Agrovale amplia doação de mudas da Caatinga

por Carlos Britto // 10 de agosto de 2022 às 20:00

Foto: CLAS Mk/divulgação

Tarrafas e Saboeiro, no Centro Sul do Ceará, serão os próximos municípios nordestinos a serem contemplados pelo programa ‘Viveiro de Mudas Nativas da Caatinga’ da Agrovale. As espécies do tipo umbuzeiro, marizeiro, ingazeiro, pau-ferro, paineira, angico, umburana, ipê roxo e caraibeiras foram doadas na manhã desta quarta-feira (10) às prefeituras e vão ser utilizadas em projetos de arborização urbana, paisagismo, repovoamento e reflorestamento de Áreas de Preservação Permanente (APPs).

Nesse primeiro momento foram doadas 1.000 mudas nativas para cada município, como parte do projeto ‘Caatinga Rica’ – outra iniciativa socioambiental da empresa sucroenergética, que é a maior produtora de açúcar, etanol e bioeletricidade e a que mais gera empregos na Bahia.

O viveiro da Agrovale ocupa uma área de 2 hectares com mais de 70 espécies de plantas nativas da caatinga. Em 14 anos de existência já doou 370 mil mudas para 45 municípios nordestinos da Bahia, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte, além de Curitiba (PR). A princípio, o propósito da iniciativa era a preservação dos ecossistemas da Caatinga e das matas ciliares do Rio São Francisco, mas o projeto cresceu muito e tem potencial para ampliar ainda mais os benefícios.

A doação de mudas vem ampliando a cobertura verde das cidades e contribuindo para uma maior conscientização e sustentabilidade ambiental da biodiversidade regional. Somente em 2021, a Agrovale conseguiu viabilizar a recomposição florestal de cerca de 370 hectares de flora nativa da caatinga. A proposta é ampliar a capacidade de produção para atender mais cidades, melhorando seus espaços de lazer e convivência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.