Vereador quer priorizar trabalho de ambulantes de Petrolina em eventos festivos da cidade

8

Uma indicação apresentada pelo vereador governista Aero Cruz (PSB) à Mesa Diretora da Casa Plínio Amorim pretende solicitar da prefeitura um levantamento sobre o número de ambulantes que trabalham em Petrolina. A intenção é evitar prejuízos financeiros a esses profissionais em épocas de eventos festivos na cidade, por conta dos ambulantes de fora que vêm para Petrolina.

Segundo Aero, tem sido comum a presença excessiva de ambulantes de outros lugares – a exemplo de Feira de Santana (BA) – para o São João, Carnaval ou Moto Chico.

“Não tenho nada contra Feira de Santana, mas esses ambulantes chegam aqui em grande número, trabalham no final de semana tirando o emprego dos nossos ambulantes e barraqueiros, e na segunda-feira vão embora levando o dinheiro que poderia circular em Petrolina”, justificou.

Aero ressaltou que após ter esse levantamento em mãos, pretende dar entrada na Casa a um projeto de lei para valorizar o trabalho dos ambulantes e barraqueiros locais. O vereador disse já ter o apoio colega de bancada, Ibamar Fernandes (PRTB), e do oposicionista Gabriel Menezes (PSL). “Vamos sensibilizar os demais vereadores a apoiar o projeto, para que possamos dar uma melhor estrutura aos nossos ambulantes, priorizando seu trabalho, e assim o dinheiro ficar girando dentro da nossa cidade”, complementou.

Demanda

Um dos idealizadores do Moto Chico e admirador confessor dos eventos realizados em Petrolina, o vereador frisou que sua preocupação veio da demanda dos ambulantes locais, que o procuraram para lhe informar que em cidades próximas, como Ouricuri (PE), no Sertão do Araripe, o município já garante essa ‘proteção’ aos profissionais. O vereador disse que a medida é necessária, até para fortalecer a associação dos ambulantes em Petrolina. Ele informou que, após o mapeamento, a prefeitura deverá reservar uma cota para quem é da cidade. A comprovação será feita mediante cadastramento, pelo qual o ambulante terá de comprovar residência. “Somente em caso de desistência desse ambulante em eventos festivos de Petrolina, o que vem de fora poderá ocupar essa vaga”, finalizou Aero.

8 COMENTÁRIOS

  1. Apoiado vereador, esses vendedores ambulantes de fora não deixam nada para Petrolina. Vereador, tem que coibir também esses veículos trucks food forasteiro. O cara monta um “restaurante” sobre 4 rodas cruza a ponte e vem vender na cidade, sem ter alvará, prejudicando o comerciante petrolinense, sem gerar empregos ou tributos aqui, nem ao menos deixa o IPVA na cidade, pois até a placa do carro é de fora. Tem que aprovar uma lei para coibir isso.

  2. Desde de quando um “nobre edil” pode propor uma PEC ? Direito de ir e vir e sem reservas de domínio para atividades comerciais estão na Constituição Federal !
    Um “pulítico” custa mais de 350 mil / ano aos cofres públicos para mandar uma nota dessa à imprensa!
    Eu me envergonharia e pediria desculpas públicas aos que confiaram a ele o voto e aos que leram uma proposta tão maluca dessa ….E ainda cita como referência à anomalia jurídica a bela e pacata Ouricuri !

    • Se fosse assim não teria lei reservando um percentual de artistas locais nos eventos. Se fosse assim não teria as cotas regionais nas universidades. Se fossr assim não teria o PAA que privilegia os pequenos agricultores regionais. O município deveria mesmo era proibir ambulantes na cidade. Comércio só para quem é legalizado e que paga impostos.

      • Há uma reserva para artistas regionais pq é ARTE e não comércio na essência e definição da atividade e existe uma Lei Federal que regulamenta o que a Constituição Federal preconiza sobre o tema;
        Há uma Lei Federal que estabelece políticas de cotas baseada em ações propositivas e afirmativas ; ações essas de âmbito mundial e recomendadas pela ONU;
        Há uma Lei Federal que equipara ou tenta promover economia justa e solidária para os pequenos agricultores.
        Quer promover uma PEC ou criar uma Lei Federal ? Tem de ser um legislador federal , membro do Congresso Nacional e não da Casa Plínio Amorim!
        Uma cidade de expressão como Petrolina criar um factóide desse é expô-la a nível nacional …A única coisa que concordo com vossa pessoa é uma melhor fiscalização sobre o comércio informal….Basta fiscalizar pq Lei Federal sobre isso já existe !

  3. Protecionismo, atitude típica de socialista ignorante quanto às ciências econômicas e matemáticas. Alguém diga a este ignaro que a causa da miséria que impera nesse país é justamente esse protecionismo tolo e arcaico. Sem concorrência a tendência é termos produtos mais caros e de qualidade questionável. Mas fazer o quê, é um socialista, não esperaria nada de diferente, condenando o próprio povo a ser refém de produtos caros e de qualidade questionável. Quem mais perde nessa história toda são os que possuem baixa renda, os mesmos que este socialistas dizem querer ajudar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome