Em nova coletiva sobre caso Beatriz, delegado revela que menina não foi morta no local onde o corpo foi encontrado

19

GEDC0699

O cerco ao assassino, ou assassinos, da menina Beatriz Angélica Mota, está se fechando. Na manhã de hoje (29) o  delegado da Polícia Civil responsável pelas investigações, Marceone Ferreira, reuniu a imprensa local para falar sobre os avanços na investigação e anunciar uma importante comprovação do laudo técnico: Beatriz não foi morta no local onde o corpo foi encontrado.

Quase quatro meses após o crime ocorrido no Colégio Auxiliadora, em Petrolina, o delegado não tem dúvidas de que Beatriz foi assassinada em outro local e levada em seguida para o depósito onde seu corpo foi encontrado.

É praticamente dado como certo que a menina não foi morta onde foi encontrada. Ocorreu a execução do crime em outro local da escola, a criança foi transportada e jogada dentro do depósito. Esta é a conclusão da polícia científica, pois não há gotejamento de sangue no local onde a criança foi encontrada morta. Não há manchas de sangue fora do local onde o corpo estava. Só há sangue embaixo do corpo da criança”, explicou Marceone.

Participação de mais de uma pessoa:

GEDC0740A constatação do laudo pericial traz para a Polícia Civil, mais uma certeza: A partir de agora, a polícia trabalha com a confirmação de que o crime contou com a participação de mais de uma pessoa na morte da pequena Beatriz.

O laudo é bastante técnico. Aí nós temos agora a comprovação do que a gente já vinha falando  sobre a probabilidade da participação de mais de uma pessoa, e isso veio a si confirmar com a divulgação deste laudo.  A menina foi morta em outro local e jogada lá atrás do armário e isso requer uma logística. Requer pessoas que estavam de certa forma de vigilância, e o executor”, informou o delegado.

Ao detalhar o andamento das investigações, o delegado também voltou a falar sobre a precariedade do monitoramento interno da escola, o que segundo ele, prejudica as investigações.

No momento do crime todas as lâmpadas dos corredores onde aconteceu o crime estavam apagadas. Depois que encontraram a criança morta ai ligaram as luzes e a partir daí as imagens ficam mais nítidas. Temos monitoramento precário na área externa e isso é um fator que vem dificultando bastante as investigações. Não é um monitoramento de excelência, mas se as luzes tivessem acessas melhoraria e muito as investigações ”, afirmou o Delegado.

Suspeitos dentro da escola:

De acordo com a Polícia Civil, as investigações até agora chegaram a cinco “personagens” que não tiveram as identidades reveladas, mas serão tratadas como suspeitas na participação do crime. Estes “personagens” são – de alguma forma – ligados à escola  e poderiam estar envolvidas no assassinato da menina Beatriz.

Marceone também explica que estes suspeitos – quatro homens e uma mulher – seriam pessoas de dentro da escola que poderiam ter ajudado o homem apontado como executor que aparece no retrato falado.

São personagens que agente preferiu não identificar, mas são pessoas de dentro da escola. É importante ressaltar que uma coisa é um funcionário eventualmente ter alguma participação outra coisa é a escola. A escola contrata pessoas, faz uma seleção, mas pode acontecer que passar alguma coisa. É preciso que se faça esta distinção entre a escola como instituição e as pessoas que possam trabalhar”, disse o delegado.

Outro fato que também chamou atenção da polícia durante as investigações foi a perda de três chaves da escola que dariam acesso a pontos estratégicos na área localizada nas proximidades onde ocorreu o crime.

“Dez dias antes do crime foi registrada a perda de três chaves que dariam acesso aos portões importantes próximos ao local do crime. Por exemplo, um destes portões, se a pessoa não tivesse a chave ela teria que passar por dentro da escola. A escola demonstra que houve o fato, mas isso foi registrado em livro, mas a escola não tem detalhes sobre isso”,  finalizou o delegado.

19 COMENTÁRIOS

  1. agora estão no caminho certo.. agr faz mais sentido.. que esse bandido não agiu sozinho… com fé em Deus a policia vai chegar nesses batidos sem nenhum escrúpulo …

  2. Carlos Britto, os que acompanham seu BLOG sabem que venho afirmando isso há muito tempo!!!! Criança morta em outro local e depois levada para o depósito. Mais de uma pessoa envolvida. Portanto nenhuma novidade (a não ser as luzes apagadas e depois acesas). Volto a repetir: Das duas; uma! Ou foi um doente mental ou foi uma seita. Doente mental: É SÓ IR ATRÁS DE PESSOAS QUE TENHAM PROBLEMAS MENTAIS. Os pais ocultaram e pagaram para outras pessoas ficarem quietas. É vasculhar as contas bancárias dos suspeitos. Seita… é só ir atrás de frequentadores de rituais espalhados pela periferia, principalmente. Muitas outras crianças já podem ter sido mortas, e os casos não foram ligados!

  3. O criminoso precisava conhecer bem o colégio para fazer toda movimentação sem ser observado por ninguém e sem se atrapalhar no labirinto que são suas instalações. Outra coisa é que tem que haver vingança como causa do crime. O estupro pode ter sido tentativa de disfarce. O pai e ou a mãe da Beatriz precisam tentar lembrar de algum desafeto seu que levasse a uma vigança deste tipo.

  4. Eu não entendo pq a policia nao fala logo que foi magia negra…n consigo entender. É medo? Obvio que foi magi negr…quem lembra do caso Danilea Perez pode ver peças semelhantes a essd caso.

    • De acordo com o delegado, não foi vingança. Outras crianças foram abordadas. Foi premeditado, mas a escolha da vítima se deu aleatoriamente.

  5. Que nosso Senhor Jesus Cristo tenha misericórdia das pessoas que tiveram participação e a paz venha reinar dentro da escola em que tanto admiro e respeito pois tenho um filho que estuda desde 2008 e só tenho orgulho de toda equipe. Sinto muito por tudo isso .

  6. CARLOS BRITTO, ACREDITO QUE VOCÊ TAMBÉM POSSA CONTRIBUIR COM AS INVESTIGAÇÕES! TENHO CERTEZA DE QUE UM DOS CRIMINOSOS TAMBÉM LIA E LÊ SEU BLOG. ELE TAMBÉM POSTOU COISAS AQUI NA PARTE DAS MENSAGENS DE LEITORES. DANDO DICAS SOBRE O ASSASSINATO. FAÇA UMA PENEIRA. ENCONTRE AS LIGAÇÕES. VEJA OS IPS QUE POSTARAM COISAS. DEPOIS PENERE OS IPS QUE NÃO TÊM POSTADO. E PASSE PARA A POLÍCIA!

  7. verdade, tem que levar em conta todas as hipótese, muitas pessoas acham que e magia negra ,a polícia poderia investigar pessoas que desapareceram naqueles dias, que tem algum problema de esquizofrenia, que ficam agrecivas e descontrolados ,tudo tem que ser investigado que a família prestou queixa de desaparecimento nada pode passar despercebido, tem que investiga tudo, até encontrar os culpado ou o culpado.

  8. Com pelo menos 5 empregados da escola envolvidos e a escola deveria ser a primeira a querer resolver. Mas o que parecia omissão fica evidente que é cobertura. A escola não tem interesse na solução pq há com certeza outros maiores envolvidos.

  9. Moça, tira teu filho desta escola, ela está amaldiçoada, depois de um ritual desse com uma inocente. Nunca vou por um filho meu numa escola dessas. DEUS me livre.

  10. Eu não sou nenhum especialista, mas ao que parece a intenção inicial do crime foi o de sequestro, mas a vítima não seria a Beatriz. Houve uma tentativa anterior com outra criança. É possível que a Beatriz tenha sido levada à presença de pessoas envolvidas no crime, as quais seriam conhecidas dela. E para evitar denúncias o crime teria sido cometido. Se a intenção era matar a criança e foi, aparentemente, bem planejada, por que trariam a faca junto à criança? As chaves que sumiram podem indicar que o plano era entrar, sequestrar e sair sem serem percebidos. Não sei qual foi o resultado da perícia no corpo da criança, mas Beatriz pode ter sido esfaqueada depois de morta, o que justificaria a ausência de sangue em outras partes da escola. Talvez o motivo da morte tenha sido outro, e a faca foi o “espantalho “, a distração! Homicídio “perfeito” não deixa corpo pra trás. Acredito que a morte de Beatriz foi uma falha no planejamento do crime.

  11. Esse crime realmente foi premeditado com certeza porque… coincidência né ? ás luzes estarem apagadas e a sala que encontraram o corpo era desativado, essa pessoa conhecia muito bem a escola.

  12. Acredito que duas uma: Ou um ritual de magia negra onde pegaria qualquer criança que desse vacilo, ou algum funcionário da escola com raiva dos donos querendo sujar a imagem da escola.

Deixe uma resposta para Petrolinense enojado Cancelar resposta

Comentar
Seu nome

2 × cinco =