Profissionais do Nova Semente questionam sobre pagamento de férias; prefeitura esclarece

(Foto: Jonas Santos/Ascom PMP/Divulgação)

Profissionais que trabalham no Programa Nova Semente, em Petrolina, procuraram este Blog para questionar sobre o pagamento de férias. Sem querer se identificar, alguns disseram já ter falado com a ONG Fundesf, responsável pela administração do programa de primeira infância, mas nenhuma resposta teria sido repassada. Como o pagamento é repassado pela prefeitura, os funcionários querem saber como fica essa situação.

A administração municipal informou, por meio de nota, que a Fundesf “está atuando dentro do que prevê a Constituição Federal, a qual aponta que só a partir de 12 meses de trabalho o funcionário tem direito a férias“. Segundo a nota, “esse prazo pode se estender até 1 ano e 11 meses, a contar da data da assinatura da sua carteira de trabalho“.

A nota frisa ainda que “prezando pelo cumprimento do calendário do ano letivo, a Fundesf está buscando um equilíbrio para que ainda no início do ano, se possível, possa dispor de férias, levando em consideração que as aulas só retornarão no dia 18 de fevereiro“.

Por fim, a nota da prefeitura reforça que os funcionários estão em recesso escolar. “Sendo assim, recebem o salário normal e, quando forem informados sobre o respectivo período de férias, eles receberão por isso“, finaliza.

2 COMENTÁRIOS

  1. antes de procurar fazer denuncias as pessoas deveriam se informar das leis , não tenho carta de autorização pra defender prefeito minha esposa trabalha na nova semente ela falando comigo eu expliquei que a empresa tinha até janeiro de 2020 pra dar ferias portanto está tudo conforme a lei

  2. Querido, pode até tá na lei que a gente tem até 2020 para receber. Mas isso nunca aconteceu antes na Nova Semente, independente dos dias trabalhados, em Janeiro se recebia férias.Tipo: trabalhamos todo o ano letivo, foi bem cansativo, pois além do trabalho tínhamos que seguir a agenda do prefeito nas reuniões e caminhadas. Nós merecemos, e lei, se realmente formos atrás e seguir, nosso salário nem esse seria. Somos professoras, estamos de férias sim, mês se Janeiro é férias de professor. Mereciamos, mas nisso se fez lei.

Deixe uma resposta para vila marcela Cancelar resposta

Comentar
Seu nome