Incra notifica assentados para regularizar situação ocupacional na Bahia; norte do Estado integra lista

2
(Foto: Divulgação)

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Bahia publicou, nesta terça-feira (4), o Edital nº 76/2019, notificando 208 beneficiários da reforma agrária para que justifiquem a ausência nos lotes. Eles terão prazo de 15 dias para apresentar defesa. O objetivo é regularizar a situação ocupacional de 23 assentamentos rurais, localizados em 22 municípios baianos.

A lista dos convocados pode ser consultada no link:http://www.incra.gov.br/tree/info/file/16980, ou acessando a página www.incra.gov.br/ba.

As defesas devem ser encaminhadas à Divisão de Desenvolvimento da regional baiana. As alegações serão analisadas caso a caso. Quem não se manifestar será automaticamente excluído do Programa Nacional de Reforma Agrária, perdendo o direito ao lote. A ação tem como base legal a Instrução Normativa nº 97/2018 do Incra.

Além da disponibilização no portal do Incra, cartazes com os nomes dos convocados estão sendo distribuídos a prefeituras e sindicatos de trabalhadores rurais dos municípios onde estão situados os assentamentos citados no edital.

Abrangência

Os assentados são de 11 territórios de identidade baianos: Região Metropolitana de Salvador; Litoral Norte; Chapada Diamantina; Piemonte do Paraguaçu; Sertão do São Francisco (norte baiano); Oeste; Sisal; Semiárido Nordeste II; Portal do Sertão; Litoral Sul e Extremo Sul.

O território com mais famílias notificadas é o Oeste, nas áreas de reforma agrária Dom Ricardo, município de Riachão das Neves (68 famílias advertidas), além da Geral Pituba, em Carinhanha, com uma família convocada. Em seguida, vem o território de identidade da Chapada Diamantina. São 45 famílias de quatro assentamentos: Andaraí I (um notificado), Faz. Reunidas FS (38 convocações), Santa Helena (cinco famílias) e Santa Terezinha (uma).

2 COMENTÁRIOS

  1. Sou do acampamento beira rio(sitio do quinto)onde tem assentamento tingui martiliano localizado na mesma cidade sitio quento.esse assentamento se encontra com varios lotes vendidos a outras .e lotes abondonados em quanto nos que estamos queimando lona a mais de 10 anos e nao conseguimos um lote para trabalhar.
    Pedimos as altoridades para que veja isso tanta irregularidanos e quem sofre é nos.
    Aguardo uma resposta

  2. Companheiro isso é em todos estados do Brasil tem essa baderna o incra mesmo perdeu a moral pra corrigir esses problemas eu sou assentado no assentamento nova Canaã em Tocantins sou presidente da associação aqui não é diferente espero que essa nova gestão veja a situação do Incra

Deixe uma resposta para Luciano de macedo costa Cancelar resposta

Comentar
Seu nome