Eduardo desabafa: “Por que o PSB não tem o direito de discutir candidatura própria?”

3

Eduardo e FBC_640x425/Foto: Eduardo Braga-SEISob os olhares do ministro da Integração Fernando Bezerra Coelho, o governador Eduardo Campos resgatou o discurso de unidade do PSB e também reivindicou o direito de a legenda de conduzir o debate sobre a possibilidade de lançar uma candidatura própria na eleição presidencial. Sem citar nomes, ele classificou como truculenta a pressão exercida por algumas siglas para que o PSB decida, desde já, a posição que adotará em 2014.

Por que o PSB não tem o direito (de discutir candidatura própria)? Por que temos que definir amanhã? Por que essa truculência? Isso é um direito democrático. Podemos fazer esse debate e, no momento em que o PSB entender ser correto, vamos consultar os fóruns partidários e discutir”, disse Eduardo, demonstrando irritação.

Indagado sobre as últimas manifestações do ministro FBC em favor do apoio do PSB à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), Eduardo tratou com naturalidade a divergência interna. Disse que no momento certo o partido vai tomar uma posição e todos seguirão. “Unidade não quer dizer que todo mundo está de acordo sobre tudo. Existe no PSB quem defenda candidatura própria, quem defenda ficar com Dilma e outras coisas também. Quando tirarmos uma posição todos vão ficar juntos, os que ganharem e os que perderem”, disse, sob o olhar silencioso de FBC.

Como exemplo de unidade partidária, Eduardo citou a eleição de 2010, quando o PSB rifou a postulação do ex-ministro Ciro Gomes para apoiar Dilma. No segundo turno, Ciro coordenou a campanha da petista. Hoje, ao lado dos governadores Camilo Capiberibe (AM) e Renato Casagrande (ES), ele integra o grupo dos socialistas que defendem, publicamente, a manutenção do apoio à petista.

Eduardo, no entanto, minimizou o impacto dessas dissidências. “Conheço o partido. Estou nele há mais de 20 anos. Sei como ele funciona e como vai ser tranquilo esse processo. Falo com essas pessoas diariamente”, afirmou. Novamente sem citar nomes, o governador disse que a altivez do PSB no debate presidencial incomoda algumas legendas. “Isso faz com que alguns queiram interferir na vida de outros partidos. Não funcionamos assim. Aliás, rejeitamos essa cultura”. (Fonte: JC Online)

3 COMENTÁRIOS

  1. Quem com ferro fere com ferro será ferido!
    Isso para os dois Deuses de Pernambuco.
    Fernando candidato seja em qual partido, será bom para PE e Petrolina.
    Mas está provando do próprio veneno. Aqui se faz aqui se paga. E se não pagar aqui, no
    dia do juízo final, não escapará.!!! Nunca é tarde para se arrepender e se redimir.
    Desejo o melhor para vc FBC. Sucessos!!!

  2. Absurdo, esse FBC não é essas coisa aqui em Petrolina, por que em 2012 levou uma rasteira de Julio Lossio que até hoje cassa terra nos pes, ele vai fidar indo para o PT ou PMDB, sempre para se dá bem, PT – Partido Trambiqueiro, PMDB – Partido Mais Debochado Brasileiro

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta

Comentar
Seu nome