29 C
Petrolina,PE
31 de março de 2020

Antônio Carlos Miranda

2386 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Aliado de Bolsonaro em Petrolina convoca apoiadores para movimento e detona Centrão: “Organização criminosa”

12

Os aliados do presidente Jair Bolsonaro em Petrolina vão reforçar neste domingo (15) a mobilização contra o Congresso Nacional, que ocorrerá nos grandes centros do país. De acordo com o pastor Jorge Anselmo (foto), o foco do movimento na cidade sertaneja será a Avenida Guararapes, em frente ao prédio da prefeitura municipal, a partir das 16h. “Estaremos fazendo um movimento pacífico, e além de nos manifestarmos com bandeiras e camisas, vamos ter um grupo de pastores que farão uma oração para que Deus abençoe o Brasil”, destacou.

Jorge Anselmo não mediu as críticas ao se referir ao Congresso Nacional, que tem um custo de R$ 14 bilhões anuais e praticamente não aprova nenhum projeto em benefício da população. E foi mais além. Para ele, o Centrão “é a maior organização criminosa da América Latina e do mundo”.

O Centrão só aprova um projeto se for liberado dinheiro, emenda de Orçamento, e a população brasileira não pode mais aceitar essa situação. Nós não estamos simplesmente defendendo o Governo Bolsonaro. Estamos defendendo que o Congresso Nacional venha aprovar o que for bom. Se não for bom, que não aprove. Agora, não podemos aceitar essa situação”, desabafou. “Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre transformaram o Congresso num cartel de mafiosos, onde aprovaram o que querem mediante o interesse deles e dos partidos deles porque acabaram as propinas das estatais e o dinheiro dos ministérios”, completou.

Da Guararapes os manifestantes deverão se deslocar até a Orla Fluvial, onde haverá um momento ecumênico para encerrar a mobilização. Jorge Anselmo disse que um grupo de apoiadores de Bolsonaro na área ribeirinha da cidade e um outro de Juazeiro (BA), que se reunirá na Ilha do Fogo, às 9h.

Elias Jardim confirma que não tentará renovar mandato, fala em apoio a assessora e defende reeleição de Miguel Coelho

3
Foto: Wanderley Alves

O vereador governista Elias Jardim confirmou com todas as letras que não irá em busca do terceiro mandato nas eleições deste ano. Em entrevista à imprensa durante a sessão plenária desta terça-feira (10), Elias – um dos representantes da comunidade evangélica no Legislativo – destacou que apoiará sua assessora, Ada Araújo, pré-candidata a vereadora (e também do mesmo segmento).

A declaração vai de encontro ao que disse o líder comunitário e presidente da Central Única de Bairros de Petrolina (Cubape), Pedro Caldas, outro que fala em nome do povo evangélico e que sonhava com o apoio de Elias. “Escolhi Ada para ficar no meu lugar, pretendo elegê-la”, afirmou o vereador.

Elias refutou ainda os rumores sobre a hipótese de vir a disputar a Prefeitura de Petrolina este ano. O governista chegou a admitir ter recebido um convite do PRTB, legenda do vice-presidente da República, General Hamilton Mourão. Mas argumentou que não se sentia preparado para um desafio desse porte.

Além disso, outro motivo para ter recusado o convite é o fato de Elias pertencer ao grupo político do prefeito Miguel Coelho (MDB), que tentará a reeleição. Ele já deixou claro que, apesar de ser um bolsonarista declarado, estará no palanque de Miguel, mesmo se o partido do presidente lançar candidatura própria em Petrolina. “No momento eu, Elias Jardim, continuo com o prefeito Miguel Coelho e com o grupo de Fernando Bezerra. Não há nenhuma possibilidade de eu rachar com o grupo porque não há necessidade disso. A gente vai prosseguir até o fim do nosso mandato, apoiando o governo e tentando reeleger nosso prefeito Miguel Coelho”, pontuou.

Série A1 do Pernambucano: Com renda sequestrada por conta de causas trabalhistas, Petrolina vai em busca da vitória contra o Sport

0
Jeferson Oliveira de Freitas, presidente da Fera Sertaneja. (Foto: Blog do Carlos Britto)

Apesar de ser considerado ‘zebra’ no jogo contra o Sport Recife, logo mais às 20h no Estádio Paulo de Souza Coelho, pela 8ª rodada da primeira fase da Série A1 do Campeonato Pernambucano, o time do Petrolina entrará focado por um bom resultado. Mesmo sabendo das dificuldades, o presidente da Fera Sertaneja, Jeferson Oliveira, esbanja confiança.

É um jogo de vida ou morte para os dois times. É ganhar do Sport para tentar a classificação na última rodada contra o Retrô”, avaliou o presidente. Jeferson destacou a evolução da equipe sertaneja, que vem fazendo bons jogos, mas não consegue sair com os três pontos. Exemplo disso foi o Central, no último domingo (1), também em casa, onde o Petrolina foi o senhor da partida, mas ficou apenas no empate em 1×1.

O dirigente da Fera afirma que não há outro resultado para a Fera na noite de hoje, que não a vitória. “Esse é o único resultado que garante a gente pela briga de uma vaga (às quartas)”, frisou.

Causas trabalhistas

Em relação ao público, ele acredita que o torcedor do Petrolina vai fazer sua parte e comparecer em peso ao estádio. Até porque, segundo Jeferson, o clube precisa mais do que nunca desse apoio diante das dificuldades financeiras que atravessa por conta de causas trabalhistas de 2012 e 2013, perdidas na justiça. “Em todos os jogos da gente, vem o oficial de justiça para carregar a renda do clube. Então, infelizmente, é outra dificuldade que o clube passa”, finalizou.

O valor do ingresso para o jogo de hoje é de R$ 20,00 (torcida do Petrolina) e R$ 30,00 (visitantes). Os pontos de venda são, além do estádio, a Casa Esportiva, o Rei do Dog e o Baita Burguer.

Maria Elena cobra de secretária agilidade na contratação de novos agentes de saúde para suprir comunidades de Petrolina

2
Foto: Jean Britto/CMP divulgação

Apesar de aliada fiel do grupo do prefeito Miguel Coelho (MDB), a vereadora Maria Elena (PRTB) nunca deixou de fazer suas cobranças quando necessário. Foi o que aconteceu na sessão plenária desta terça (3) na Casa Plínio Amorim.

Preocupada com a falta de cobertura dos agentes de saúde em pelo menos 60 comunidades de Petrolina – entre as áreas urbana, ribeirinha, irrigada e de sequeiro –, Elena apresentou o requerimento 054/20, pelo qual solicita da secretária Magnilde Albuquerque (Saúde) uma maior celeridade na nomeação dos aprovados no último concurso público para esse cargo, ocorrido em 2018 e homologado em maio de 2019.

Ao Blog, a vereadora informou ter recebido muitos pedidos e cobranças das comunidades. Ela, inclusive, já chegou a conversar com Magnilde sobre o assunto. Segundo Elena, o problema é ainda mais crítico em residenciais populosos como o Vivendas I e II e o Monsenhor Bernardino.

“São muitas as comunidade que se encontram descobertas desse tão importante serviço de prevenção à saúde pública”, justificou a vereadora. O requerimento foi aprovado por unanimidade (17 votos a zero).

“Domingos foi cassado por causa de uma carrada de areia”, desabafa Valgueiro, ao justificar que cobrará título de cidadão

4
Foto: Ascom/divulgação

Várias propostas de autoria dos vereadores da Casa Plínio Amorim foram aprovadas na sessão plenária desta terça-feira (3). Entre estas constam oito projeto de Decreto Legislativo, concedendo títulos de cidadania petrolinense e Medalha de Honra ao Mérito Dom Malan. Até aí, nada demais. O detalhe que chamou atenção, no entanto, foi o líder da bancada de oposição, Paulo Valgueiro (MDB).

Ele solicitou à Mesa Diretora a concessão da Medalha de Honra ao Mérito Legislativo Dom Malan para o atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)/Subseccional Petrolina, Alexandre Torres. O projeto passou por 18 votos a zero. Recentemente Valgueiro também tentou emplacar outra homenagem, desta vez o título de Cidadão Petrolinense ao ex-vereador Domingos de Cristália, que atuou ao lado dele nessa legislatura. O resultado, porém, foi bem diferente: por falta de quórum, acabou retirado de pauta da sessão do último dia 18/02.

Por motivo de saúde o presidente da Mesa Diretora, Osório Siqueira (PSB), não pôde conduzir a sessão de hoje, que teve à frente o 1º vice-presidente Ronaldo Cancão (PTB). Mas Valgueiro garantiu que vai cobrar explicações de Osório do porquê seu projeto propondo título a Domingos não retornou à pauta. Atribuindo a “manobras” dos governistas, que teriam esvaziado a sessão do dia 18/02 para que o projeto não fosse votado, o líder oposicionista disse que Domingos é digno da homenagem.

Ele é uma pessoa extremamente querida pela comunidade de Izacolândia e do interior, vereador de Petrolina com uma folha grande de serviços prestados e faz jus a essa concessão. A gente espera que na próxima sessão esteja pautada a concessão do título de cidadão ao amigo Domingos”, informou. Perguntado se a bancada governista estaria com receio de aprovar um título a um vereador cassado, como é o caso de Domingos, Valgueiro minimizou a questão.

O que causou o afastamento de Domingos foi uma carrada de areia, algo extremamente irrelevante. Aqui na Casa Plínio Amorim, quem não já ajudou alguém, não pensando em voto, mas em contribuir para melhorar uma situação de necessidade?”, desabafou Valgueiro. Domingos foi cassado por unanimidade, no ano passado, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), sob a acusação de abuso de poder econômico e político na campanha de 2016. Ele é natural de Santa Maria da Boa Vista (PE), Sertão do São Francisco.

Discursos dos líderes das bancadas na Casa Plínio Amorim indicam acirramento político mais intenso após recesso carnavalesco

1
Crédito (Paulo Valgueiro): Jean Brito/CMP divulgação

O tom dos discursos dos vereadores na Casa Plínio Amorim, antes do recesso do Carnaval, deixa claro que após a folia, quando o ano verdadeiramente começa no país, o acirramento político deve ser ainda mais forte.

Esse cenário vai ficando claro através das recentes declarações dos líderes das duas bancadas na Casa – os vereadores Paulo Valgueiro (MDB), pela oposição, e Aero Cruz (PSB), pela situação. Ao ser questionado sobre uma aproximação política do seu aliado, o ex-prefeito Julio Lossio, com o governador Paulo Câmara (PSB), Valgueiro disse ver o fato com naturalidade. Até porque, segundo ele, a maioria das forças de oposição em Petrolina faz parte da base do governo estadual.

Julio (Lossio) está no PSD, que está na base do Governo Paulo Câmara. Odacy Amorim é do PT, que também dá sustentação ao governador, e Lucas Ramos é do PSB, partido do governador. Então, se essas forças de oposição iniciam uma conversação em Petrolina e Paulo Câmara se apresenta como liderança por ser governador do Estado, é natural que essas conversas cheguem ao Palácio do Campo das Princesas”, avaliou. Valgueiro não perdeu a chance de cutucar o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), a quem considera “um semeador da discórdia” desde à época em que Eduardo Campos governava Pernambuco e era oposição a Lossio na cidade.

Aero Cruz não deixou barato as críticas. Primeiro, ironizou o alinhamento político entre Lossio e Câmara. “Quando você está morrendo afogado, você se agarra em qualquer tronco que passar no meio do rio. A gente sabe a situação que Julio Lossio está politicamente na cidade, e ele não tinha outra forma que não se encostar no governador que ele tanto bateu”, disse o governista. “Mas a gente entende, a política é isso. Não há adversário que não possa ser aliado, nem aliado que não possa ser adversário”, completou.

FBC

Sobre o comentário de Valgueiro contra FBC, Aero afirmou que o senador sempre foi de agregar, e não o contrário. “Tanto que ele foi convidado pelo presidente Bolsonaro para fosse o seu líder e articulador no Senado. Essas colocações da oposição a gente não pode esperar coisa boa, porque eles sequer reconhecem que estamos em primeiro lugar no Ideb da Educação no Estado de Pernambuco, estamos com a melhor saúde e com o maior programa de regularização fundiária de Petrolina”, pontuou.

Eleições 2020 podem ser históricas para PSOL de Petrolina

3
Foto: divulgação

O PSOL de Petrolina tem chances reais de viver um momento histórico nas eleições municipais deste ano. Se as chances da legenda de alcançar a prefeitura municipal são praticamente zero, o mesmo não se pode dizer da Câmara de Vereadores.

Com pré-candidatos como Rosalvo Antonio, Lucinha Mota e o ex-vereador Geraldo da Acerola, o PSOL sonha alto, mas com os pés no chão. É aguardar.

Reforçando lealdade a seus líderes, Valgueiro e Aero criam novos ‘partidos’ em Petrolina

0
Crédito (Paulo Valgueiro): Jean Brito/CMP divulgação

Os líderes das bancadas de oposição e situação na Casa Plínio Amorim, respectivamente Paulo Valgueiro (MDB) e Aero Cruz (PSB), deram uma justificativa bem original sobre o futuro político de ambos nas eleições municipais deste ano em Petrolina. Enquanto Valgueiro criou o PJL, Aero se diz no PFBC.

As novas ‘legendas’ criadas por Valgueiro e Aero são, na verdade, as iniciais dos seus maiores aliados. PJL significa Partido de Julio Lossio, enquanto PFBC, Partido de Fernando Bezerra Coelho.

Essa foi a forma encontrada pelos dois para explicar que seguirão orientações dessas lideranças acerca de qual legenda ingressarão até o prazo final da janela partidária (em março).

Valgueiro ressaltou que pertence ao grupo político de Lossio e estará onde ele estiver. “Meu destino é o PJL. Lá em março a gente vai ver a legenda adequada. A única coisa que sei é que não fico no MDB. Essa parte burocrática quem cuida é Julinho (filho de Lossio), Nossa parte é legislar, fazer nosso papel enquanto vereador”, ponderou. Aero seguiu na mesma linha. “O futuro a Deus pertence, mas sou do PFBC. Vou para o partido que Miguel (Coelho) ou Fernando Bezerra disser. Onde eles disserem ‘é aqui que você vai contribuir com o grupo’, eu estarei”, pontuou.

Valgueiro, Aero e Cancão afinam discurso em cobranças a Paulo Câmara

0
Foto: Blog do Carlos Britto

Acostumados a divergências na Casa Plínio Amorim, os líderes da oposição e situação, respectivamente Paulo Valgueiro (MDB) e Aero Cruz (PSB), além do 1º vice-presidente da Mesa Diretora, Ronaldo Cancão (PTB) – que também integra a base governista – afinaram o discurso quando o assunto é Estado. Na mais recente visita do governador Paulo Câmara a Petrolina, na última sexta-feira (14), os três afirmaram que faltam mais ações do Campo das Princesas para a maior cidade do Sertão.

Eles foram algumas das autoridades a recepcionar Paulo para a cerimônia oficial de inauguração da Escola de Tempo Integral (EREM) Professora Evanira de Souza Dias, no Bairro São Gonçalo, zona oeste – mais uma unidade implantada pela gestão estadual. Apesar disso, cobranças não faltaram.

Valgueiro, por exemplo, entregou ao governador um documento cum uma série de demandas para Petrolina em itens como segurança, zona rural, educação e saneamento.

Dizendo-se “um amigo pessoal” do governador, Cancão citou conquistas relevantes como a implantação do 2º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (BIEsp), mas reconhece que a gestão estadual “deixa a desejar” não apenas em Petrolina, como nas demais cidades da região. “Petrolina é maior cidade do Sertão do São Francisco, o quinto maior PIB de Pernambuco, e precisa o governador ter os olhos voltados para ela, apesar de todo esforço”, ponderou.

Adversários, não inimigos

Aero também seguiu nessa mesma linha. Segundo ele, o fato de estar num ato administrativo do Estado, juntamente com os demais governistas e o prefeito Miguel Coelho (MDB), o qual havia solicitado a escola em tempo integral ainda quando era deputado, só demonstra que o governador, apesar de hoje ser um adversário, não é visto como inimigo pelo seu grupo. Aero argumentou ainda que sabe reconhecer os investimentos, mas também é necessário cobrar. “Precisa que o governo do Estado trabalhe de frente para o Sertão, não de frente para o mar”, pontuou.

Paulo Câmara afirma que mantém “boa relação administrativa” com Miguel Coelho

1
Foto: Blog do Carlos Britto

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse na manhã de ontem (14) em Petrolina que tem procurado manter uma boa relação institucional com o prefeito Miguel Coelho (MDB), apesar de no campo político os dois terem deixado de caminhar no mesmo lado. “A gente mantém uma relação administrativa. Eu não confundo isso, Miguel também não”, declarou o socialista, durante solenidade de inauguração da escola de tempo integral Professora Evanira de Souza Dias, no Bairro São Gonçalo.

Paulo, que estava acompanhado do próprio Miguel no evento, afirmou que quando a vem a Petrolina e à região entregar ações do seu governo, deixa as questões políticas ficam de lado.

Nós conversamos com todos os prefeitos para ver o que possível fazer para avançar, para melhorar. Nos próximos três anos eu quero governar Pernambuco com a participação dos 184 anos fazendo programas que possam melhorar a vida das pessoas. Eu conto com Petrolina, e Petrolina pode ter certeza que conta com o governador”, ponderou.