidas para ajudar a retomada dos plantios e criações de animais, bem como que as autoridades viabilizem o perdão da dívida dos agricultores. “Não temos condições de pagar essa dívida. Tem que perdoar e que outro financiamento seja feito para a retomada das atividades”, sugeriu. (Com informações/foto de Osiel Amaral)

BNB aposta em novo produto lançado em Petrolina para atingir meta de operações de crédito no setor rural de PE

O Banco do Nordeste espera aplicar, neste ano, R$ 555 milhões em operações de crédito para o segmento rural pernambucano. A previsão de contratações pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) contempla todos os tipos de clientes – da agricultura familiar ao agronegócio – e supera o volume contratado em 2016 (R$ 472 milhões). Em Pernambuco o BNB é o principal agente bancário para o homem e para a mulher do campo, e foi responsável por 65,8% de todo crédito rural do Estado no ano passado.

No que tange às contratações, o Banco aposta na inovação do Cartão BNB Agro. O produto, lançado pelo Banco do Nordeste ontem (4) em Petrolina, pretende incentivar o desenvolvimento da produção agropecuária na região, por meio da desburocratização do acesso ao crédito para o segmento rural.

O cartão, que não cobra anuidade, tem caráter rotativo, permite o financiamento para aquisição de máquinas, equipamentos e veículos, em até 72 meses – com prestações anuais e direito a bônus de adimplência de 15% sobre os juros do FNE.

Acessível a amplo público, que vai desde o mini até o grande produtor, o Cartão BNB Agro dispõe de limite de crédito rotativo de até R$ 2 milhões, com taxas de juros anual que variam de 7,65% a 10%, de acordo com o porte do cliente. O lançamento do cartão foi prestigiado pelo secretário municipal José Batista da Gama (Desenvolvimento Econômico e Agrário), que representou o prefeito Miguel Coelho.

Diferenciais

Entre os diferenciais do produto estão a possibilidade de utilização dos bens adquiridos como garantia da operação, diversidade e flexibilidade na escolha dos fornecedores e praticidade na realização das compras online, com a segurança de um token exclusivo para cada transação. (Foto: Ascom PMP/divulgação)

Eleição para nova diretoria mobiliza Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Juazeiro (BA) passará por mais um processo de eleição para a escolha da nova diretoria da entidade. A votação acontecerá nesta sexta-feira (5). Serão disponibilizadas urnas fixas e itinerantes, na sede e no interior.

De acordo com o presidente da comissão eleitoral, Waldenir Brito, podem votar todos os sócios do sindicato que se filiaram à entidade até o mês de novembro de 2016, e que estejam em dias com a contribuição até março de 2017. “Haverá urnas na sede do sindicato e nas delegacias sindicais, das 8h às 17h, e nas empresas da hortifruticultura e canavieiros, que vão funcionar das 6h às 17h”, explicou.

Brito ainda reforçou sobre os documentos necessários para a votação. “É importante que no dia da eleição o trabalhador tenha em mãos um documento de identificação com foto e a carteirinha do Sindicato”, afirmou. Segundo informações da comissão eleitoral, cerca de 5 mil trabalhadores estão aptos para votar no dia de amanhã.

Chapa

A chapa da situação, ‘Unidade e Luta’ é composta por 22 membros: oito efetivos, oito suplentes e seis membros do conselho fiscal, sendo três efetivos e três suplentes. No total são 11 mulheres e 11 homens. O atual presidente do STR e candidato à reeleição é Emerson José da Silva, o ‘Mitú’. (Foto: Ascom/divulgação)

 

Perímetros irrigados produzem 3,7 milhões de toneladas e faturam R$ 3,2 bi em 2016

Cerca de 3,7 milhões de toneladas de itens agrícolas, principalmente frutas, foram produzidas nos projetos públicos de irrigação administrados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na bacia hidrográfica do Rio São Francisco, em 2016. Juntos, os projetos alcançaram R$ 3,2 bilhões em valor bruto de produção e geraram 289 mil empregos diretos e indiretos.

Os dados, divulgados pela Área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Companhia, incluem também os projetos do Sistema Itaparica, localizados na Bahia e em Pernambuco.

“A Codevasf, ao longo dos seus quarenta e dois anos de existência, se notabilizou, principalmente, por sua capacidade em impulsionar a agricultura irrigada no Vale do São Francisco e, assim, contribuir para o desenvolvimento econômico do Nordeste”, afirma a presidente da Companhia, Kênia Marcelino.

No ano passado a Codevasf investiu R$ 129,6 milhões nas ações de modernização/reabilitação da infraestrutura de uso comum dos projetos públicos de irrigação, na reabilitação e administração de projetos interesse social e no atendimento a legislação e condicionantes ambientais.

“Damos continuidade às obras de revitalização, modernização e implantação da infraestrutura dos projetos públicos de irrigação, viabilizando a manutenção e a geração de milhares de empregos diretos e indiretos. Busca-se, ainda, com os investimentos na modernização dos projetos já existentes, a tão almejada emancipação dos empreendimentos em favor dos Distritos de Irrigação”, enfatiza a presidente da Companhia.

Foram executadas ações para garantir o funcionamento dos projetos públicos de irrigação que consiste na captação e distribuição de 1,1 milhão de metros cúbicos (m³) de água de irrigação e serviços de manutenção em cerca de 4 mil km de canais e tubulações, 5 mil km de drenos, 3,6 mil km de estradas e 290 estações de bombeamento.

“Os projetos públicos de irrigação no vale do São Francisco, melhoraram e os irrigantes investiram em tecnologia. Hoje não só a quantidade produzida é importante, mas também a qualidade dos produtos, principalmente das frutas, que conquistou o mercado internacional. Com isso, ganha o produtor e o consumidor e mostra um crescimento sustentável que proporciona aumento na geração de emprego e renda, contribuindo para a melhoria dos índices socioeconômicos da região”, avalia o diretor da Área de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Luís Napoleão Casado Arnaud Neto.

Flutuantes

Paralelamente a essas ações, a Codevasf instalou sistemas de bombeamento sob flutuantes (equipamentos móveis instalados no próprio leito do rio) para garantir oferta de água nos projetos públicos de irrigação. Mais de R$ 42 milhões já foram investidos desde 2015 pela Companhia na instalação desses sistemas que permitem a captação de água para os projetos de irrigação mesmo com a redução da vazão do rio São Francisco.

Um dos projetos públicos de irrigação beneficiados com a instalação dessas estruturas complementares de captação de água foi o Curaçá, localizado no município de Juazeiro (BA), no Submédio São Francisco. O objetivo da implantação emergencial dessas estruturas complementares de captação é assegurar a regularidade da oferta de água para áreas de produção irrigada afetadas pelos baixos níveis do rio São Francisco nos reservatórios de Sobradinho e Itaparica e na região do Baixo São Francisco. (Foto: Ascom)

Senador FBC defende negociação mais ágil de dívidas de produtores rurais

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu nesta terça-feira (2), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), procedimentos mais ágeis para a recomposição de dívidas de crédito rural. Relator do Projeto de Lei do Senado (PLS) 354/2014, o socialista ressaltou a necessidade de se estabelecer instrumentos “efetivos e perenes” para a negociação de débitos desta natureza. “Dada a importância do agronegócio para a economia brasileira, particularmente à geração de emprego e renda no setor primário”, argumentou.

De autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS), o PLS 354/2014 estabelece normas básicas para a renegociação de créditos rurais junto a instituições financeiras integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR). Conforme a matéria, o procedimento será regulado pelo Manual de Crédito Rural (MCR) do Banco Central e o prazo para a resolução do procedimento será de 180 dias, podendo ser dilatado por igual período.

“A análise da proposta apresentada pelo produtor rural à instituição de crédito, para a quitação da dívida, será orientada pela legalidade do cálculo, a capacidade de pagamento do requerente e a possibilidade fática de cumprimento da negociação”, explicou o líder do PSB no Senado. Segundo observou o parlamentar, o PLS 354/2014 também tem como vantagem direta a redução da judicialização de conflitos relativos a débitos rurais e, ainda, a economia de recursos da União utilizados na chamada securitização das dívidas. “Em suma, a proposta contribui com a proteção adequada do mutuário produtor rural, não gera impacto fiscal e desburocratiza a renegociação de financiamento”, acrescentou.

Ano passado, Fernando Bezerra foi relator da Medida Provisória 733/2016, que ficou conhecida como “MP da Dívida Rural” e, aprovada nas duas Casas do Congresso Nacional, foi convertida na Lei 13.340/2016. Tal legislação beneficia produtores rurais de todo o país – principalmente mais de um milhão de agropecuaristas do semiárido nordestino, incluindo produtores de frutas do Vale do São Francisco – ao permitir a renegociação de débitos contraídos ao longo dos últimos dez anos e com rebates (descontos) que podem chegar a 95%. Por um pedido de vista coletiva, o PLS 354/2014 retornará à pauta da CAE do Senado. (Foto/divulgação)

BNB lançará em Petrolina novo cartão destinado a investimentos agrícolas

Incentivar o desenvolvimento da produção agropecuária na região Nordeste, por meio da desburocratização do acesso ao crédito para o segmento. Esse é objetivo do Cartão BNB Agro, que será apresentado ao público do Sertão nesta quinta-feira (4). O lançamento do produto acontecerá em Petrolina, às 10h, em evento que reunirá produtores e autoridades no auditório do Sebrae.

O cartão não cobra anuidade, é de caráter rotativo e permitirá o financiamento para aquisição de máquinas, equipamentos e veículos com o FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste) em até 72 meses, com prestações anuais e direito a bônus de adimplência de 15% sobre os juros do FNE, em caso de pagamento em dia.Com o novo cartão será possível realizar contratações no âmbito das linhas de longo prazo do FNE.

Acessível a um amplo público, que vai desde mini produtores a produtores rurais de grande porte, o Cartão BNB Agro dispõe de limite de crédito rotativo de até R$ 1 milhão, com taxas de juros anual que variam de 7,65% a 10%, de acordo com o porte do cliente. Entre os diferenciais do produto estão a possibilidade de utilização dos bens adquiridos como garantia da operação, diversidade e flexibilidade na escolha dos fornecedores, praticidade na realização das compras online, com a segurança de um token exclusivo para cada transação.

O Banco do Nordeste possui, atualmente, em sua carteira de clientes, 1,6 milhões de produtores rurais atendidos com recursos do FNE, inclusive agricultores familiares, dos quais 305 mil são em Pernambuco. Para dinamizar estas operações, o banco criou o Cartão BNB Agro e escolheu o município de Petrolina, celeiro produtivo do Sertão do Estado, para apresentar o novo produto.

FNE

Operacionalizado pelo Banco, o FNE foi criado em 1988 como instrumento de política pública federal que objetiva contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Nordeste. Provido de recursos federais, o FNE financia investimentos de longo prazo e, complementarmente, capital de giro ou custeio. Além dos setores agropecuário, industrial e agroindustrial, também são contemplados com financiamentos os setores de turismo, comércio, serviços, cultural e infraestrutura. As informações são da assessoria.

 

Seminários da cebola em Juazeiro têm saldo positivo, diz coordenação

Uma visita de campo à área irrigada do Projeto Salitre, na manhã de sexta-feira (28), marcou em Juazeiro (BA) o encerramento do 29º Seminário Nacional de Cebola e 20º Seminário de Cebola do Mercosul. O evento, que reuniu produtores, estudantes, pesquisadores, professores e especialistas de vários Estados brasileiros e de países como Argentina, Chile e Uruguai, foi considerado um sucesso pelos realizadores: Associação dos Produtores de Cebola do Médio São Francisco (Aprocesf), Associação Nacional dos Produtores de Cebola (Anace) e a Embrapa.

O encontro foi aberto na última quarta (26). De acordo com o presidente dos dois seminários, Pedro Cavalcante, a presença de público para os dois eventos, a qualidade dos palestrantes e a diversidade de temas apresentados superaram as expectativas. “Tivemos mais de 600 participantes debatendo temas como mercado, produtividade, melhoramento genético e sustentabilidade da cadeia produtiva da cebola. Foram momentos extremamente ricos com 12 palestras, um painel, visita de campo e a assembleia geral da Anace, onde escolhemos o novo presidente da entidade”, completou.

A eleição da nova diretoria da Anace reuniu produtores de Estados como Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia. O novo presidente, Rafael Jorge Cursino, e o vice-presidente, Antônio Carlos Pagano, que ocupava a presidência da entidade, vão dirigir os trabalhos da Anace pelos próximos três anos.

Ao final do encontro, representando a comitiva de estrangeiros, o argentino Sergio Daniani também fez um balanço positivo do evento, principalmente no que diz respeito aos resultados obtidos com o 20º Seminário de Cebola do Mercosul. “Trocamos informações importantíssimas sobre a cadeia produtiva, com destaque para as novas tecnologias, o mercado de cebola no Mercosul e dados de produção. E aproveitamos ainda para divulgar a 21ª edição do Seminário, que ocorrerá em abril de 2018, na nossa capital, Buenos Aires”, adiantou. (Fonte/foto: CLAS Comunicação)

Em nota, Fetape enaltece posicionamento do PSB em não respaldar reformas de Temer

Em nota enviada à imprensa, a Fetape enalteceu o posicionamento da Executiva Nacional do PSB, que decidiu no dia de ontem (24) não respaldar as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo Governo Temer.

Confiram a íntegra da nota:

A Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (Fetape) vem a público reconhecer como muito importante a decisão da Executiva Nacional do PSB, divulgada ontem, de ser formalmente contra as reformas da Previdência e Trabalhista que o (des) Governo Temer quer implementar. Essa postura demonstra respeito às mobilizações que vêm ocorrendo em todo o País contra essas propostas que violam direitos históricos da classe trabalhadora.

 Esperamos que os quadros do PSB de Pernambuco na Câmara dos Deputados, numa atitude socialista e partidária, votem conforme orientação do seu partido e dos Movimentos Sindicais e Sociais do estado.

A nossa expectativa é que, fazendo a leitura da resistência popular e da disposição que homens e mulheres têm demonstrado para lutar por seus direitos, em todas as partes do Brasil, outros partidos assumam a mesma postura de respeito às nossas conquistas, orientando suas bancadas a votarem contra essas reformas. O nosso País sofreu recentemente um grande golpe e a sua população não suportará mais retrocessos.

Bebendo da fonte da nossa história, aproveitamos para reafirmar o nosso compromisso com a luta. Não adormeceremos um só minuto, enquanto os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, especialmente os rurais, estejam ameaçados. Mobilizaremos a nossa gente quantas vezes forem necessárias e mostraremos, mais uma vez, que é na rua que são feitas as verdadeiras transformações sociais.

A Direção

Prefeitura faz diagnóstico de principais demandas em assentamentos de Petrolina

Equipes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina percorreram vários assentamentos do município, na última semana. A ação tem o objetivo de valorizar as famílias do interior e fazer um levantamento de suas principais demandas. A primeira visita aconteceu no Assentamento Federação. Na oportunidade, o secretário José Batista da Gama pôde conhecer e ouvir as principais reivindicações dos moradores, além de apresentar as ações que serão desenvolvidas pela prefeitura para o desenvolvimento de cada localidade. (mais…)

Desassoreamento do Rio Salitre beneficia agricultores familiares na zona rural de Juazeiro

Oito famílias que vivem da agricultura, entre as comunidades do Junco e Aldeia, na região do Baixo Salitre, zona rural de Juazeiro (BA), vão poder voltar a produzir novamente com água correndo perto de suas propriedades. Isso só foi possível graças a um trabalho de desassoreamento na calha do Rio Salitre, realizado pela 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf).

Na última semana o atual superintendente Misael Aguilar Neto vistoriou as obras. A intervenção da companhia foi solicitada pela Associação Águas do Salitrinho, entidade criada com a ajuda da Codevasf, e que hoje reúne mais de 292 agricultores familiares, distribuídos em uma área total de 473 hectares. A entidade é responsável pela gestão da água usada na irrigação, que é proveniente do rio Salitre, o qual teve sua vazão aumentada, graças a duas adutoras implantadas pela Companhia, utilizando água do Perímetro Irrigado Salitre.

Segundo o técnico da superintendência de Juazeiro, Júlio Cesar da Silva Santos, o serviço realizado foi a limpeza de um trecho do rio Salitre, com extensão de aproximadamente 500 metros, que estava assoreado, prejudicando os pequenos produtores da região. “O superintendente Misael Neto atendeu a reivindicação da associação e cedeu uma máquina para que a limpeza da calha fosse feita”, explicou.

Os trabalhos duraram três dias. Após a conclusão, o agricultor Cleber Murilo Mesquita Reis comemorou a ação. “É uma alegria muito grande ver a água correr de novo por aqui”. Ele observa que muitos produtores daquela região têm que bombear água de outras partes do rio, aumentando os custos, muitas vezes inviabilizando a atividade agrícola.

Fonte de renda

Devido à falta de água para a agricultura, muitas famílias passaram a criar pequenos animais ou trabalhar como diaristas nas plantações da região. Mas com o serviço realizado pela Codevasf, as oito famílias cadastradas na associação poderão voltar a trabalhar na agricultura irrigada, atividade considerada a principal fonte de renda no Baixo Salitre. “Em menos de três dias mudamos a realidade dessas oito famílias das localidades do Junco e Aldeia”, avaliou Misael Neto. “Isso é muito gratificante para nós da Codevasf, que temos como objetivo principal promover o desenvolvimento regional”, concluiu. (Fonte/foto: Ascom 6ª SR Codevasf)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br