Comunitário critica serviço de zoonoses da Prefeitura de Juazeiro

5

AHDCARROCINHA_640x480Indignado com o serviço de zoonoses no município de Juazeiro da Bahia, o comunitário Pedro Philip faz um desabafo a este Blog. Confiram:

Caro Carlos Britto,

Estou lhe enviando esse e-mail, pois estou indignado com o atendimento por parte dos “profissionais” que trabalham recolhendo cachorro doentes na região de Juazeiro da Bahia.

Tenho uma cachorra Pit Bull, da qual sempre cuidei com todo o carinho e que recentemente descobrir que está com Calazar e que terei que sacrificá-la.

Tenho uma sobrinha de meses de idade ainda, que mora na mesma casa que eu e isso me preocupou mais ainda. Então resolvi entrar em contato com os “profissionais” para poder sacrificar minha cachorra.

Aí começa o problema…desde a semana passada que ligo para resolverem meu problema e eles disseram que iriam ver o meu caso, mas nada foi resolvido. O “veterinário” que falou comigo disse que no momento está sem a dosagem que utilizam para esse processo e me cobrou o valor de R$ 50 por fora para sacrificar a minha cachorra!

Como assim? um serviço público e que temos direito está sem as dosagens necessárias para esse procedimento? e para completar o próprio veterinário cobrar por um serviço gratuito?

Sem falar que fui até o local e me disseram que órgão da prefeitura (SESAB) funcionava somente até o horário de meio-dia, mas quando fui lá às 11h, não tinha mais ninguém trabalhando no local e só funcionava meio turno.

E para completar encontro parado o carro que deveria estar rodando na cidade atrás de cachorro doentes, mas está parado na garagem do órgão público e o local fechado!

Estou mandando o e-mail, pois não estou satisfeito com esse descaso. Mais de uma semana que estou com a cachorra em casa, colocando expostos a doença a meus familiares e minha sobrinha.

Espero muitíssimo que algo seja feito não só por mim, mas pelas outras pessoas que estão passando pela mesma situação que eu!

Desde já agradeço a atenção.

Pedro Philip/Leitor

5 COMENTÁRIOS

  1. Gente eu não sei a quem pertence resolver mas aproveitando não aguentamos mais estes cavalos soltos ou amarrados rasgando lixo em ruas e avenidas do Park Jatobá II, e pior é que quando ficam amarrados passam o dia inteiro no sol sem nem beber agua peço providências.

  2. Caro Pedro,
    como vc fala no artigo que sempre cuidou do seu cão e certamente tem grande estima pelo animal, quero lhe informar que atualmente já é permitido que seja feito o tratamento do animal, e a medicação usada não é cara. basta que vc converse om um veterinário e ele irá lhe informar sobre todo o procedimento.
    A Leishmaniose Canina (ou calazar), só é transmitida de um animal contaminado para outro pela picada do mosquito e para humano também. Mas essa questão é fácil de ser resolvida com o uso de coleiras repelentes ou mesmo algum produto que tenha o mesmo objetivo.
    Pedro, pare um poco, pense, lembre dos bons momentos que seu animal já lhe proporcionol a medicação utilizada para a Leishmaniose Canina (ou calazar) não é cara, custa menos que 15 reais.
    Converse com um veterinário.
    Espero ter ajudado! :D

  3. Pedro entendo sua aflição ,com relação ao problema mais hoje é possível tratar a leishmaniose (calazar )por isso peço que não sacrifique-a ,já cuidei de um cão com a mesma doença e ele ficou bom ,o tratamento não é caro e você vai perceber que vai valer a pena , esses animais são muito fiel ,tenho certeza que jamais desistiria de você ,jamais mandaria te sacrificar ,por isso reflita !

  4. Gente ignorante, querem logo sacrificar. não cuida bem de seu cachorro? então trate a doença dele. pois já existe tratamento para tal enfermidade.

Deixe uma resposta para Marliane Cancelar resposta

Comentar
Seu nome

16 + quinze =