No mesmo período, avenidas da Integração e Sete de Setembro registram acidentes com motocicletas

2
Foto: Divulgação

Dois acidentes ao mesmo tempo envolvendo motocicletas deixaram três pessoas feridas em Petrolina nesta quarta-feira (11). O primeiro aconteceu na Avenida da Integração, próximo à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDURBH). Segundo testemunhas, um motociclista parou na faixa de pedestre quando outro piloto que vinha atrás o atingiu.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para o local. As duas vítimas tiveram fraturas expostas. Já o segundo acidente ocorreu na Avenida Sete de Setembro, em frente à agência da Caixa Econômica Federal, no sentido dos bairros Areia Branca e José e Maria. O Corpo de Bombeiros socorreu o motociclista, que também saiu ferido.

2 COMENTÁRIOS

  1. Já falei: Passem a cobrar pelos serviços médicos e hospitalares desses acidentes de moto. Só assim terão mais cuidados ao transitar com suas motos. Ninguém quer perder dinheiro.
    O custo é muito alto para o Hospital de Urgência, além de tirar a vaga de quem realmente necessita.

  2. Os índices serão sempre altos, e não é apenas por que alguns motoristas não respeitam motos é na maioria das vezes por extrema imprudência dos “motoqueiros” digo motoqueiro porque motociclista é outra coisas. Não precisar ir longe, não precisa ser em grandes avenidas, em qualquer lugar da cidade vai ter um ou diversos motoqueiros fazendo imprudências em cada segundo. De cortar pelo acostamento em BR ( acham sempre que tem mais pressa que todos), de vir lá de traz e cruzar na frente do carro (achando que motoristas tem olho 360º), fazer retornos sobre canteiros para economizar 200m ou menos, de querer sempre passar os carros quando o transito não nada, mesmo passando por calçadas ou tentando se enfiar em um espaço que não cabe, achar que busina freia carro quando eles vem em altíssima velocidade, pois mesmo que o motorista tenha entrado erradamente a moto é quem vai se dar mal, não respeitar o 2º semáforo do cruzamento do G.Barbosa (semáforo é semáforo e tem que ser respeitado), fora beber e pilotar etc, etc. Caso continue, da para passar um tempão aqui enumerando. Virou um problema crônico de saúde em que se gasta bilhões com uma geração que se tem criado de pessoas amputadas, afastadas do trabalho e com tratamentos longos. Realmente em caso de acidente por imprudencia, deveria o causados custear seu tratamento ou ressarcir o Estado.

Deixe uma resposta para MARCIUS Cancelar resposta

Comentar
Seu nome