Secretária esclarece sobre municipalização de iluminação pública em Petrolina

2

reparos iluminação pública

Ainda é discutível o fato da responsabilidade da iluminação pública estar sob os cuidados dos municípios, e em Petrolina não é diferente. O serviço passou para o município desde o dia 1º de janeiro deste ano, seguindo determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Para esclarecer algumas dúvidas da população, a secretária de Infraestrutura, Tatyanne Lima, deu algumas explicações. “O que compete à prefeitura é apenas a manutenção e expansão como, por exemplo, troca de lâmpadas, reatores, luminárias, enfim, tudo que está naquele braço dos postes de iluminação pública.  Quanto aos serviços de  expansão de iluminação para locais que ainda não foram contemplados, a prefeitura depende da aprovação da Celpe para executar os projetos elaborados pela secretaria de Infraestrutura. Portanto, problemas como falta de energia ou problemas na rede continuam sendo responsabilidade da Celpe“, frisou Tatyanne Lima.

Durante o mês de setembro a prefeitura já efetuou a troca e reparo de 308 lâmpadas, 52 reatores, 115 relés e 26 bases.

Segundo nota da assessoria da prefeitura, a gestão irá acompanhar e avaliar a qualidade do serviço prestado pela empresa contratada. “É natural que neste período inicial a empresa terceirizada pela prefeitura receba uma grande demanda, porém eles estão com um levantamento de todos os pontos de iluminação, das praças da cidade e de todos os locais que necessitam dos serviços de expansão para facilitar no desempenho do trabalho. Pedimos, neste momento, a compreensão de toda a população em se tratando de serviços de expansão, porém sabemos que a transferência deste serviço para o município irá agilizar e melhorar a qualidade do serviço prestado“, ressaltou o prefeito Julio Lossio.

A Secretaria de Infraestrutura informou que já recebe em torno de 20 ligações por dia no (87) 3862-2993 de pessoas solicitando os serviços. (foto/divulgação)

2 COMENTÁRIOS

  1. Carlos, tudo bem? Acredito que se as prefeituras tiverem autonomia total sobre a manutenção, com certeza a população só terá melhorias e mais agilidade sim. Pena que ainda não possam expandir os novos pontos, existe algum estudo ou previsão para isso aconteça?

Deixe uma resposta para Filipe Lemos Cancelar resposta

Comentar
Seu nome