Em novo decreto, Paulo Bomfim amplia prazo de fechamento do comércio até 22 de abril e suspende eventos tradicionais em Juazeiro

2
Foto: Ascom

Seguindo as orientações de especialistas na área de infectologia, que colocam o isolamento social como a única e eficaz forma de conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19) em todo o Brasil, o prefeito de Juazeiro Paulo Bomfim ampliou o prazo de fechamento do comércio e a suspensão de cobrança do Zona Azul para o dia 22 de abril.

O novo decreto também determina o cancelamento de eventos culturais, festivos e esportivos. Com isso, o São João das Comunidades, a Meia Maratona Tiradentes e a Corrida Tiradentinhos não acontecerão mais este ano.

A decisão foi tomada durante a reunião semanal, ocorrida na quinta-feira (9), com o Comitê de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 e ao H1N1, e que contou com as presenças do presidente da CDL Murilo Matos e o gerente regional do Sebrae Carlos Cointeiro. O prefeito de Juazeiro reiterou a importância das medidas adotadas como prevenção ao avanço do novo coronavírus no município.

“Nossa luta é para impedir que essa pandemia chegue forte na cidade, o que levará ao colapso da nossa rede de saúde. Sabemos as dificuldades enfrentadas pelos lojistas cujos comércios não se enquadram em serviços essenciais. Porém, neste momento a nossa maior preocupação deve ser em salvar vidas”, afirmou Paulo Bomfim.

O prefeito lembrou ainda que, embora fechados, os estabelecimentos comerciais podem continuar oferecendo vendas através do sistema delivery. “O comerciante também pode manter o funcionamento interno da sua loja, desde que seja de portas fechadas, para viabilizar as vendas por meios eletrônicos e as entregas em domicílio”, concluiu.

O funcionamento dos demais estabelecimentos comerciais que prestam serviços essenciais à população e que foram permitidos em decretos anteriores, não sofreram alteração.

2 COMENTÁRIOS

  1. Fica a sugestão para empresários e comerciantes de Petrolina, Juazeiro e região comprarem máscaras de tecido para distribuir para a população, se todo mundo ou quase todo mundo usa, diminui a chance de contágio, consequentemente os hospitais não são muito requisitados e diminui a necessidade de isolamento radical o que permite que os negócios possam operar.

  2. Fica a sugestão para empresários e comerciantes de Petrolina, Juazeiro e região comprarem máscaras de tecido para distribuir para a população, se todo mundo ou quase todo mundo usa, diminui a chance de contágio, consequentemente os hospitais não são muito requisitados e diminui a necessidade de isolamento radical o que permite que os negócios possam operar.

Deixe uma resposta para Cidadão Cancelar resposta

Comentar
Seu nome