Antonio Carlos Miranda

2 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Com volta anunciada ao PT de Petrolina, Dr.Marcos espera melhor tratamento por parte da legenda

1
Foto: Gabriel Siqueira/Blog do Carlos Britto

Candidato a prefeito de Petrolina pelo PSOL nas últimas eleições municipais, quando obteve 1.316 votos, o polêmico Dr.Marcos Heridijânio está fazendo o caminho de volta. Em entrevista a este Blog, ele confirmou que deverá retornar ao Partido dos Trabalhadores (PT), mas agora diz esperar um melhor tratamento por parte da legenda.

Segundo Dr.Marcos, o fato de ter aceitado o convite do PSOL para encabeçar a chapa majoritária no ano passado não implicou, em hipótese alguma, de que estaria aborrecido com seu antigo partido, já que a legenda é formada em sua maioria por dissidentes insatisfeitos no PT. “Eu disse a eles que não tinha me magoado com o PT. Eu me magoei com as coalizões que Lula e o PT tiveram que fazer pra governar o país. Eu estava indo pro PSOL como petista ainda”, afirmou.

Dr.Marcos ressaltou que volta mais amadurecido pela experiência do último pleito e pela convivência com muitos amigos dentro do PSOL, da época em que ainda militavam no PT. Ele revelou inclusive que até hoje não faltam convites de lideranças pssolistas como Paulo Rubem Santiago, Áureo Áureo Cisneiros e André Justino, para que permaneça.

Seu projeto, no entanto, é viabilizar novamente uma candidatura a deputado federal em 2022 pela legenda petista, desta vez sob os moldes de mandato coletivo. Ao mesmo tempo Dr.Marcos quer que as coisas sejam diferentes em relação a 2018, quando foi praticamente ignorado pelo PT. “Minha desconfiança com os companheiros progressistas vem da última eleição, quando o Partido dos Trabalhadores, que tinha mais de 30 concorrentes, me colocou como última prioridade, ou seja, aquele que tinha menos possibilidade de tirar votos. Fiquei sem dinheiro e tempo de TV. Eu perdi a eleição logo aí”, lamentou. Natural de São José do Belmonte (PE), no Sertão Central, Dr. Marcos conta que ficou restrito a sua região e sequer se estimulou em fazer campanha em outras partes do Estado, a exemplo do Recife (Região Metropolitana) e Caruaru (Agreste), porque sentia que o partido o via sem chances. Ainda assim, naquele ano, ele obteve 6.437 votos.

Eu atribui isso a pessoas do PT aqui, que me conhecem e sabem da minha dimensão eleitoral, mas são carreiristas, porque pensam só em seus mandatos e nunca perderam seu tempo para informar a (executiva) estadual, que não conhece o Estado, quem é quem no ‘jogo do bicho’”, alfinetou.

Pragmatismo

Em mais uma de suas frases controversas, Dr.Marcos afirma ser “uma pessoa de mágoa”, mas não costuma guardar as mágoas por muito tempo. “Passam rápido, graças a Deus, e perdoo todo mundo”, garantiu. Sobre o projeto do mandato coletivo, ele diz já estar se articulando para formar um grupo que respalde sua candidatura. “Não vou decidir nada sem passar por esse colegiado”, frisou. Para 2022, Dr.Marcos diz que será pragmático em sua campanha. “Vou para poder o trabalhador ganhar. Nessa eu serei pragmático. Precisamos de parlamentares no Vale do São Francisco com coragem de verdade. Temos um coletivo para isso, e se Deus quiser vamos ser reconhecidos pelo trabalhador inteligente, e não por trabalhador alienado, que pensa que é progressista, que fala mal de Bolsonaro, mas vota em quem sustenta Bolsonaro na cidade de Petrolina”, completou.

Capitão Alencar cobra informações do Governo de Pernambuco sobre Compaz de Petrolina

2
Foto: Ascom CMP/divulgação

O Governo de Pernambuco anunciou há pouco mais de dois anos a implantação do Centro Comunitário da Paz (Compaz) em Petrolina. O terreno, inclusive, foi até escolhido para a abrigar o equipamento: uma área no antigo Centro da Juventude (atual Centro de Esportes e Lazer), localizado na Cohab II/Areia Branca. Porém o projeto ainda não engrenou, o que levou o vereador Capitão Alencar (Patriota) a fazer uma cobrança ao Estado, na sessão da última terça (8) na Casa Plinio Amorim.

Alencar solicitou, por meio do requerimento 281/21, uma série de detalhes acerca do projeto – se já foram concluídos os estudos técnicos para construção da obra, bem como o processo licitatório para elaboração do projeto executivo, qual a empresa contratada e o custo total da elaboração do projeto; e se já existe previsão para o início e conclusão da obra.

De acordo com o vereador, desde 2017 o Compaz foi prometido à população de Petrolina, mas a realidade tem sido bem diferente. “O que vemos é um completo abandono daquele local (onde o equipamento será construído). Está virando ponto para uso de drogas, um lixão está sendo concentrado ao lado devido justamente a esse abandono do governo do Estado”, lamentou Alencar. O requerimento foi aprovado por 18 votos a zero.