Carlos Britto

71047 POSTS 68 COMENTÁRIOS

Secretaria de Cultura e Fundarpe iniciam, hoje, ciclo de capacitações do Funcultura

0

Será iniciada nesta segunda-feira (16) a primeira edição da Capacitação Regionalizada de Produtores Culturais para os editais do Funcultura 2011/2012. A Caravana de formação vai percorrer todas as regiões de Pernambuco.

O objetivo é esclarecer dúvidas e democratizar o acesso às informações contidas nos editais para Produção Independente e para o Audiovisual. Ao todo, serão 32 oficinas voltadas prioritariamente aos produtores com situação regular no Cadastro de Produtores Culturais do Funcultura.

Segundo Félix Aureliano, diretor de formação cultural da Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE), “os cursos pretendem motivar a inscrição de um número cada vez maior de projetos do interior do Estado, que contemplem toda a diversidade da cultura pernambucana e apontem para uma distribuição mais equitativa dos recursos”, destaca. (Da Ascom)

Enquanto isso…

0

Atrizes globais Larissa Maciel e Elen Roche encenarão Paixão de Cristo em Nova Jerusalém

0

Chegaram ao Recife, na manhã deste domingo (15),  as atrizes Larissa Maciel (foto) e Elen Roche. As intérpretes já seguiram para Nova Jerusalém, onde gravarão os filmes de divulgação da temporada 2012 da Paixão de Cristo, que acontecerá de 30 de março a 7 de abril. Larissa Maciel, que foi protagonista da minissérie Maysa, fará o papel de Maria. Elen Roche, que fez a personagem Valéria, na minissérie O Astro, interpretará Herodíades.

Para Larissa, ser convidada para participar da Paixão de Cristo é uma coisa muito boa. “Já ouvi falar muito nesse espetáculo. Eu estou muito feliz em ter recebido o convite para trabalhar aqui esse ano! Alguns amigos meus já conheciam o lugar e outros participaram também do espetáculo e adoraram”, disse Larissa.

Essa não é a primeira vez que a atriz interpreta Maria. Larissa já interpretou a mãe de Jesus em um outro trabalho que fez, mas acredita que agora essa vai ser uma nova experiência.

Quando perguntada sobre as expectativas para fazer esse trabalho, ela disse ser as melhores. “Também acho que tudo que envolve fé é muito bom. Agora, é só chegar a Nova Jerusalém e se preparar”, conclui. (Da MG Comunicação c/foto)

Artigo: Novidade na vitivinicultura

5

O empresário petrolinense Luiz Eduardo Coelho nos envia um novo artigo sobre uma importante novidade na produção de uvas para vinhos – ideia que poderia ser assimilada por aqui.

Confiram:

Uma empresa holandesa, em parceria com uma universidade sul-africana e a Agência Espacial Europeia, desenvolveu um sistema que ajuda a otimizar o aproveitamento da água em vinhedos. A precisão do manejo economiza água e melhora a qualidade do vinho.

A imagem de satélite, mostrando as regiões produtoras de vinho da África do Sul, é do site da WaterWatch. A indústria do vinho é uma das boas coisas da globalização. Ou, talvez melhor, da “glocalização”, como diz Augusto de Franco.

Recuperei uma reportagem sobre isso, The globe in a glass, que The Economist publicou no fim de 1999. Ela começa com uma boa piada que a baronesa Philippine de Rothschild gostava de contar para os convidados no seu château em Bordeaux: “Fazer vinho é realmente um negócio muito simples. O difícil é só os primeiros 200 anos”.

Não mais. Terra boa, água e sol abundantes, tecnologia de ponta e cadeias internacionais de produção e comercialização espalharam a cultura do vinho pelo mundo. Os melhores vinhos do novo mundo são tão bons ou melhores que os do velho mundo. A primeira vez que um vinho da Califórnia bateu os franceses numa degustação às cegas em Paris, em 1976, foi um espanto. Hoje ninguém se espanta tanto quando uma nova vinícola ou uma nova região produtora entram rachando no mercado.

Resultado: mais e melhores vinhos, relativamente mais baratos. Quem pode ser contra isso? Talvez os franceses, um pouco…

Nós, plebeus do mundo, temos mais é que brindar a isso. Com um bom espumante brasileiro, quem sabe, da serra gaúcha ou – ok, sem bairrismo – do vale do São Francisco.

Viva a globalização!

Luiz Eduardo Coelho/Empresário

Vândalos destroem mudas de árvores nas imediações da feira da Areia Branca

8

Nas imediações da feira livre do bairro Areia Branca, zona leste de Petrolina, algumas mudas de árvores que serviriam para arborizar o local nem tão cedo vão cumprir a missão.

De forma irresponsável, os vândalos quebraram as mudas, causando revolta em muitos frequentadores da feira, sobretudo naqueles que estacionam seus veículos pela área.

E o mais grave é que, segundo o presidente da associação de moradores do bairro, César do Lau, há boatos de que os autores do vandalismo seriam alguns ‘flanelinhas’ que cuidam dos veículos no estacionamento da feira, próximo à Praça da Alimentação. César disse não ter provas sobre o fato, mas garantiu que está atento ao problema.

Com o pé direito: ‘Fera’ vence de virada o Salgueiro por 3×1 na estreia do Pernambucano

2

O Petrolina estreou com o pé direito o Campeonato Pernambucano da 1ª Divisão. Em jogo encerrado agora há pouco, no Estádio Paulo de Souza Coelho, a ‘Fera Sertaneja’ venceu de virada a equipe do Salgueiro, por 3×1.

Os donos da casa começaram bem até os 20 minutos, mas depois relaxaram e aos poucos o ‘Carcará do Sertão” começou a dominar o jogo. Aos 29, o time salgueirense abriu o placar após um cruzamento na área que Elvis aproveitou.

Apático em campo, o Petrolina não teve forças para reagir e o primeiro tempo ficou nisso. Mas no intervalo do jogo apareceu a figura do técnico Pedro Manta. Com Gustavo no lugar de Getúlio e Geovane no de Thiago, o comandante deu outra postura à Fera. E bastaram 15 minutos para a equipe petrolinense liquidar o jogo.

Logo a um minuto e 25 segundos, a fera empatou com Daniel e, aos quatro, virou o jogo com um golaço de Anderson, de bicicleta. O terceiro gol foi de pênalti, convertido por Julinho, aos 15. o próximo compromisso da Fera é com o Náutico, no Aflitos, que derrotou o Porto em Caruaru por 2×0. Já o Salgueiro recebe o Santa Cruz, no Cornélio de Barros – ambos os jogos válidos pela segunda rodada da competição, na quarta-feira (18).

Outros sertanejos

Dos outros representantes sertanejos no Pernambucano, o destaque ficou para o Serra Talhada, que aplicou uma sonora goleada no América, em Paulista, por 4×0. Já o Araripina começou vencendo o Sport, mas cedeu o empate ao Leão: 1×1. O Serra vai pegar, na quarta, em casa, o Ypiranga, enquanto o América enfrenta o Sport na Ilha do Retiro.

Custo de vida no Brasil supera o dos EUA

0

O custo de vida do Brasil superou o dos Estados Unidos em 2011, quando medido em dólares, segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre o PIB dos 187 países-membros. Este fato é extremamente anormal para um país emergente.

Em uma lista do FMI de 150 países em desenvolvimento, o Brasil é praticamente o único cujo custo de vida supera o americano em 2011, o que significa dizer que é o mais caro em dólares de todo o mundo emergente.

Na verdade, há outros quatro casos semelhantes, mas referentes a São Vicente e Granadinas, um arquipélago minúsculo; Zimbábue, país cheio de distorções, onde a hiperinflação acabou com a moeda nacional; e Emirados Árabes Unidos e Kuwait, de população muito pequena, gigantesca produção de petróleo e renda per capita de país rico.

Há uma explicação para isso. O preço da maioria dos produtos industriais tende a convergir nos diferentes países, descontadas as tarifas de importação.

Isso ocorre porque eles podem ser negociados no mercado internacional, e, caso estejam caros demais em um país, há a possibilidade de importar. Mas a maioria dos serviços, de corte de cabelo a educação e saúde, não fazem parte do comércio exterior. Assim, eles divergem muito em preço entre os países. (De Agências)

Tradicional quadrilha junina do bairro José e Maria corre risco de não se apresentar em 2012

31

A falta de apoio pode deixar o tradicional grupo junino “Quente Arrochado” de fora dos arraiás em 2012.

Com sede no bairro José e Maria, os dançarinos da Quente Arrochado levam as plateias do Nordeste ao delírio com seu espetáculo de cores e coreografia. Mas tudo isso está com os dias contados.

Segundo sinalizam comentários, tanto o produtor Christiano Souza quanto a coreógrafa do grupo, Nayanne Sodré, devem ir para uma outra quadrilha.

Há 11 anos o grupo junino do José e Maria anos vem emocionando muita gente, daí a razão da tristeza de todos os bailarinos que integram a Quente Arrochado. Mas ainda há tempo. Tanto o Governo de Pernambuco quanto a Prefeitura de Petrolina podem unir forças para evitar que isso aconteça.

Jovem sanfranciscano desenvolve atividades de enólogo no Rio Grande do Sul

2

O IF-Sertão dá mostras de que seus profissionais formados no Vale do São Francisco não conquistam apenas esses rincões.

No Vale dos Vinhedos, município de Bento Gonçalves (RS), o juazeirense Emmanuel Vinícius Franco de Abreu, formado pela instituição, desenvolve suas atividades de enólogo e atividades no varejo na Fazenda Miolo, que tem uma filial em Casa Nova (BA).

Emmanuel é filho de Geraldo Majella da Cunha Abreu, que se sente (claro) orgulhoso pela conquista dele. Que sirva de exemplo para os demais estudantes da área que cursam o IF Sertão. (Foto de celular)

Enem: MEC admite ter retificado notas de 129 candidatos

1

Ao contrário do que o Ministério da Educação (MEC) afirma, não foram apenas dois estudantes que tiveram alterada a nota da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Estado teve acesso a um documento em que o órgão que faz parte do consórcio organizador do exame elenca 129 candidatos que tiveram notas retificadas em função de “erro material”. Questionado, o MEC confirmou os casos.

A lista foi entregue à Justiça Federal de São Paulo e consta do processo em que o estudante Michael Cerqueira de Oliveira, de 17 anos, pedia vista da prova. Oliveira teve a nota alterada de “anulada” para 880 – foi o primeiro caso de mudança de nota, colocando em dúvida o sistema de correção da redação do Enem. Na semana passada, o ministério confirmou que outro estudante, desta vez de Belo Horizonte, também teve a nota corrigida.

Os nomes dos dois estudantes constam da lista a que a reportagem teve acesso. O ofício n.º 3.351/2011 é intitulado como “Nova situação de participantes do Enem/2011”. No texto, consta que o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/Unb) “informa que, em função do erro material, os participantes do Enem/ 2011 listados abaixo tiveram sua situação ou nota alterada”. Na sequência, a lista com os nomes tem três páginas e meia.

Controvérsia

O ofício é endereçado ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), braço do MEC responsável pelo exame. O documento é de 30 de dezembro de 2011, antes do primeiro caso de alteração da nota da redação vir à tona.

De acordo com o ministério, as mudanças registradas no documento não vieram depois de ação judicial, com exceção do caso do paulista Michael Cerqueira de Oliveira. Todos seriam casos simples, de problemas de registro ou falhas no scanner. Nenhum caso seria de mudança de avaliação. O MEC não explicou, no entanto, porque insistia até agora que só havia duas alterações em notas por erro. (Da Agência Estado)