Patrulha da Mulher acompanha 120 vítimas de violência doméstica em Petrolina

por Carlos Britto // 02 de fevereiro de 2022 às 09:31

Foto: Ascom PMP/divulgação

A Patrulha da Mulher vem acompanhado de perto, em Petrolina, a situação de 120 vítimas de violência doméstica e lhes dando proteção contínua. A ação é coordenada pela Guarda Civil Municipal (GCM). No sistema de monitoramento aplicado pelas guarnições da GCM estão sendo empregadas rotas de patrulhamento diário nas áreas de residência dessas mulheres, além de visitas domiciliares e acompanhamento via telefone.

Mesmo nesse período de pandemia, a Patrulha da Mulher não parou. É um trabalho que tem a preservação da vida como seu maior objetivo. Esse é um programa de proteção, amparo e garantia de direitos para que as vítimas de violência doméstica possam voltar a ter uma vida com dignidade, com trabalho, sossego, esperança e sonhos“, comentou o secretário-executivo de segurança pública, Cícero Dirceu.

Um ponto levantado pelo secretário é que o trabalho atende mulheres de todas as classes sociais. “A violência doméstica não escolhe classe social. É um problema que deve ser combatido por toda sociedade, as vítimas não devem ter medo de denunciar a violência sofrida”, ressaltou Dirceu.

Esse tipo de violência pode ser denunciado à GCM através dos números 153 e pelo WhatsApp (87) 9 8106-7310. Existe ainda o canal criado pela Secretaria Nacional de Políticas Para as Mulheres, que presta uma escuta e acolhida qualificada àquelas que estão em situação de violência através do número 180. Além desses contatos, as vítimas da violência doméstica devem procurar a Delegacia da Mulher e o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CEAM). Este último funciona das 8h às 13h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.